InícioGrupo EspecialRosa Magalhães já entregou os figurinos e Imperatriz projeta abrir o barracão...

Rosa Magalhães já entregou os figurinos e Imperatriz projeta abrir o barracão em abril ou maio após liberação da Liesa

Cátia Drumond, presidente da Imperatriz, espera decisão da Liga para seguir com a disputa de samba-enredo

A Imperatriz Leopoldinense surpreendeu o mundo do samba, na noite de sexta-feira, ao anunciar uma série de novidades que englobam, além do carnaval de 2022, as áreas sociais e principalmente digitais da escola. Além disso, durante a coletiva de imprensa, realizada de maneira virtual com transmissão da TV Imperatriz, outros tópicos foram abordados pela direção da agremiação como a disputa de samba-enredo, a reabertura do barracão, a situação financeira em meio à pandemia e os preparativos para o desfile do ano que vem.

De acordo com Cátia Drumond, presidente da escola, a situação envolvendo o início da competição para escolha da obra que será levada para Marquês de Sapucaí em 2022 depende de um parecer da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio, a Liesa.

“A disputa de samba-enredo a gente está esperando um posicionamento da Liesa. Até porque existe um projeto de live, que todas as escolas irão participar, e seria a semifinal e a final. A Liesa lançando as datas da semifinal e da final, a Imperatriz começa a pensar”, declarou.

Cátia Drumond, presidente da Imperatriz, espera decisão da Liesa para seguir com disputa de samba-enredo

Já com relação ao modelo de como será feita esta disputa, a mandatária afirmou que tendência é ser algo virtual, devido ao novo agravamento da pandemia.

“Não acredito que seja presencial. Até porque, se for em julho como estão falando, não acredito que eu consiga abrir quadra para fazer disputa de samba-enredo. Então, deve ser no formato que foi feita a apresentação dos sambas”, esclareceu Cátia.

Em relação ao barracão, segundo a presidente gresilense, a data para reabertura do mesmo também depende de fatores externos, que neste caso passa pelo aval das autoridades competentes.

“Todo mundo está na mesma situação, Cidade do Samba ainda interditada. Parece que agora já está tendo um acordo entre o Corpo de Bombeiros, a Prefeitura do Rio e a Liesa. Eu gostaria de começar em abril com protótipo, que na verdade a gente está fazendo alguma coisa fora do barracão, mas o barracão é a casa da gente, é onde a gente consegue produzir todo o carnaval. Se liberar e a Liesa nos permitir, abril ou maio a gente inicia os trabalhos lá”, relatou.

Sobre os preparativos para o próximo desfile, Cátia Drumond ainda explicou que pouca coisa foi possível fazer até o momento, tanto por conta da interdição da Cidade do Samba quanto da pandemia do Coronavírus. No entanto, a presidente destacou que agremiação não está parada e que ainda há bastante tempo até a folia.

“A gente tem um projeto da Rosa Magalhães. Ela passou os figurinos e começamos devagar a confeccionar os protótipos. A Rosa seria vacinada na segunda-feira, mas adiou a data por falta da vacina, mas acredito que ela seja vacinada até o final da outra semana, se Deus quiser. A partir daí, a Rosa ficou de sentar com a gente e apresentar o projeto total do carnaval, com os carros alegóricos e tudo que ela quer levar para Avenida”, antecipou Cátia.

Ainda na coletiva, a presidente gresilense falou acerca da situação financeira da agremiação no atual cenário atípico, de um ano sem desfile, com quadra fechada e atividades presenciais suspensas.

“Teve umas pessoas que a gente teve que dispensar, porque o barracão está fechado. Eu não posso manter 10, 15 funcionários. Nós reduzimos o número, entramos acordo, graças a Deus espero poder recontratá-los, a maioria era até funcionário aposentado já, e os que seguem com a gente nós chamamos e fizemos um acordo de uma ajuda de custo. A Imperatriz segue administrando o seu dinheiro, segue com as contas bem secas, enxugamos o máximo que podemos, porque a gente não sabe o que que vem pela frente. Preciso pagar luz, preciso pagar a água, preciso pagar o funcionário que ainda está com a gente… Eu espero que com a promessa da Liesa, do prefeito, da Rede Globo, a gente consiga realmente colocar um dinheiro em caixa. Em 2020, no final do ano, a Liesa repassou alguma coisa para as escolas que eram fundadoras da gravadora, nós recebemos a nossa cota e a gente está administrando esse dinheiro”, explicou.

Segundo a mandatária, a escola de Ramos está conseguindo atravessar bem este período graças a gestão financeira equilibrada herdada do pai, o ex-presidente Luiz Pacheco Drumond, que faleceu no ano passado.

“Meu pai foi um bom gestor. Ele tinha o orgulho de uma semana antes do carnaval as conta da Imperatriz já estarem todas pagas. Não tinha uma conta aberta com ninguém que fornecesse nada para Imperatriz. A Imperatriz entrava na Avenida, sendo do Grupo Especial, ou como foi ano passado do grupo de acesso, com as contas em dia”, recordou.

“Nós não estamos fazendo graça, até porque não dá, e também a pandemia nem nos permite isso. A gente segue aqui acreditando que dias melhores virão, porque não é só para Imperatriz, a dificuldade é para todo o mundo do carnaval”, pontuou Cátia mais a frente.

Questionada sobre o desafio de abrir o carnaval do Grupo Especial ano que vem, Cátia Drumond demonstrou confiança no trabalho que vem sendo realizado. Segundo a presidente, a Imperatriz Leopoldinense não irá se apresentar apenas pensando em permanecer na elite, mas sim em pleitear o título de campeã.

“Hoje vocês estão vendo uma equipe aqui, uma equipe de reforço… Alguém vai perguntar: ‘Mas para quê três intérpretes?’. Eu estou abrindo o desfile do carnaval de 2022 após dois anos de dificuldade com Covid-19, com pandemia, com tristezas, com perdas. Quero abrir o domingo de carnaval com o samba da Imperatriz lá em cima, o povão cantando, o torcedor orgulhoso de fazer parte dessa família… Porque aqui somos uma família. Para fazer parte dessa família, basta gostar da Imperatriz, basta vestir a camisa da Imperatriz, que a escola abraça”, assegurou.

Também presente na coletiva de imprensa, o diretor de carnaval, Marco Aurélio Fernandes, endossou o discurso da presidente.

“Vamos fazer um carnaval grandioso, com bastante espelho, bem rica. A Imperatriz vem com uma inovação na comissão de frente, que já está sendo trabalhada com o Renato Vieira (coreógrafo), mas que não posso divulgar porque ainda é surpresa. Mas os torcedores podem ficar confiantes”, afirmou.

“A Imperatriz vem com 3 mil componentes, cinco setores, vai passar um pouco pela Mocidade e pelo Salgueiro, afinal o enredo é sobre o Arlindo (Rodrigues, carnavalesco). Podem aguardar uma Imperatriz bem luxuosa, com bastante escultura… Uma Imperatriz disposta a disputar o campeonato de 2022”, completou o diretor de carnaval, na sequência.

Apresentado como uma das novidades na equipe da verde, branco e ouro de Ramos, o coreógrafo Renato Vieira fez um breve discurso, no qual destacou a sua felicidade na chegada à agremiação.

“O sentimento é de realização. É uma emoção muito grande estar, novamente, fazendo mais um trabalho em uma escola importante, de peso, de tradição. É um desafio. É muito emocionante estar junto com essa comunidade inteira da Imperatriz”, garantiu Vieira.

- ads-

União do Parque Acari anuncia renovação de Cida Lima e novo reforço para direção de carnaval

A União do Parque Acari está a todo vapor preparando-se para o Carnaval de 2025, e as novidades não param de chegar. A agremiação...

Multivacinação movimenta dia de ações sociais no Salgueiro

No último sábado, a quadra do Acadêmicos do Salgueiro, localizada na Rua Silva Teles, no bairro do Andaraí, foi palco de uma importante iniciativa...