InícioGrupo EspecialPadrão salgueirense! Com quesitos seguros, Academia do Samba passa forte na Cidade...

Padrão salgueirense! Com quesitos seguros, Academia do Samba passa forte na Cidade do Samba

Cuidado com os figurinos, inclusive, com os destaques, a forte e vibrante comissão de frente, do coreógrafo Patrick Carvalho, e a exuberência e perfeição do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Sidclei e Marcela, marcaram a exibição da vermelho e branco

Pelo padrão competitivo e forte que possui é quase impossível o Salgueiro não atender o que se espera de uma agremiação do porte da Academia. O cuidado com os figurinos, inclusive, com os destaques, a forte e vibrante comissão de frente, do coreógrafo Patrick Carvalho, e a exuberência e perfeição do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Sidclei e Marcela, marcaram a exibição da vermelho e branco.

“Achei que foi bom para caraca. O povo caiu para dentro, brigou e cantou o nosso samba. Achei que foi muito bom, um verdadeiro termômetro para gente. Em um evento como esse, nós sambistas temos um termômetro do carnaval, isso atrai sambistas para compartilhar com a gente, para cantar, para brincar. Isso é muito importante e eu acho que não pode deixar de ter. E, o ensaio técnico é a cereja do bolo, onde fica tudo preparado para gente poder passar bem próximos do que a gente vai apresentar na Marquês de Sapucaí no desfile oficial”, disse Emerson Dias.

“O público interagiu desde a nossa entrada lá no palco e depois no desfile foi a continuidade com nosso samba do ano ‘Resistência’ que está na boca do povo graças a Deus. O Salgueiro mais uma vez acertou em samba-enredo. Estamos com um cronograma maravilhoso, tudo dentro do previsto para que possamos fazer um grande carnaval”, completou Quinho.

Viviane Araújo reinou de ponta a ponta, toda de vermelho, na frente dos ritmistas da Furiosa, que seguem mantendo o alto o padrão de qualidade.

Comandante da Furiosa, os mestres Guilherme e Gustavo falaram da apresentação da escola na Cidade do Samba. “Essa noite foi um esquenta para o desfile oficial, em abril. Ficamos impressionados com a energia do público. Quando a Furiosa foi anunciada no palco, todo mundo vibrou, o que mostra que o nosso trabalho está sendo reconhecido. Na pista, o público vinha abaixo quando apresentávamos as bossas. Vamos continuar trabalhando firme para acertar alguns detalhes e concluir esse trabalho com uma grande apresentação em abril”, citou Gustavo.

“Na minha concepção, o evento de hoje é simbólico, para voltarmos a respirar um pouco de carnaval, depois de tanto tempo sem fazer o que a gente mais gosta. Acho que eventos como esse, que mobilizam todos os artistas e fortalecem a cultura do carnaval, deveriam acontecer com mais frequência. Se puder, viremos mais vezes para a Cidade do Samba para promover a nossa arte”, acrescentou Guilherme.

O samba-enredo foi muito cantado pelos componentes, e, principalmente, pelo público presente, muito mérito do trabalho realizado pela dupla Emerson Dias e Quinho com o carro de som salgueirense. “A expectativa do Salgueiro é pela disputa do título. O presidente deu uma liberdade muito grande pra gente no barracão. Ele foi capaz, com o trabalho dele, colocar tudo em prática do que o Alex pediu. Nosso alvo é o título, sempre. Ansiedade é a palavra para esses dois meses. Se tiver a receita pra controlar ela pode me dar. Salgueiro está pronto, escola e barracão. Ficamos quase dois meses sem ensaio, e quando voltamos, parecia que não tínhamos parado. Esse contato com o público é maneiro demais. A galera veio toda junta. Quando o Salgueiro entrou foi fora do comum, os próprios componentes se emocionaram”, disse Alexandre Couto, diretor de carnaval.

Referência no quesito, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Sidclei e Marcella Alves, conversou com o site CARNAVALESCO sobre o evento e a apresentação salgueirense.

“Sem demagogia e com todo respeito, mas se o desfile fosse hoje, nós já estaríamos preparados. Vamos intensificar os treinamentos, porque desfile tem dia e hora. A gente já chegou aqui emocionado, porque estaríamos no clima dos desfiles. Eu acho que esse evento vai vingar sim. Hoje foi o termômetro. Hoje vimos que o Carnaval pode acontecer, que ele não morreu, que as pessoas amam a festa. O Carnaval de 2022 vai ser um dos maiores que a Sapucaí já viu”, afirmou o mestre-sala.

“Esses dois meses vão fazer com que a gente se cobre ainda mais. Se a gente sabe que estaríamos prontos para desfilar amanhã, tenho certeza que dá pra ficar melhor ainda. No início, eu estava um pouco desanimada, porque pensei, ‘poxa, vai ter o evento, mas poderia ter o desfile’. Mas a energia que a gente recebeu dessa galera aqui hoje, compensou demais o momento que a gente está vivendo. Fez a gente ter um pouco mais de esperança e energia para abril quando vai chegar a nossa hora”, completou a porta-bandeira.

Participaram da cobertura: Alberto João, Allan Duffes, Gustavo Maia, Leonardo Damico, Lucas Santos e Rodrigo Madureira

- ads-

Opinião: Chegou a vez dele! Gabriel David mexeu no jogo do carnaval, plantou novidades e colheu frutos para o futuro

A semana do feriadão de São Jorge marca também uma nova era na Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), através da eleição presidencial,...

Mangueira lança enredo para o Carnaval 2025 na quinta-feira e começa campanha de divulgação

A Estação Primeira de Mangueira está nas vésperas de revelar seu enredo para o Carnaval 2025. Para isso, ao longo desta semana está divulgando...

Mauro Quintaes estreia ‘Quintas Com Quintaes’ na TV Alerj

Fazendo parte das comemorações de seus 20 anos de fundação, a TV Alerj através de seu diretor geral, Luciano Silva, traz para a sua...