Com a vitória na disputa de samba-enredo da Portela para o Carnaval 2023 o compositor Wanderley Monteiro chegou ao topo dos compositores mais vencedores da Águia. Ele se igualou com Noca e David Corrêa, que também venceram sete vezes na escola de Oswaldo Cruz e Madureira. Além dele, assinam a obra do ano que vem os compositores Vinicius Ferreira, Rafael Gigante, Edmar Jr, Bira e Marcelāo. A azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira falará do seu centenário, através do enredo “O azul que vem do infinito”, do casal de carnavalescos Márcia e Renato Lage. * OUÇA AQUI O SAMBA (VERSÃO CONCORRENTE)

Fotos: Allan Duffes/site CARNAVALESCO

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, ele festejou a conquista e enalteceu o legado portelense. “Primeiro, igualar a Noca e a David é uma alegria muito grande, mas a gente tem que saber que eu igualei apenas o número de vitórias. O legado que o Noca está deixando e que o David deixou é muito maior. Fico muito feliz, ainda ter igualado em alguma coisa com eles. Alegria é muito grande. Como se fosse ganhar a primeira vez, isso é mais importante”.

O sabor da vitória é ainda mais especial por assinar a obra que a Portela apresentará no desfile do centenário. “Foi uma disputa bonita, pelo centenário, pela disputa disputadíssima que nós tivemos, a Portela ganhou muito com isso. Os sambas muito qualificados, ganhamos contra compositores maravilhosos, isso me deixa mais feliz, porque foi disputa uma muito apertada, como eu já falei, a gente chegou a final e conseguiu levar junto com meus companheiros, a parceria está de parabéns mesmo”.

O compositor falou que o apoio da comunidade foi essencial para a vitória na disputa de samba. “Foi fundamental a comunidade abraçar o samba. Cantamos os carnavais emblemáticos que a Portela fez durante esses cem anos, falamos dos personagens da Portela, isso mexe com o coração portelense”, disse Wanderley Monteiro.