InícioSão PauloPrimeira da Cidade Líder faz grande desfile em homenagem ao Salgueiro

Primeira da Cidade Líder faz grande desfile em homenagem ao Salgueiro

Escola ousa e pode brigar pelas primeiras posições

A homenagem para a escola do Rio de Janeiro deu certo. A Primeira da Cidade Líder mostrou organização e ousadia em seu desfile. Há de se destacar a forma como a agremiação contou o enredo do Salgueiro. Apesar de ser um desfile menor, como é o Acesso II, tudo foi muito bem apresentado. No decorrer da apresentação, notou-se várias homenagens a figuras da ‘Academia do Samba’. O canto da comunidade foi muito forte. O samba-enredo e as bossas da ‘Batucada de Primeira’, que fazia o tradicional funk, levantaram a arquibancada. Vale destacar que apesar da chuva e pista molhada, casal de mestre-sala e porta-bandeira fizeram grandes apresentações. A escola terminou o desfile com 47 minutos. O enredo é intitulado como “70 Anos de Uma Escola Diferente, Lá vem Salgueiro”.

Comissão de frente

A ala, que é comandada pelo coreógrafo Robson Sambista, desfilou representando malandros típicos do morro salgueirense. Obviamente o hino da escola faz várias citações aos enredos da história da agremiação carioca. A fantasia usada foi simples, porém de fácil entendimento. Todos os integrantes usavam roupas inteiramente brancas com gravatas vermelhas e chapéus também na cor do uniforme, representando a típica malandragem. Se for fazer uma alusão presente, lembrou muito o enredo do Salgueiro de 2016.

Vale destacar que a pistava estava molhada e os integrantes desfilaram debaixo de chuva. Não era intensa, mas suficiente para atrapalhar. Porém não foi nenhum problema para os componentes, que conseguiram evoluir com tranquilidade. Não houve quedas, escorregões e demais turbulências.

Mestre-sala e Porta-bandeira

Analisando o casal Fabiano e Sandra do setor B até a torre 8, deu para notar uma grande apresentação da dupla. Mesmo com a pista molhada, ambos conseguiram executar os movimentos com maestria. Esbanjaram simpatia, sorriso e os toques de mãos foram feitos de forma sincronizada. Na hora de mostrar o pavilhão para os jurados, fizeram com bastante delicadeza e segurança. A fantasia usada também ajudou o casal, pois aparentemente era leve e os movimentos foram facilitados devido a isso.

Harmonia

O canto da escola se fez muito presente. Apesar de desfilar ‘enxuta’, a Primeira da Cidade Líder trabalhou bastante a questão da harmonia com a comunidade. A comprovação de tal feito foi quando as bossas da bateria ‘Batucada de Primeira’ foram realizadas. Houve um pequeno apagão no verso ‘explode coração’. De fato, o volume das vozes explodiu neste momento.

Vale destacar que apesar do desempenho do canto da comunidade ter tido um desempenho satisfatório no total, tiveram alguns componentes que não sabiam certas partes do samba.

Enredo

“70 Anos de Uma Escola Diferente, Lá vem Salgueiro” é o tema que foi abraçado pela comunidade da Primeira da Cidade Líder. Uma singela homenagem à grande agremiação carioca. Apesar de o desfile ser pequeno, deu para colocar muitas coisas importantes dentro dele. A escola conseguiu contar muito bem a história do Salgueiro. Ao longo da apresentação na pista, deu para ver várias citações aos maiores feitos da entidade do Rio de Janeiro. Destaque principal para a segunda alegoria, onde havia várias personalidades, como Joãozinho Trinta, Fernando Pamplona, Quinho e fotos de vários outros desfiles históricos.

Evolução

A evolução da escola foi executada de forma satisfatória. Pudemos observar uma agremiação bem compactada dentro da avenida, alas organizadas e sem buracos. Dentro das próprias alas, a velocidade da evolução foi prejudicada devido à pista molhada. Aparentemente os próprios componentes quiseram se precaver para evitar riscos.

Samba-Enredo

É um dos sambas mais animados do grupo. Embalados pelo intérprete Thiago Melodia, a comunidade da Primeira da Cidade Líder teve um desempenho satisfatório. Além da melodia satisfatória e animada para priorizar o componente, é uma obra rica que conta a história muito bem do Salgueiro. Isso é muito bem respeitado dentro do desfile.

Fantasias

A escola tomou um grande cuidado com suas vestimentas. As fantasias eram muito bem acabadas e com um material de primeira. Algumas alas mostraram muito luxo. Destaque para a primeira ala após a primeira alegoria, onde houve um grande misto de cores. Foram separadas três fantasias diferentes em filas e deu um belo contraste dentro da ala.

Destaque para as fantasias das baianas, que era toda branca e tinha muito brilho. No centro da vestimenta, imagem do orixá Xangô.

Alegorias

O carro abre-alas foi apresentado como esculturada de uma espécie de guardiões, onde neles havia o cordão do Salgueiro e da Primeira Cidade Líder. Na parte de trás e mais alto no carro, se avistava a imagem do Cristo Redentor. Tudo isso na cor vermelho predominante. Na frente havia sistema de iluminação.

A segunda alegoria claramente era ‘Peguei um Ita no norte’. Era um barco que levava várias pessoas. Nas laterais, havia bandeiras de ambas as escolas e, na parte de baixo, imagens de personalidades, acontecimentos e desfiles históricos do Salgueiro. Na frente, uma escultura de Xangô se destacava. O acabamento foi bem feito e a Primeira da Cidade Líder não teve problemas.

Outros destaques

A bateria ‘Batucada de Primeira’, de mestre Alê, ousou bastante no desfile. Executou a famosa bossa do funk que a ‘Academia do Samba’ já fez bastante, especialmente nos anos 90. Outra bossa destaque fica nos últimos versos, onde há um pequeno apagão no verso ‘explode coração’.

- ads-

Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguem como casal da Acadêmicos de Niterói

A dupla Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguirá defendendo o primeiro pavilhão da Acadêmicos de Niterói no carnaval de 2025. Depois de estrearem na...

Estandarte de Ouro celebra os destaques do carnaval com show de Dudu Nobre

O Prêmio Estandarte de Ouro está de volta para sua 52ª edição, em evento aberto ao público. Realizada pelos jornais O Globo e Extra,...

Laíla é escolhido para ser homenageado no enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2025

Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, um dos maiores sambistas da história, falecido em 2021, foi escolhido pela Beija-Flor de Nilópolis para ser...