O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, em entrevista para Rádio Globo, nesta sexta-feira, anunciou que pretende começar em 2023 a construção dos barracões da Cidade do Samba 2 para escolas que desfilam na Série Ouro.

Foto: Fernando Frasão/Agência Brasil

“A gente está avaliando o terreno. É perto do futuro terminal Gentileza, próximo ao Gasômetro. Precisamos de 14 galpões, ali tem capacidade para 10. Estamos avaliando o que mais é possível desapropriar para construir esses espaços. Estamos no próximo de negociação. Meu desejo é fazer. Precisamos encontrar o lugar para escolas do Grupo de Acesso. Minha ideia é ao longo desse ano (2023) dar início para essa obra”, disse o prefeito para Rádio Globo.

Recentemente, em entrevista ao CARNAVALESCO, o presidente da Riotur, Ronnie Aguiar, também falou da Cidade do Samba 2. “O prefeito anunciou o compromisso dele de fazer a Cidade do Samba 2. É um compromisso antigo. A gente está com as negociações bem avançadas para o terreno na Zona Portuária, São Cristóvão, que vai beneficiar e ajudar muita as escolas do Grupo de Acesso”.

Em junho de 2021, Paes anunciou que pretende dar o nome de Laíla para a Cidade do Samba 2, que abrigará os barracões das escolas do Grupo de Acesso. A construção é um sonho de todas escolas de samba. Atualmente, eles vivem abandonadas na Zona Portuária do Rio de Janeiro e sem nenhuma estrutura. O Grupo de Acesso, chamado de Série Ouro, comandado pela Liga-RJ, é formado por 15 escolas de samba, que desfilam na sexta-feira e sábado de carnaval no Sambódromo da Marquês de Sapucaí.