InícioSérie OuroSão ClementeRecheada de caras novas, São Clemente grava samba em homenagem a Zé...

Recheada de caras novas, São Clemente grava samba em homenagem a Zé Katimba para álbum da Série Ouro 2024

Sempre irreverente no seu jeito de ser, a São Clemente vai desfilar pelo segundo ano consecutivo na Série Ouro depois de passar 11 carnavais no Grupo Especial, entre 2011 e 2022. Mordida para voltar à elite da folia carioca, a escola convive com um período de mudanças em seus principais quadros nesta preparação para o próximo desfile. No comando da bateria desde 2011 em companhia de outros profissionais e desde 2018 em voo solo, mestre Caliquinho deixou a Fiel Bateria em abril deste ano, dando lugar para a chegada de mestre Marfim, que já fazia parte da diretoria dos ritmistas. Outra grande surpresa foi a saída do intérprete Leozinho Nunes, que comandava o carro de som da agremiação desde 2016, em alguns desfiles acompanhado de nomes como Grazzi Brazil, Maninho e Bruno Ribas, e em outros trabalhando de forma individual. Para o seu lugar, a São Clemente apostou na formação de uma dupla, Vitor Cunha e Leandro Santos, que já fizeram parte do carro de som de algumas escolas como apoio. Outra novidade foi a chegada do carnavalesco Bruno Oliveira. Pela primeira vez como mestre na gravação de um álbum da Liga RJ, Marfim falou sobre a oportunidade e contou mais sobre sua trajetória na Amarela e Preta da Zona Sul.

Fotos: Lucas Santos/CARNAVALESCO

“Em primeiro lugar eu tenho que agradecer ao presidente Renato pela oportunidade de ter me colocado como mestre de bateria. Eu já fazia parte da antiga gestão do mestre Caliquinho, somos grandes amigos, já viemos de muitos anos juntos, somos nascidos e criados no morro Santa Marta, que é a escola da comunidade, acho que foi algo muito natural essa saída do Caliquinho e a minha subida para o cargo. Antigamente eu era repique de bossa, e você vai meio que criando uma liderança dentro da bateria, e mais por instinto de responsabilidade, como repique você tem que ter uma responsabilidade a mais que o ritmista normal, em 2010 virei diretor e fui diretor até virar mestre”, conta mestre Marfim.

Originalmente vindo da bateria, o presidente Renatinho, que comandou a Fiel bateria por cerca de 15 anos, entre o final dos anos 80 e começo dos anos 2000, mostrou bastante empolgação com a equipe que a São Clemente está montando para o próximo desfile. Além de Marfim, o mandatário analisou as chegadas de Vitor Cunha e Leandro Santos, além do carnavalesco Bruno Oliveira.

“O Caliquinho pediu para sair mesmo, porque ele está com dois filhos.É meu amigo. Ele gosta muito da escola e está ajudando o Santa Marta que é a escola do coração dele. O mestre Marfim também é do Santa Marta. Os dois foram criados juntos. Foi apenas uma passagem de bastão. Trouxemos esses dois meninos para cantar, eles deram uma vida à escola diferente, não tenho problema com o Leozinho, é um menino que eu tratava como um filho. Foram questões pessoais dentro da escola. E pela gravação fiquei muito satisfeito com os cantores, é um negócio assustador. Estou empolgado com o carnavalesco também, acho que vai vingar em 2024”, espera o dirigente.

“Vem, como é bom voltar/Guarabira em festa quer te abraçar”, são versos de um pequeno pós-refrão que antecede a cabeça do samba e já teve na gravação a cara e o “jeitinho” dos novos intérpretes da São Clemente. Apresentados na final do concurso de samba-enredo realizado no dia 06 de outubro, Vitor Cunha e Leandro Santos conversaram com a reportagem do CARNAVALESCO em Marechal Hermes durante as gravações da faixa para o álbum da Série Ouro. A dupla revelou que já possui ligação com a escola e espera um grande desfile em 2024.

“Já passei pela São Clemente em 2009, foi um trabalho muito legal que a gente fez e de lá pra cá, depois que eu saí, a galera da escola sempre me tratou muito bem, pessoal da harmonia, bateria, os componentes em geral, voltar a São Clemente agora foi uma surpresa imensa, quero agradecer muito a galera do samba que eu defendi, porque não fosse eles também, é aquela velha história de quem não aparece, não é lembrado. Agora junto do Leandro, já cantamos juntos na Estácio, na época a escola foi campeã inclusive. Estamos trabalhando muito, nos conhecendo melhor também nesta gravação da faixa e está sendo muito legal”, admite o intérprete Vitor Cunha.

“Somos da família Clementina já, estive em 2005 com o Clóvis Pê, em 2006 com o Bessa, e estamos retornando a uma das nossas casas do carnaval. Muito feliz pelo convite do Renatinho, também fui pego de surpresa, mas é muito reconfortante estar nesse projeto, o enredo maravilhoso sobre o Zé Katimba, o samba está muito bacana, pode ter certeza que vai vir um grande trabalho não só do nosso carro de som, mas da bateria e de toda a comunidade. Aqui nós vamos iniciar um grande trabalho na Sapucaí”, promete Leandro Santos.

Na Fiel Bateria já começa a se ver a cara de Marfim

Com o desafio de manter o trabalho de uma bateria que vinha sendo bastante elogiada nos últimos anos pelo trabalho que Caliquinho vinha desenvolvendo, mas ao mesmo tempo, com a missão também de apresentar novos caminhos, mestre Marfim destaca que tem buscado colocar as suas características, ainda que respeitando os processos que vinham dando certo na Fiel Bateria.

“Mesmo eu já fazendo parte da antiga gestão, eu tenho característica próprias de andamento, afinação, bossas, essa gravação vai ter já uma cara mais de Marfim na Fiel Bateria.Fizemos alguns ensaios, costumo explorar muito a melodia do samba, espero o samba ser escolhido para depois desenvolver as bossas em cima da Melodia da obra. Acho que até para valorizar mais ainda o samba. Podem esperar algo ousado, mas ao mesmo tempo respeitando a melodia da obra”, esclarece o diretor de carnaval.

O enredo “Que grande destino reservaram pra você” vai trazer a importância de Zé Katimba para a história do carnaval das escolas de samba e para a música popular brasileira. O compositor, com seus 90 anos de idade, será representado no palco onde ele foi e é consagrado. A obra escolhida pela diretoria da São Clemente para o carnaval 2024 é de autorias dos compositores Ricardo Góes, Naldo, Serginho Machado, Sérgio Gil, Fadico, Orlando Ambrosio, Matias de Oliveira e Fernando Lima, superou os sambas de Marcelo Adnet e Cia e Robert Farrow e Cia. O presidente Renatinho falou sobre o samba da agremiação para o próximo desfile e explicou a estratégia da escola após a gravação da faixa oficial da Liga-RJ.

“É uma disputa que houve na quadra, e qualquer pessoa que concorre contra o Adnet, esse artista global, que é uma grande sensação agora do carnaval, sabe da dificuldade. É um samba que leva multidões, escolhemos uma grande obra. E fizemos uma gravação excelente para o carnaval 2024. Vamos fazer nossos ensaios para toda a escola cantar, nesse primeiro mês vai ser só de canto, falei até para o Marfim colocar apenas 30 ritmistas porque a gente quer escutar o canto. Acho que vai dar bom se Deus quiser”, deseja o presidente.

Com o enredo “Que grande destino reservaram pra você”,em 2024, a São Clemente será a sexta escola a desfilar na Marquês de Sapucaí no sábado de carnaval.

Mais fotos da gravação da São Clemente

- ads-

Sinopse da Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval 2025

Enredo: “LAÍLA DE TODOS OS SANTOS, LAÍLA DE TODOS OS SAMBAS” INTRODUÇÃO / JUSTIFICATIVA "Veje bem", A importância do Laíla para o Samba e o Carnaval é...

Cícero e Lara comentam enredo da UPM para o Carnaval 2025: ‘Foi amor à primeira vista’

Cícero Costa e Lara Mara, pai e filha, são diretores de carnaval da Unidos de Padre Miguel. A escola, em preparação para o Carnaval...

Fazendo jus ao nome escola de samba, Tarcísio Zanon encontra receita para os enredos da Viradouro

Tarcísio Zanon, carnavalesco da Viradouro desde 2020, conversou com o site CARNAVALESCO e revelou o que esperar da Vermelho e Branco de Niterói para...