A Tom Maior apresentou no Sambódromo do Anhembi, na primeira noite de desfiles do Grupo Especial, um enredo de temática infantil trabalhado na literatura de cordel. Inspirada na obra “O Pequeno Príncipe no Sertão”, o ambiente proporcionado pela escola transmitiu a áura de um universo lúdico e fez com que a comunidade do Sumaré conquistasse o carinho das arquibancadas. A sensação é que o desfile se tornará uma excelente forma de apresentar as escolas de samba para as crianças no futuro.

A boa energia do desfile encantou o intérprete Gilsinho. “É impressionante como a escola cresce no dia. Todo mundo cantando, todo mundo se divertindo, pulando, eu gostei muito. Até onde eu vi, a escola passou maravilhosamente bem. Eu gostei demais do canto. A bateria é irrepreensível. É um negócio extraordinário. Cantar com essa bateria do (mestre) Carlão é perfeito. A plateia interagiu bastante pela gente, e agora é esperar o resultado”, disse.

Perguntado sobre a importância do enredo para atrair o público infantil para o carnaval, o cantor concordou com a afirmação. “É um enredo meio infantil e voltado para crianças. É o Pequeno Príncipe que que foi transformado no Pequeno Príncipe do Nordeste. É um lance que chamou bastante atenção da criançada. As crianças que vieram no último carro todas pulando, vibrando. A minha filha, que é musa do carro de som, tem 16 anos mas também é uma criança, vibrou, pulou, sambou, interagindo com todo mundo. É para aflorar mesmo a criança que tem dentro da gente, e viemos com tudo nesse desfile”, completou.

O grande líder da bateria Tom 30, Mestre Carlão, deu sua opinião sobre o desempenho da escola na avenida. “Correu tudo como combinado e como ensaiado. Realizamos tudo que nós ensaiamos, e agora é curtir os próximos dias e esperar as notas. A escola foi muito bem e estou muito feliz por ela.”

Yves Alexeiv, diretor de harmonia da Tom Maior, saiu do Sambódromo do Anhembi realizado pelo trabalho bem feito. “Cumprimos com tudo que planejamos. Viemos com um desfile solto, muito brincado. Dentro da pista a gente representou tudo que fizemos nos ensaios e até melhor. O otimismo é grande e a expectativa é enorme para terça-feira”.

Muito querida entre os sambistas paulistanos, a presidente da Tom Maior Luciana Silva exaltou a importância das crianças para o futuro do carnaval ao expressar seus sentimentos com a passagem da escola. “A sensação é de dever cumprido. Fizemos o nosso trabalho, conseguimos fazer a nossa proposta e agora é só aguardar. Sem dúvidas é um desfile que pode ser uma forma de introduzir o carnaval para as crianças. Como diz o nosso samba, ‘o futuro está no sorriso da criança’, e a ideia é essa. O carnaval é cultura, e as crianças têm que participar por serem o nosso futuro”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui