InícioSão PauloSérie 'Barracões': Fechando os desfiles, Império de Casa Verde conta a história...

Série ‘Barracões’: Fechando os desfiles, Império de Casa Verde conta a história da comunicação, citando Carlinhos Maia

‘Tigre Guerreiro’ fechará o carnaval contando o poder da comunicação. Carlinhos Maia se fará presente no desfile

A equipe do site CARNAVALESCO visitou o barracão do Império de Casa Verde e conheceu todo o projeto que a escola desenvolveu e irá levar para a avenida em seu desfile no dia 23 de abril. O ‘Tigre Guerreiro’ tem como enredo: “O poder da comunicação”. Os carnavalescos Mauro Quintaes e Leandro Barboza estão juntos realizando todo o espetáculo da agremiação e, ambos, explanaram o enredo.

“O enredo chegou para gente através da captação de recursos e foi dada a incumbência dos carnavalescos de criar uma história em cima disso. O projeto se concluiu na figura do Carlinhos Maia e nos juntamos para fazer um texto que pudesse apresentar ele de uma maneira mais educativa, criativa, que nos favorecesse em alegoria e fantasia, e criamos esse enredo que fala basicamente da comunicação. A princípio seria sobre os influenciadores, mas a escola preferiu seguir da comunicação. Nós concordamos, visualizamos coisas bem bacanas e foi esse o caminho para desenvolver o projeto”, comentou Mauro.

Carlinhos Maia no desfile e a era digital

Segundo Leandro Barboza, em todo o processo da história da comunicação, a era digital foi que mais fascinou o artista. O lado empreendedor e as causas que o Carlinhos Maia abraça, foram importantes para a montagem do setor que faz a homenagem ao influencer.

“Essa parte atual também (fascinou). Eu sou um pouco mais novo que o Mauro, mas pra mim também foi novidade esse mundo digital, porque não estou dentro 100%. Então, essa parte de influenciadores e até mesmo do Carlinhos Maia, a gente conhecia, mas não tinha tanta ligação com as causas que ele abraça. Foi uma surpresa para gente”.

“A princípio, era só um influenciador digital, que era um cara engraçado e tinha alguns milhões de seguidores. Hoje ele tem 23 milhões de seguidores. E aí, a gente começou a conhecer o Carlinhos e entender que ele era muito mais do que se apresentava. Tem causas sociais, projetos LGBT, ações em Manaus, entregas de cilindros e nós começamos a ver um outro lado dele, como empreendedor. A figura que vemos no Instagram é uma e, por trás, há uma máquina. Por isso, ficamos mais tranquilos em fazer essa citação dele no último setor”, completou Mauro Quintaes.

Dentro do desfile, os carnavalescos revelaram que Carlinhos Maia irá aparecer na última parte do desfile, junto de outros famosos. Leandro Barboza, contou que o internauta priorizou ser uma parte do enredo, e não quis ser a estrela da apresentação.

“Ele aparecerá no último setor para dar a cara do enredo. A gente o deixou muito à vontade para convidar quem quiser. Então, ele optou por chamar a turma da Vila, que também são influenciadores. Vão ser todas as pessoas ligadas a eles e que hoje têm suas redes sociais bombando. Priorizou as pessoas que estão com ele desde o início. Em reunião, apresentamos o projeto e estávamos muito preocupados em relação ao que ele pensaria de tudo e, já fomos armados para poder reverter a situação para uma linha de desfile melhor. A primeira palavra dele foi: ‘gente, antes de começar qualquer coisa, eu não sou enredo e não tenho história para ser enredo. Eu quero ser uma parte de um pedacinho dali’. Então, isso nos deixou muito tranquilos”.

“E é exatamente isso. Você tem um enredo histórico, cronológico, informativo e de fácil entendimento, que vai passando pela história que vai passando pela história, até culminar com esse grande fenômeno da comunicação”, disse Mauro Quintaes.

O que esperar do Império na avenida

A comunidade da Casa Verde, fechará os desfiles de 2022. Será a última escola de sábado. Devido a isso, os carnavalescos contaram que será um desfile grandioso plasticamente. Os artistas mantiveram as características da agremiação e prometeram uma apresentação imponente. Mauro falou sobre a leitura que teve de fazer quando chegou para desenhar o desfile do ‘Tigre Guerreiro’

“A grande vantagem de chegar em uma escola nova e encontrar um profissional que trabalha aqui há 7 anos, é ele chegar dizendo as características da escola. Coube nós falar ‘vamos por ali ou aqui’. Essa parceria foi bacana, porque é uma criação coletiva. Eu poderia chegar e falar: ‘não gosto disso ou daquilo’, mas o grande segredo do carnavalesco é conhecer a escola, saber do limite dos gastos. Eu particularmente estou feliz com o resultado e, agora que os carros vão sair, a gente vai ver a dimensão do projeto”.

Leandro contou como a famosa escultura do tigre será montada, além das características das demais alegorias.

“Fizemos uma leitura diferente do tigre. Até mesmo para não entrar na mesma referência de todos os anos, mas o carro vai estar imponente. Teve uma alteração de tamanho, por causa da Liga. Teve essa redução de tripé para poder adequar às medidas. Acoplamento de carro nós temos só um também. Porém, a escola vem imponente, com essa leitura bem legal. Como o Mauro falou, é uma identidade da escola”.

O grande impacto na avenida

É fato que a grande figura do Carlinhos Maia vai despertar o interesse do público, mas tecnicamente, para Mauro, o primeiro setor é a parte favorita do desfile.

“Eu particularmente gosto muito do primeiro setor. Vem todo em branco, prata e azul, até por conta do horário. Fazer esse diálogo de comissão de frente, casal de mestre-sala e porta-bandeira, com a primeira ala, baianas e carro alegórico”.

Já o artista Leandro, citou mais artefatos que estarão dentro do desfile e que são de seu gosto.

“Eu concordo, mas também gosto do segundo setor e o último. Acho que vai surpreender a primeira parte, comissão de frente e, os esses momentos mais cenográficos, vão surpreender a galera”.

O carnaval da vida para Mauro Quintaes

No auge da pandemia, Mauro contraiu a doença e chegou a ficar internado por duas semanas. O artista mostrou muita emoção, disse ser grato pela vida e que ainda não caiu a ficha sobre tal acontecimento.

“Eu confesso para você que eu não parei para pensar. Não caiu a ficha. Eu sei que passei pelo pior, me curei graças aos amigos e pelo próprio Leandro que detectou. O próprio Jorge Freitas também me ajudou muito. O Império e a Dragões da Real também. Então foi um grupo de pessoas que me deu suporte por eu estar fora do ar, mas eu confesso para você que não caiu essa ficha. ‘É o carnaval da sua vida?’. Talvez porque a gente tenha saído da doença e começado os trabalhos. Não tive aquele momento para parar e pensar. Eu deixo de ser vítima para ser o sobrevivente dessa história toda. Mas, pode-se dizer sim que tem um sentimento totalmente diferente de poder presenciar e colocar o projeto na rua. Sou grato pela vida e as fichas vão caindo devagar”.

O primeiro carnaval assinado por Leandro no Império

O carnavalesco Leandro Barboza, está no Império há 7 anos e trabalhava como assistente. Neste carnaval, o artista está tendo a oportunidade de assinar o seu primeiro enredo pela escola, junto de Mauro Quintaes.

“Pra mim é um sentimento muito grande. Já trabalhava aqui e sempre me identifiquei com a escola. Fiquei muito feliz com o convite do presidente e me senti bastante valorizado. Para mim foi muito legal e me cativou mais ainda. Por mais que a gente tenha passado por esse período de dois anos, cai um pouco o ânimo, temos altos e baixos, mas agora estamos com mais gás novamente”.

O funcionamento da parceria

“A gente diverge também. São opiniões pessoais e faz parte do processo criativo. É uma criação coletiva. O Leandro faz os casais. Cada peça se junta com um objetivo só e, lógico, que você tem que ceder um pouco aqui e ali, mas faz parte de cada pessoa”, disse Mauro.

Conheça o desfile

Setor 1
“O primeiro se trata dos tambores primitivos. No nosso imaginário, foi a primeira maneira de transmitir a comunicação. Tambores, danças tribais, fogo, fumaça e, tudo isso, no ambiente da era do gelo. Dentro desse ambiente, criamos essas coisas dos primórdios da humanidade. A idade da pedra, tigre de dente de sabre. São os ancestrais do tigre do Império de Casa Verde que vai estar presente no abre-alas”.

Setor 2
“No segundo setor, a gente vem falando sobre a Babilônia e a parte das civilizações. Sumérios, amoritas, as primeiras escritas, a parte da pedra. Também tem a parte do Egito e do papiro”.

Setor 3
“No terceiro setor, já entra a parte dos monges e a prensa de Gutenberg, que é a parte mais forte do setor, que vai criar a proliferação do impresso e a criação dos livros. Por isso, o carro tem livros enormes, distribuídos. A gente elegeu o Hermes, que é o deus da comunicação, para ser o personagem que vai representar isso e vai ser uma das escultas mais belas que já tenha passado no carnaval de São Paulo. Nesse carro, juntamos papel chinês, a figura do deus da comunicação e os monges copistas sintetizados em um carro só”.

Setor 4
Depois vem o tripé, onde colocamos o Chacrinha como representante do rádio e da TV como maior comunicador da era. Esse setor vem junto com os passistas. E a gente fecha com o carro da internet. Vamos unir o Carlinhos Maia com os outros influenciadores. Vamos mostrar como ele foi um dos que conseguiu levar essa internet para o nordeste. Uma parte tão pobre que agora está conectada ao mundo”.

Ficha técnica

Alegorias: Quatro
Tripé: 1
Componentes: 1600
Casais mestre-sala e porta-bandeira: três
Direção de barracão e supervisão de fantasias: Equipe de barracão interna

- ads-

É a bateria do Zaca! Mestre Serginho se diz contente pela proposta diferente e conquista do Estrela do Carnaval

A “Bateria do Zaca” vive uma fase espetacular. É o segundo ano consecutivo em que a batucada comandada por mestre Serginho conquista os 40...

‘Reflete a alma e a ancestralidade que o Salgueiro tanto valoriza’, diz Jorge Silveira sobre o enredo para o Carnaval 2025

O carnavalesco Jorge Silveira falou sobre o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025, que foi divulgado na noite desta sexta-feira. Intitulado "Salgueiro de...

Conheça o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025

“De corpo fechado”: preparo o tacho de óleo de oliva, arruda, guiné, alecrim, carqueja, alho e cravo. Com o sinal da cruz na fronte,...