InícioSão PauloTorcida Jovem lança samba com africanidade no retorno ao Acesso I de...

Torcida Jovem lança samba com africanidade no retorno ao Acesso I de São Paulo

Torcida Jovem busca repetir o sucesso de Iemanjá e mira Grupo Especial

Por Fábio Martins e Will Ferreira

De volta ao Grupo de Acesso I em 2024, a Torcida Jovem que conquistou o Acesso II neste ano, seguirá na linha afro, depois de homenagear Iemanjá, é a vez de cantar: “Raíz Afro Mãe, Meu Brasil Bantu”. A Torcida Jovem do Santos é oriunda da torcida organizada do Santos Futebol Clube, e surgiu como bloco carnavalesco em 1979. Desde então, vem trilhando seu caminho, chegou ao Grupo de Acesso I em 2011, até então a única vez, mas repetirá a dose em 2024.

O diretor de carnaval, Evandro, que também faz parte da comissão de carnaval junto com Bambu, China, Deko, Evandro, Jefferson Silvano e Raposa, contou sobre o trabalho da agremiação que retorna ao Acesso I: “Em 2024 vai vir com muitas surpresas, é um enredo muito bem estudado, elaborado, vamos contar do começo ao fim na avenida, não vamos ter problema com a leitura. Falar dos povos bantos no Brasil é um tema muito difícil e complexo. Mas como falei, a gente estudou, pesquisou, temos historiadores na Torcida Jovem, de verdade, e estamos fazendo carnaval como fizemos em 2023 de Iemanjá. Na passagem que tivemos no Acesso I, no ano de 2011, estávamos lá, fizemos um carnaval que a gente achou que seria grande, e não fizemos do começo ao fim. Esse ano não, o ano de 2024, estamos com os pés no chão, barracão a todo vapor desde junho. Fantasias quase prontas, vamos dizer assim, estão bem adiantadas. E a Jovem vem para brigar pelo título, temos respeito por todas as coirmãs do Acesso I, temos simpatia por todas, como diria Cosmo Damião, mas vamos brigar pelo título. Não vamos chegar para ser mais uma escola chegando no Acesso I, e de repente brigando para voltar. Vamos para cima, e se Deus quiser, em 2025 estaremos no Especial de São Paulo”.

Em relação ao samba-enredo escolhido, o diretor de carnaval, Evandro relatou: “Fizemos uma eliminatória fechada, chegaram dez sambas aqui. A gente foi ouvindo conforme foi chegando, e no decorrer sentamos, reunimos diretoria, vieram sambas maravilhosos. Todos ali tinham chance de estar disputando, mas infelizmente só um ganha. Escolhemos o melhor que tínhamos no momento, pelos mínimos detalhes, mas chegamos em um samba-enredo muito bom, muito bem elaborado e estudado também, pelo Turko e companhia, os Minuettos, tem mais gente, o Clayton, agora não vou lembrar. Mas são pessoas capacitadas, os mesmos que venceram Iemanjá, conseguiram consagrar bicampeão com o samba da Jovem 2024”.

Os compositores não estiveram presente no evento, mas um deles, Fábio Souza respondeu nosso contato e disse sobre o samba vencedor: “Foi um samba feito pensando no novo regulamento, dando continuidade ao samba do ano passado em termos de letra mas com uma melodia para frente e valente…com um coração verdadeiro de um Santista apaixonado. Força Torcida Jovem, vamos subir com a força de um guerreiro do mar!!!”

O presidente Jefferson Silvano, conhecido como Jeh, também faz parte da comissão de carnaval que comanda a parte artística da escola, e relatou sobre o processo de escolha do samba pensando no sucesso de 2023: “Uma noite muito especial, muito gratificante ver a casa cheia e ver a comunidade toda empenhada neste samba de 2024. Na verdade aqui, a construção deste samba foi mais ou menos baseado até na africanidade, ancestralidade, a gente vem seguindo a mesma linha do carnaval de 2023. Que foi uma linha que deu certo, vem dando certo, conseguiu ser campeão do Acesso II, e acreditamos que nesta linhagem vamos fazer um bom carnaval para 2024”.

A ideia da agremiação é repetir o sucesso de Iemanjá que explodiu no Anhembi, e acabaram sendo campeões do Acesso II. Até por conta disso, seguiram uma linha na escolha do samba, tendo bicampeões na disputa, a parceria do Turko segue com o troféu na escola santista que fica localizada na Zona Leste de São Paulo.

Mestre de bateria presente no desenvolvimento do samba

O mestre de bateria da Firmeza Total, Marcelo Caverna, ressaltou sua presença no desenvolvimento do samba-enredo: “É o samba que é mais que uma emoção. Eu participo do samba desde a criação do enredo, que foi uma sugestão minha, tal qual o enredo sobre Iemanjá, exaltando a cultura afro-brasileira, exaltando a matriz que forma a maioria da cultura e sociedade brasileira. E nada mais justo que nós, sambistas, homenagearmos a nossa maior raiz, os bantos. Se pensarmos em tudo que é afro-brasileiro, eles foram os primeiros a chegar e ficaram apenas dois séculos só eles por aqui – para depois chegarem africanos de outras regiões. Se, hoje, temos manifestações populares como samba, capoeira, maracatu, jongo, congada e samba de umbigada, devemos isso aos bantos. Eles trouxeram essa raiz para que essa miscigenação tornasse possível a cultura mais plural do mundo, que é a brasileira. É um enredo muito plural e estamos muito felizes de ter esse samba belíssimo. É um sonho que estamos realizando”.

Confiante no processo do que está sendo desenvolvido para 2024, Caverna ressaltou: “Gravamos o samba com as bossas já pensando na avenida. Temos todo um trabalho a realizar nesses meses para deixar a bateria 100%, para executar tudo isso com excelência para ganhar a nota quarenta, mas já deixamos influências banto, como o jongo, o maracatu, o congo, o kabula – que dá origem ao samba no Brasil, nos terreiros do candomblé. Temos tudo isso no samba com as bossas, a pegada é Firmeza Total!”

Com o carnaval batendo na porta, já no início de fevereiro, ou seja, daqui cerca de três meses, o mestre de bateria falou sobre o trabalho que tem sido feito: “Fazemos ensaios de bateria às terças e aos sábados. Agora, vamos intensificar, fazendo terças, quintas e sábados. Sabemos que o carnaval no próximo ano é mais cedo, a Jovem tem um ensaio técnico praticamente na primeira semana de janeiro. Temos que chegar em dezembro com o trabalho quase cem por cento, com o trabalho quase pronto, e irmos para o ensaio técnico para lapidar o diamante. Temos as bossas definidas e planos A, B e C caso precise de adequação se for necessário, buscando a excelência e a facilidade (ou não) para o ritmista. Pensamos o ritmo pensando na música e na potência que o enredo nos dá, a opção de dialogar com diversas outras culturas e contar isso dentro do samba. O carnaval tem essa potência, de ter o samba como nossa matriz e identidade, mas, acima de tudo, como todas as escolas de samba, que vêm dialogando com tantas outras culturas e ritmos, tem também um trabalho educacional magnífico. Isso sem falar no entretenimento e na festividade, claro. Uma escola é isso: um nome para trocar o saber, encaminhar, divulgar e trocar o saber. Temos essa missão, de sustentar o nome escola de samba, conduzindo a cultura e a arte com todo o amor e carinho. Essa missão nós estamos fazendo dentro da bateria, dialogando nesse universo de diversos ritmos”.

As mudanças para o carnaval de 2024

De volta ao Grupo de Acesso I, a agremiação teve mudanças no quadro de casal, o primeiro casal agora é Nathalia Bete e Kawe Lacorte, e o intérprete Vaguinho assumiu vaga do Adeilton.

O presidente Jeh comentou sobre as trocas feitas nos quesitos: “As mudanças dos setores, na verdade o time é praticamente o mesmo, fizemos mudanças, o nosso primeiro casal mudou, temos um casal aí, maravilhoso, estamos muito agradecidos ao nosso antigo casal, Daniela e o Alex, porém estamos contentes com Kawe e Nathalia, são bem especiais e abraçaram o projeto da escola, estão firme e forte conosco. Hoje a segunda porta-bandeira também é nova, o novo intérprete, o Vaguinho, basicamente foram essas mudanças que fizemos dentro da escola”.

Complementando sobre o tema, o diretor de carnaval da agremiação relatou: “A gente vem em um processo de reformulação desde 2020, reformulando setores sim, a nossa primeira e segunda porta-bandeira optaram pela saída, juntamente optamos por trazer um primeiro casal pronto para 2024, o Kawe e a Nathalia todo mundo já conhece, tem uma passagem linda pelo mundo do samba, sempre nota 40 e não vai ser diferente conosco. E essa segunda porta-bandeira Victoria que chegou para somar com o André por conta da saída da Camila. Mas a gente não mexeu em muita coisa, não vamos mexer, time que está ganhando não se mexe, ele se melhora. E vamos com fé, com barracão, fantasias a milhão, ensaios começando semana que vem, dia 14”.

Falando nos estreantes…

O casal Nathalia Bete e Kawe vinham de algum tempo defendendo o pavilhão da Unidos do Peruche, mas chegaram na Torcida Jovem para o ciclo do carnaval de 2024.

No primeiro samba-enredo que defenderão o pavilhão da Torcida Jovem, o casal aprovou, o mestre-sala Kawe disse: “Amamos o samba! Já tínhamos ouvido o samba um pouco antes, já criamos uma coreografia em cima dele e acho que é um dos sambas mais fortes do carnaval de São Paulo para 2024. Ele também é muito fácil de aprender”, e a porta-bandeira: “É um samba muito forte, que tem a cara da Torcida Jovem. Ele segue a linha do samba de Yemanjá, que também é um samba muito bom. Temos grandes expectativas, já que é um samba gostoso de ouvir, de tocar e de sambar. Tem tudo para dar certo!”.

O mestre-sala, Kawe, falou sobre o trabalho em cima do samba: “Estamos nos preparando já há três meses, a coreografia de pista já está montada. Agora, com o samba novo, estamos montando a coreografia em cima dele. Hoje já tivemos uma prévia, mas vai melhorar ainda mais para, no dia do desfile, estar tudo perfeito”.

A porta-bandeira Nathalia Bete, completou frisando sobre a mudança no regulamento: “A ideia, com o novo regulamento, é adaptar os movimentos que já temos para se encaixar dentro do que o novo julgamento pede e que o critério exige. Já estamos trabalhando baseado nisso. Basicamente, isso já está pronto, estamos no processo de lapidar e limpar tudo isso. Agora, entramos com o trabalho de pista, baseado no samba e em bossas”, e logo complementou: “Na verdade, não está muito difícil cumprir as obrigatoriedades do novo regulamento. Todo mundo pensou, no novo regulamento, em beneficiar a dança de quem realmente dança. Ele está mais adequado ao nosso linguajar e à linguagem corporal, então só precisamos nos adequar ao que precisamos fazer dentro da pista, dentro dos parâmetros, já que outras coisas também mudaram. Mas, para a nossa dança, a mudança foi muito benéfica”.

Finalizando sobre o regulamento, Kawe reforçou: “Também é importante destacar que a base fundamental do casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira não foi mudado. Então, para nós, a mudança não foi muito difícil, foi boa”.

Homenagem ao fundador Cosmo Damião

O lendário fundador da escola, Cosmo Damião, faleceu no dia 10/09, após sofrer um AVC. O presidente de honra era muito presente na torcida organizada, e também no samba, inclusive ganhou como embaixador do samba recentemente. Na despedida dentro da quadra da escola, agremiações marcaram presença, inclusive oriundas de outras organizadas como Gaviões da Fiel, tamanha importância e representatividade.

O atual presidente, Jeh, bem emocionado, nos contou um pouco sobre o amigo: “Poxa, o Cosmo… Não temos nem palavras para falar dele, pelo fato de a gente ser uma escola de samba e torcida organizada, o Cosmo foi o maior torcedor organizado de todos os tempos. Ele era muito admirado e respeitado até pelas coirmãs, e ele na parte do carnaval, ele era o embaixador do samba, então para a gente é muito honroso, ver essa história, legado, que o Cosmo deixou para a gente. Não tem muito o que dizer, o legado que ele deixou. Enfim, aprendemos muito com ele, e ele vai ficar para sempre em nossos corações”.

Muito emotivo, Evandro com lágrimas nos olhos também deixou o recado falando em seu legado: “Falar do Cosmo é complicado, rever ele ali naquela tela, a gente sente a energia dele, era tão boa que a gente sente. O seu Cosmo Damião foi o fundador da torcida e da escola, e vai estar sempre presente aqui. Se for ficar falando dele aqui vou ficar até amanhã igual ele, que ele falava pelos cotovelos, mas é uma lenda que vai estar sempre vida aqui no samba, na nossa entidade Torcida Jovem, é o fundador, querido por todos. Cosmo Damião é sensacional, paizão, é o número um de todos. E me desculpa, o mundo do samba, vou até fazer uma crítica, faltou mais homenagens ao Cosmo Damião em vida, isso faltou, o cara que tem 45 anos de Torcida Jovem, de escola de samba, e 50 anos no mundo do samba, merecia um pouco mais de homenagem. Mas o pouco que fizeram, foi feito de coração, e agora quem quiser fazer homenagem, fará após vida e vamos que vamos, Cosmo Damião é meu pai, meu irmão e minha referência. Como diria ele ‘Carnaval tem dia e hora’”.

No telão de fundo do palco, mostrou fotos históricas de Cosmo Damião com a torcida organizada e também no carnaval. Sempre citado pelos diretores em uma homenagem.

A atual campeã do Grupo de Acesso II, será a segunda escola a desfilar na segunda divisão do carnaval paulistano. Será no domingo, dia 11 de fevereiro, e com o tema: “Raiz Afro Mãe, Meu Brasil Bantu”.

- ads-

Darlin Ferratty é a nova rainha de bateria da Inocentes de Belford Roxo

A Inocentes de Belford Roxo anunciou nesta quinta que Darlin Ferratty é a nova rainha de bateria para o Carnaval 2025. Veja abaixo a...

Com lema de ‘ser feliz’, casal da Dragões comemora prêmio de ‘Melhor Casal de SP em 2024’

O casal Rubens de Castro e Janny Moreno é sinônimo de simpatia na avenida, assim como são nas entrevistas com a imprensa. Com um...

Paraíso do Tuiuti realiza feijoada no dia de São Jorge

O feriado pelo dia de São Jorge será de celebração na quadra do Paraíso do Tuiuti. Na próxima terça-feira, 23, a partir das 14h,...