A previsão da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) é que aconteçam apenas o teste de som e luz do Sambódromo, no dia 20 de fevereiro, com a Viradouro, atual campeã do Grupo Especial. Segundo o presidente Jorge Perlingeiro, a Marquês de Sapucaí passa por obras, inclusive, de recapeamento da pista, e a previsão da entrega é para o fim do mês. Fora isso, o controle sanitário do público é difícil, já que não existem catracas para entrada nas arquibancadas e frisas, pois o evento é totalmente gratuito.

Foto: Magaiver Fernandes

“Os ensaios técnicos não foram cancelados. Você não cancela aquilo que não existe. Não estava divulgado ainda. Nada estava programado, porque o Sambódromo está em obras. A previsão é que a obra termine de 22 a 25 de janeiro. Terminado também vai depender o andamento da pandemia. Uma coisa é ter catraca com ingresso e controle. Como controlar o ensaio que é gratuito? Certo está o teste de som e luz com a Viradouro. Dessa vez, a gente efetivamente vai testar a luz da Avenida. Se a pandemia piorar, tiver algum impedimento, podemos fazer até com os portões fechados, mas acreditamos que será com público. Lembrando que não temos catracas nos ensaios técnicos”, afirmou Perlingeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui