Durante o encontro com os presidentes das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes explicou que as obras de recapeamento da pista e instalação do novo sistema de escoamento de águas pluviais do Sambódromo já entraram em sua fase final. Ao site CARNAVALESCO, o presidente Jorge Perlingeiro revelou a projeção de fazer os ensaios técnicos nos meses de março e abril.

Foto: Henrique Matos/Liesa

“Dei a sugestão e o prefeito acatou de fazermos durante durante os meses de março e abril muitos ensaios técnicos. A Viradouro fechará sozinha, como campeã, o teste de som e luz. Vamos divulgar em breve o calendário. Segundo o secretário de Saúde, Daniel Soranz, o pico da pandemia começa a baixar no início de fevereiro e em março aí poderíamos ter público presente. Isso será o maior incentivo para o carnaval. A mídia maior será o ensaio técnico. Essa é uma vantagem de termos adiado os desfiles. O mês de abril não chove, outra vantagem. Não era o que queríamos, mas foi a solução. A gente ainda possui 45% da carga de ingressos para vender e temos certeza que vão esgotar. Com os desfiles garantidos e os ensaios técnicos na Avenida vamos ter uma procura muito grande do público”, afirmou o presidente da Liesa.

Perlingeiro explicou como ficará a divisão de ensaios. “Combinei com o presidente da Liga-RJ (escolas da Série Ouro), Wallace Palhares, que eles vão ter os sábados para ensaiarem e o Grupo Especial ficará aos domingos, com dois horários, 21h e 22h30. A agenda seguirá a ordem crescente de colocação do Carnaval 2020. Daqui para frente, a ideia é recuperar o tempo perdido”.

Gabriel David, diretor de marketing da Liesa, observou com um prisma otimista o adiamento dos desfiles e declarou que com a festa acontecendo em abril, os ensaios técnicos irão acontecer em março.

“Definimos muita coisa. Existem vantagens. Teremos um pré-carnaval nos moldes tradicionais. Vamos realizar os ensaios técnicos a partir de março. Se por um lado tivemos esse adiamento, por outro o nosso pré-carnaval vai acontecer normalmente. Hoje não há protocolo que impeça ensaios de rua. O que houve foi um pedido”, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui