Vencedora do prêmio Estrela do Carnaval em 2020, a bateria Ritmo Folgado gera grande expectativa para o próximo carnaval que terá mestre Demétrius no comando pelo quinto ano consecutivo. No desfile de 2020, os ritmistas do Cubango receberam apenas um 9,9 dos jurados, descartado por ser a menor nota, valendo o gabarito dos 30 pontos válidos.

Foto: Magaiver Fernandes/site Carnavalesco

Mestre Demétrius conversou com a reportagem do site CARNAVALESCO durante a gravação do CD dos sambas da Série Ouro e falou sobre a expectativa com o rendimento do samba na Marquês de Sapucaí e também sobre a relação do trabalho da Ritmo Folgado com a presidente Patrícia Cunha que assumiu a escola no início de 2021.

“A expectativa é muito boa porque o samba é muito bom, tem uma melodia muito boa, a letra fala no fundamento da escola, que é o ‘sou Cubango de Atotô’. Pretendo levar 220 ritmistas para o desfile. A nossa interação com a presidente é legal, ela era porta-bandeira, era do segmento também, agora virou presidente. Está tudo fluindo bem”.

Mestre Demétrius também contou um pouco de como foi a relação do trabalho e as dificuldades que a pandemia impôs no início da preparação para o carnaval de 2022.

“Atrapalhou um pouquinho, pois fica um pouco parado, aí até voltar tudo, acertar tudo, aí tem que chamar um daqui, um ‘dali’, alguns nós esperamos a vacinação para juntar todo mundo. Mas, a gente conseguiu adiantar as coisas”.

Pixulé é novidade na escola

Uma novidade da escola para o próximo carnaval foi a contratação de Pixulé para assumir o carro de som do Cubango. Com 43 anos de carreira, sendo 27 na Marquês de Sapucaí, Pixulé pela primeira vez vai defender um samba no desfile da “Mais Querida de Niterói”.

Ansioso, devido a espera de quase dois anos para fazer a estreia na escola, Pixulé revelou ao site CARNAVALESCO durante as gravações do CD da Série Ouro que considera o samba de 2022 do Cubango uma grande obra. O intérprete também contou um pouco mais do trabalho realizado em conjunto com a equipe do carro de som da Verde e Branca de Niterói.

“Eu acho que o samba será o “boom” da Sapucaí. E, eu tenho certeza que será um dos belos sambas que irá passar na Marquês de Sapucaí. E, a expectativa é muito grande, até por que eu estou debutando no Acadêmicos do Cubango, e eu acho que será maravilhoso. Eu não tenho palavras para expressar a minha alegria e a minha afinidade com a escola. Eu nem tenho palavras para expressar tal coisa. O samba tem que chegar totalmente coeso na Avenida, e isso requer ensaio, ensaio, e o meu carro de som é totalmente dedicado, empenhado para chegar na Avenida e fazer um trabalho perfeito. E, até porque, com a direção musical sob o comando do meu diretor musical Dedé, tudo fica mais fácil, ele que é o cara responsável por tudo isso acontecer”.

Segunda escola a desfilar na quarta-feira, dia 20 de abril, o Acadêmicos do Cubango vai apresentar o enredo “O amor preto cura: Chica Xavier – a mãe baiana do Brasil”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui