O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, participou da reinauguração da estátua de Noel Rosa, na manhã deste sábado, em Vila Isabel. A escultura fica no Largo do Maracanã, no início do Boulevard 28 de Setembro. Se estivesse vivo, neste sábado, dia 11 de dezembro, o sambista completaria 111 anos.

“Hoje é um dia de alegria e celebração. É a recuperação da cidade que foi destruída nos últimos anos. Aqui, a gente resgata essa figura incrível que é o Noel Rosa. Sempre homenageado por todos nós que gostamos de samba e música”, disse Paes.

Para coibir o vandalismo, foram instaladas câmeras de monitoramento, que ficarão 24 horas voltadas para a estátua de Noel Rosa e conectadas ao sistema do Centro de Operações Rio (COR). Elas fazem parte dos equipamentos utilizados na cidade por meio da PPP da RioLuz. Além disso, a parte interna do bronze do monumento, que era oca, foi preenchida com concreto para dificultar o corte e o furto de partes da escultura.

“Nós buscamos o autor original da estátua. Tivemos o cuidado do que sobrou, que ficou guardado durante meses, e o artista foi coordenado pela nossa gerência. Ficou idêntico ao que foi feito pelo próprio artista. O sistema de câmeras está ligado com o Centro de Operações do Rio (COR). São cinco câmeras, funcionando 24 horas por dia. Fora isso, Noel ganhou um recheio de cimento. Ficou mais pesado. O conjunto pesa 1 tonelada e meia, dificulta também os atos de vandalismo”, explicou a secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco.

Secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco, com o artista Joás Pereira

Para o restauro, foi chamado o criador do monumento, o paraibano Joás Pereira dos Passos. O conjunto de esculturas, feito em bronze, mostra Noel Rosa sentado à mesa de um botequim, sendo atendido por um garçom, ao centro de uma moldura formada por quatro portas estilizadas em granito e ferro. Uma cadeira vazia convida quem passa a sentar-se junto a Noel, numa referência a um dos grandes sucessos do compositor, “Conversa de botequim”. Inaugurada em 1996, a escultura é o primeiro monumento interativo do Rio de Janeiro.

“A manutenção da obra é muito importante. O vandalismo parte o coração. Ficou muito triste e agora ela está de volta para o lugar que merece. Faço um apelo aos pedestres, aos moradores, para que cuidem não só desse monumento, mas de todas as obras da cidade. “, disse o escultor Joás Pereira, responsável pela revitalização e autor original da estátua.

O deputado estadual Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, falou também da homenagem para Noel Rosa e sua importância para o bairro. “Noel representa tudo. O maior compositor da história do Rio de Janeiro. Ele é o samba. Hoje é um dia histórico para Vila Isabel, como bairro, e para o samba. Restabelecer a estátua que nunca deveria ter saído daqui”, disse o deputado.

Sócios do bar “Vizinhando e Mané”, Jener Tonasso e Rodrigo Pinto, exaltaram a volta de “Noel Rosa” para a entrada do bairro.

“Isso é tudo que a gente sonhou quando montamos o bar. A cara de Vila Isabel. A gente ficava triste de não ver a estátua. Hoje, a gente junta a homenagem ao Martinho, na fachada do bar, e a estátua do Noel. A Vila Isabel está em festa e fazemos parte disso com tudo que o povo merece. A gente procurou homenagear quem tem a cara de Vila Isabel. Sempre vamos homenagear os sambistas. O bar é do sambista e de quem gosta de samba e chopp gelado”, Jener Tonasso.

“Procuramos sempre ter uma figura para homenagear dentro do bar. Temos esse projeto para termos sambistas homenageamos. Queremos fazer uma estátua do Martinho sentado com o cotovelo no balcão do bar. Uma imagem tradicional de todos os sambistas e frenquentadores de bar no Rio de Janeiro”, completou Rodrigo Pinto, outro sócio do bar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui