InícioGrupo EspecialPorta-bandeira do Paraíso do Tuiuti estreia circuito de shows e rodas de...

Porta-bandeira do Paraíso do Tuiuti estreia circuito de shows e rodas de samba

Neta de Martinho da Vila, Dandara Ventapane forma dupla com o irmão Raoni no roteiro de 14 apresentações em 9 unidades do Sesc Rio

Nos últimos cinco anos tem sido assim: acaba o Carnaval e Dandara Ventapane troca a fantasia de porta-bandeira e o bailado na Marquês de Sapucaí e sobe ao palco para interpretar um novo papel, o de cantora de samba e herdeira de uma família de bambas. Atual porta-bandeira do Paraíso do Tuiuti, Dandara forma com o irmão Raoni Ventapane uma dupla de samba que já gravou um EP pela Sony, comanda uma roda de samba e logo logo sai em turnê com seu show. E será sob as bênçãos de São Jorge o início da temporada 2023. No próximo dia 23 de abril, feriado dedicado ao santo guerreiro, os netos de Martinho da Vila levam ao palco do Sesc São João de Meriti, a partir de 19h, o show ‘Atravessando gerações’, com repertório baseado no primeiro EP dos irmãos Ferreira, além de grandes sucessos da carreira do avô.

Foto: Allan Duffes/Site CARNAVALESCO

O espetáculo marca o início de um circuito de 14 apresentações que Raoni e Dandara farão em 9 unidades do Sesc Rio, dentro da programação Sesc Pulsar 2023. Entre abril e outubro, os cantores percorrerão vários municípios do estado do Rio de Janeiro, apresentando-se ora com o show ‘Atravessando Gerações’, ora com a roda de samba ‘Canta, canta, minha gente’, projeto que completou cinco anos e marcou a estreia da dupla no roteiro cultural carioca. A estreia da roda de samba será em outra data representativa, o 1º de maio, Dia do Trabalhador, no Sesc São Gonçalo, às 15h.

“É um momento muito especial na nossa carreira cantar no roteiro Sesc Rio, que sempre oferece uma programação de qualidade e possibilita o contato do artista com públicos de todos os cantos do nosso estado”, afirma Dandara. “Esse circuito musical do Sesc Pulsar coincide com uma fase em que nos sentimos mais maduros e queremos mostrar nosso trabalho independente, nossas músicas autorais e os sambistas que nos influenciam, sem perder o clima familiar, essa ligação que nos fez estar aqui hoje, o samba lá de casa, o samba dos Ferreiras, o samba de Martinho”, afirma Raoni.

Show Atravessando Gerações

Com direção musical de Ana Costa, cantora que é madrinha da dupla, e direção artística do tio Martinho Filho, o show Atravessando gerações apresenta um repertório em que as canções do EP homônimo da dupla, gravado pela Sony Music, dividem a cena com obras marcadas pela herança musical da família.

As cinco composições do EP, quatro delas de autoria de Raoni, estão no roteiro: Atravessando Gerações, Seja Feliz (parceria com Ana Costa), Meu Enredo (parceria com Mart´nália e Thiago da Serrinha), Que preta é essa, e Namoradeira, composição lançada por Martinho da Vila em 1995, no disco Tá Delícia, Tá Gostoso.

Obras antológicas do avô também desfilam no palco, entre elas Canta, Canta, Minha Gente e Casa de Bamba. Outro destaque é Odilê, Odilá, de João Bosco e Martinho, em que a dupla de irmãos divide a interpretação com o avô no mais recente álbum do artista, Mistura Homogênea.

Ninguém fica parado com a set list, que abriga ainda obras consagradas da tia Mart’nália e autores como Reinaldo e Arlindo Cruz, além de nomes da nova geração, como Ferrugem.

O show percorrerá 8 unidades do Sesc: São João de Meriti (23/04), Duque de Caxias (29/04), Madureira (30/06), Nova Iguaçu (07/07), São Gonçalo (15/07), Niterói (21/07), Valença (Teatro Rosinha de Valença, 04/08) e Ramos (20/10).

Roda de samba Canta, Canta, Minha Gente

Foi com o formato de roda de samba que a dupla Raoni e Dandara Ventapane começou a carreira. Com o ritmo marcado na palma da mão, eles vão colocar todo o mundo pra cantar e sambar ao som de grandes sucessos do gênero. A influência feminina no repertório dos irmãos entra na roda com Dona Ivone Lara e Jovelina Pérola Negra, em clássicos como Foram me chamar, Sonho Meu e Sorriso Aberto.

Da obra de Martinho da Vila, estão lá Ex-Amor, Disritmia e Canta, Canta, Minha Gente , entre outras. Sucessos consagrados nas rodas de partido alto e de novas gerações de sambistas também marcam presença, caso de Nossa Escola, verdadeiro hino de exaltação a grandes partideiros, surgido nas rodas de samba, que se reveza com obras antológicas de nomes como Almir Guineto, Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho.

A dupla de sambistas entra em cena escoltada por uma banda formada por músicos que os acompanham pelas rodas de samba (cavaco, banjo, violão e percussão) e, ainda, pela mãe Analimar Ventapane (vocais e percussões) e o irmão mais novo Guido Ventapane (percussão).

A roda Canta, Canta, Minha Gente fará seis apresentações, sempre às 15h, nas seguintes unidades do Sesc Rio: São Gonçalo (1º/05), Niterói (12/08), Tijuca (13/08), São João de Meriti (18/08), Nova Iguaçu (27/08) e Madureira (16/10).

- ads-

Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguem como casal da Acadêmicos de Niterói

A dupla Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguirá defendendo o primeiro pavilhão da Acadêmicos de Niterói no carnaval de 2025. Depois de estrearem na...

Estandarte de Ouro celebra os destaques do carnaval com show de Dudu Nobre

O Prêmio Estandarte de Ouro está de volta para sua 52ª edição, em evento aberto ao público. Realizada pelos jornais O Globo e Extra,...

Laíla é escolhido para ser homenageado no enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2025

Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, um dos maiores sambistas da história, falecido em 2021, foi escolhido pela Beija-Flor de Nilópolis para ser...