O Império de Casa Verde escolheu um horário alternativo para a maioria do grande público presente na definição de ordem dos desfiles, foi a sexta a escolher e optou pela segunda escola do sábado de carnaval. O mestre Zoinho, que completará vinte anos como mestre da “Barcelona do Samba”, falou sobre a relação com o Império, também sobre a escolha da agremiação e da união dos mestres de bateria.

Fotos: Fábio Martins/CARNAVALESCO

Em relação a escolha de ser segunda escola, foi estratégica por parte do Império que tem quadra e barracão ao lado do Sambódromo do Anhembi, Zoinho relatou: “A escola conversou bastante sobre isso, e era uma ideia que estava amadurecendo, tudo é pensado estrategicamente, sábado é um dia bom para desfilar, Império gosta do sábado, e segunda escola pega a avenida quente né? Ser a segunda ali, Império, depois Mocidade, Gaviões, então vai estar fervendo o Anhembi”.

Vinte anos como mestre e relação com o Império de Casa Verde

No carnaval de 2025, o mestre Zoinho completará vinte anos como Mestre do Império e falou com muito carinho sobre a fase vivida no Império, onde chegou em 2005 e está desde então: “A relação é muito boa, estou vinte anos na escola, parece que foi ontem que comecei. O papel da bateria estamos desempenhando bem, vários anos, não é fácil ficar vinte anos no comando de uma bateria. Neste ano o Sombra fez trinta anos, e eu fiz vinte, então estamos muito tempo nesta caminhada, sinal que estamos fazendo um bom trabalho. O ciclo está aí, ainda tem um pouquinho para rolar, pretendo continuar mais um tempo. Mas já estamos preparando uma rapaziada e tals, da bateria, que tem condições também. E o lance é fazer um grande trabalho”.

E elogiou o momento vivido pelo Império, mas quer um melhor resultado em 2025: “O Império está muito bem, a escola está entrosada, e esperamos fazer um bom carnaval esse próximo ano. Já que esse ano ficamos em sexto, não voltamos nem para as campeãs, mas espero fazer um bom trabalho e terminar em uma boa colocação”.

‘A bateria não pode só conduzir e dar ritmo a escola’

A “Barcelona do Samba” é uma das baterias que mais buscam ousadias, seja na parte sonora ou até mesmo em coreografias, o mestre Zoinho explicou motivo de trazer o diferencial: “Faz parte do espetáculo, acho que a bateria não pode só conduzir e dar ritmo a escola, é um espetáculo audiovisual, o áudio é a gente que toma conta, é bateria, ala musical, temos que dar um show também. E tem a parte do espetáculo visual, que entra alegoria, fantasias, mas acho que a bateria precisa dar um show sempre. O público que paga ingresso merece o show de bateria”.

União dos mestres de bateria e a criação do SP Ritmo

No evento da definição de ordem dos desfiles, o ‘SP Ritmo’, grupo formado por mestres de bateria de escolas de São Paulo, tocou durante a apresentação das 32 agremiações da Liga das Escolas de Samba. O grupo conta com o próprio Mestre Zoinho do Império, Klemen da Dragões, Cassiano da Independente Tricolor, Dennys da MUM, e ainda tem participação do Marcel da Peruche e do Sombrinha, filho do Sombra, que assumiu a Pérola Negra. Além de claro, ritmistas de inúmeras escolas do carnaval de São Paulo, e ressaltou essa união dos mestres.

“Tivemos um papel de mudar esse cenário dos mestre de bateria, antes a coisa era muito cada um por si. Não tinha união entre mestre de bateria nas gerações passadas, e aí quando virei mestre, juntamente com essa leva que está aí, essa safra, resolvemos mudar esse cenário. Hoje somos todos amigos, por isso montamos o SP Ritmo que juntou os mestres de bateria. Tem Mestre da Dragões, Independente, MUM, todo mundo, tem gente de tudo quanto é escola”.

Evento de definição da ordem veio para ficar

Sobre o evento que teve participação ativa do grupo de mestres de bateria e apresentação das 32 agremiações, Zoinho elogiou: “Evento muito bom, mudou o formato do evento, as escolas escolhendo por colocação e tals. Foi muito legal, casa cheia né, sorteio normalmente era fechado, festa fechada, agora foi aberta ao público. Foi muito legal, achei um resultado legal, sambista pode participar. Rolou até uma emoção da galera esperando e tudo mais. A avaliação é muito boa”.

O Império de Casa Verde será a segunda escola a entrar na pista no sábado de carnaval, dia 1 de março, e a agremiação ainda não anunciou o tema do seu enredo para o próximo carnaval, em 2024 homenageou a grande artista Fafá de Belém.