O carnaval é uma das principais festas da cultura brasileira que, com criatividade e muito samba no pé, transforma a maior expressão artística popular em geração de empregos e fonte de renda. Apenas no estado do Rio de Janeiro, a movimentação econômica chega a R$ 4 bilhões por ano. Para inserir a população maricaense neste mercado promissor, a Codemar (Companhia de Desenvolvimento de Maricá) realiza nesta quarta-feira o I Seminário Samba & Carnaval de Maricá, que acontece das 9h às 15h, no auditório do Banco Mumbuca, no Centro.

“O Carnaval também é desenvolvimento econômico. O impacto do Carnaval na geração de empregos está em constante crescimento ao longo dos últimos anos e inúmeras são as profissões que atuam durante todo o ano nesta festa da cultura popular”, reitera o prefeito de Maricá, Fabiano Horta.

O objetivo é fomentar o debate sobre a temática “Carnaval” e “Samba” na cidade, uma vez que a Codemar desenvolve a proposta de um projeto de realização de cursos profissionalizantes na área. Com o tema “Carnaval Patrimônio Imaterial do estado do Rio de Janeiro, traduzindo saberes, fazeres, identidade e memória coletiva”, o evento irá homenagear o cantor e compositor Claudinho Guimarães, conhecido por assinar sambas como “Quando Gira Girou”, famoso na voz de Zeca Pagodinho. Guimarães faleceu em 2020, em Maricá, onde residia. A outra homenageada é a sambista Beth Carvalho, falecida em 2019, que também tinha uma residência na cidade, no bairro Cordeirinho.

“O grande evento que é o Carnaval não é apenas entretenimento e, sim, geração de renda para inúmeras famílias. A mão de obra não precisa, necessariamente, ficar na cidade do Rio. Maricá vai se tornar um polo de profissionais capacitados para atuação na área”, ressalta o presidente da Codemar, Olavo Noleto.

O seminário

Durante o evento, serão realizados debates com as temáticas: “O panorama do Carnaval no estado do Rio”, “A importância da indústria do Carnaval para o desenvolvimento de Maricá”, “Ritos e Identidades – A história do Carnaval em uma perspectiva antropológica, social e cultural”, “O Carnaval como direito à cidade, cidadania e pertencimento – Pluralidade do Carnaval”. Fechando o encontro, terá uma roda de samba com mulheres sambistas de Maricá.

“Este seminário representa um momento importante para Maricá, é uma abertura das próximas etapas de um projeto maior de economia criativa, assim como a Casa do Samba Beth Carvalho, que está sendo iniciada. Esta iniciativa alia a geração de renda que ronda o carnaval juntamente com nomes importantes da nossa cidade e cria no cidadão o vislumbre de um futuro artístico, alegre e promissor nas mais diversas áreas”, finaliza o diretor de Economia Criativa e Sustentabilidade da Codemar, Paulo Neto.

A mesa de abertura contará com as presenças do prefeito de Maricá, Fabiano Horta. do presidente da Codemar, Olavo Noleto, e da Secretária Estadual de Cultura e Economia Criativa, Danielle Ribeiro. O evento contará, ainda, com a participação de grandes nomes do Carnaval, como o diretor Cultural da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Luiz Carlos Magalhães, do presidente da Niterói – Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), Paulo Novaes; e do presidente da Federação da Indústria Criativa Cultural do Carnaval do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Firmino, além de demais presidentes e representantes de ligas e agremiações de Maricá, Niterói e Rio de Janeiro.

Serviço:
Data:14/12/22
Credenciamento: 9h às 14h
Horário: 9h às 18h
Local: Auditório do Banco Mumbuca
Rua Pereira Neves, 30 – Centro, Maricá

Programação:
• Mesa l – 10h: Mesa de abertura
• Mesa ll – 10h30: “O panorama do Carnaval no estado do Rio”
• Mesa lll – 11h15: “A importância da indústria do Carnaval para o desenvolvimento de Maricá”
• Mesa lV – 12h: “Ritos e Identidades – A história do Carnaval em uma perspectiva antropológica, social e cultural”
• Mesa V – 13h: “O Carnaval como direito à cidade, cidadania e pertencimento – Pluralidade do Carnaval”
• 14h/15h30: Roda de Samba com mulheres sambistas de Maricá