Estrear em uma escola de samba, para um profissional do carnaval, é sempre um desafio importante. No caso de Hudson Luiz, intérprete da Acadêmicos do Tucuruvi, tudo foi mais fácil. O cantor recebeu todo o apoio da diretoria e também teve carta branca para montar o seu carro de som com o objetivo de realizar um grande trabalho no desfile da escola. A missão foi concluída com sucesso, a agremiação teve um dos melhores sambas do ano e a parte musical garantiu as notas desejadas para a Cantareira. Hudson Luiz conversou com o CARNAVALESCO e fez um balanço do último desfile, sua estadia na Tucuruvi, a espera por outro samba forte para 2025 e o carinho pelo carnaval paulistano.

Foto: Felipe Araujo/Divulgação Liga-SP

Carnaval 2024: O melhor da carreira

O cantor mostrou felicidade ao falar do último carnaval. De acordo com Hudson, é provável que foi o melhor ano de sua carreira, exaltando o samba da Tucuruvi e prêmios recebidos. “Foi um ano mágico. Eu posso até dizer que, talvez, foi o melhor ano da minha carreira. Pude encontrar uma escola que me deu o total suporte na montagem da ala musical e que me ajudou muito. Posso dizer que eu tive um dos melhores sambas do carnaval paulistano, se não do Brasil. Ainda pude ser contemplado com prêmios de melhor intérprete do carnaval. Então, para mim, de fato, foi um ano mágico, um ano maravilhoso. A gente espera muito que isso possa se repetir para o próximo desfile”, declarou.

Montagem da ala musical

O profissional recebeu liberdade do vice-presidente e diretor de carnaval Rodrigo Delduque para escolher os nomes que compôs a ala musical no último desfile. O intérprete citou os nomes dos músicos e explicou os detalhes técnicos para preparar o seu carro de som. “Assim que eu cheguei, o Rodrigo Delduque me deu essa liberdade de poder construir a ala musical. Então, algumas pessoas que já estavam, a gente aproveitou e outras acabaram saindo por conta própria. E aí a gente partiu para o momento de reposição dessas peças. Nós fomos um pouco cautelosos na forma desta montagem. A gente foi muito específico. Eu sabia exatamente montar como eu gostaria. Eu sempre quis uma ala com duas mulheres para ter vozes mais leves, porque não gosto de carro de som muito agressivo. Então, eu coloquei duas mulheres, duas vozes femininas, que são a Helen Cristina e a Carol Oliver. Coloquei elas mais à frente na avenida. Tivemos o André Luiz, que ele tem um médio agudo. Usamos ele fazendo esse meio de campo entre os graves e os agudos. O Thiago Melodia, que é cria da escola, estava retornando e a gente o colocou para fazer essa base mais grave. Graças a Deus deu certo essa fórmula e pretendemos manter”, contou.

Estreante no carnaval paulistano, Nícolas Gonçalves fala sobre experiências e nova fase na Tucuruvi: ‘Evolução gigante’

Espera de uma grande safra

Em 2024, a Tucuruvi foi contemplada com um grande samba. O cantor espera novamente ter uma safra forte nas eliminatórias, visto que compositores de renome estão participando do processo. “Temos um enredo muito bom, todo o contexto é ótimo. A gente espera que tenha uma safra muito boa. Pelo que eu pude reparar, tem muitos compositores de alto gabarito que pegaram a sinopse e outros que mandaram mensagem dizendo que queriam fazer samba. Esperamos uma safra tão boa quanto foi a última, tendo em vista a idoneidade do concurso. A gente foi muito claro, isso deu o samba que era melhor para a escola e esse ano não vai ser diferente”, afirmou.

Carinho recíproco com o carnaval paulistano

Hudson se vê totalmente abraçado no carnaval paulistano. O intérprete, oriundo do Rio de Janeiro, diz estar feliz em ser abraçado em todos os lugares em que passa e espera ficar muitos anos fazendo o seu trabalho em São Paulo. “Eu me vejo em um lugar onde fui abraçado. O povo paulistano me abraçou, não só do Tucuruvi, mas pelos os outros espaços em que eu passei eu fui muito bem recebido. Eu fico muito surpreso quando vem pessoas de outras escolas falar comigo, dizendo que acompanha o meu trabalho. Eu sou carioca, eu amo o carnaval do Rio, como hoje eu amo o Carnaval de São Paulo. Eu pretendo ficar no carnaval de São Paulo durante muitos anos. Enquanto o carnaval paulistano e o povo paulistano me quiserem, é aqui que eu vou estar”, concluiu.