Hoje ocorre o sorteio que irá definir o dia e a ordem de desfiles das escolas de samba para o carnaval 2024 no Grupo Especial, como em todo ano, a preferência das agremiações é por desfilar na segunda-feira, seja por superstição ou pelo fato da maioria dos campeonatos terem sido conquistados nesse dia, nos últimos 15 anos apenas a Unidos da Tijuca em 2010 e a Viradouro em 2020 venceram tendo desfilado no domingo, ou seja, estar no segundo dia de apresentações tem sido mais vantajoso.

Foto: Divulgação/Mangueira

A Estação Primeira de Mangueira está acostumada a levantar o público presente na Sapucaí independentemente da posição de desfile, porém, após o histórico título conquistado em 2019 (quando foi 5º escola a pisar na avenida no segundo dia de desfiles), a verde e rosa amarga três carnavais consecutivos desfilando na primeira noite de apresentações, em 2020 foi a terceira de domingo, em 2022, em virtude da pandemia, os desfiles ocorreram sexta e sábado, e a Mangueira foi a segunda do primeiro dia, já no último carnaval, a escola teve a missão de encerrar o domingo e arrebatou o público com uma apresentação fortíssima.

Indo para o segundo ano como carnavalesco da verde e rosa, Guilherme Estevão espera continuar com a tradição de desfilar entre as últimas escolas, foi assim em 2022 pelo Império da Tijuca na Série Ouro e no último ano com a Mangueira, porém, dessa vez ele deseja estar na segunda noite de desfiles por conta de todo o histórico de títulos.

“O sorteio é sempre um passo importante, então torço para que a Mangueira caia numa ótima posição, de preferência no segundo dia, e que eu continue mantendo a tradição de ter carnavais sempre entre os últimos desfiles da noite, o que aconteceu em 2020 e 22 no Império da Tijuca e ano passado na Mangueira. Todo mundo sempre prefere desfilar na segunda-feira pela mística que envolve o número de campeãs que desfilaram na segunda noite. A Mangueira, em especial, vem de três carnavais consecutivos desfilando no domingo, então tá na hora de quebrar esse jejum, se Deus quiser”, disse Guilherme.

Guilherme conta também que tem algumas superstições para o dia do desfile, segundo ele, é necessário muita reza e pensamento positivo, além de evitar os famosos “pé frios”, ele também conta que a ordem de desfile ajuda a organizar melhor a preparação para o carnaval.

“Muita reza, pensamento positivo e não deixar algum ‘pé frio’ tocar em quem for sortear a bolinha. Pela posição a gente estabelece se precisa preparar a escola cromática e materialmente para a luz do dia (como foi o nosso caso esse ano, apostando nos reflexivos para potencializar o efeito da luz do sol), além da questão logística, de montagem dos carros e armação da escola de acordo com o lado de concentração”, conta o carnavalesco.

A porta-bandeira Cintya Santos fez sua estreia na Mangueira no último carnaval, cercada de expectativa por parte dos admiradores da festa, ela saiu aclamada da Sapucaí, ter fechado o primeiro dia de desfiles foi especial, mas agora Cintya deseja desfilar na segunda-feira, a porta-bandeira lembra que no acesso passou pelos dois dias de apresentações e quer viver o mesmo na verde e rosa.

“A minha expectativa é muito grande. Muito, muito, muito. Eu vou pro meu segundo ano e meu primeiro já fechei o Carnaval de domingo. Seria ótimo fechar o de segunda-feira, então, a expectativa é positiva, eu estou passando por todos os dias, no acesso eu já desfilei sexta e sábado, vim pro Grupo Especial e desfilei domingo, então agora chegou a hora de desfilar segunda-feira, estou torcendo muito. É papo de sambista que a grande campeã só saí às segundas, pra mim pode sair em qualquer dia, mas como já tive a sensação de fechar o domingo, quero desfilar segunda”, contou Cintya.

Cyntia conta que não possui nenhuma superstição para o dia do sorteio, mas que tem muita fé e está pedindo para que a posição da agremiação seja a melhor possível, ela diz também que independente do dia e da posição, o empenho será o mesmo para que a Mangueira realize um grande carnaval.

“Não tenho superstição, eu tenho fé, eu tô pedindo muito que seja o melhor para a escola, um ótimo dia, uma ótima colocação, nós já estamos trabalhando em prol do carnaval da Estação Primeira de Mangueira. Não acho que a posição define muito o trabalho, acredito que independentemente de ser domingo ou segunda, e da posição de desfile, o empenho tem que ser o mesmo, não altera, o trabalho é entregue com muito amor e com muito carinho”, finaliza a porta-bandeira.

Foto: Allan Duffes e Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Dowglas Diniz foi grande vencedor do prêmio de revelação no Estrelas do Carnaval de 2023 ao fazer sua estreia como intérprete oficial da verde e rosa ao lado de Marquinho Art’Samba, em entrevista sobre o sorteio que definirá a posição de desfile da verde e rosa, ele diz que está ansioso, afinal, durante o sorteio já é possível sentir o clima do próximo carnaval e observar a briga saudável das escolas pela segunda-feira.

“A expectativa é muito grande, uma ansiedade, é ali que começa realmente a largada pro carnaval de 2024, então no próprio sorteio já começa aquele clima de tensão na mesa entre as escolas, aquela vibração, todo mundo querendo a segunda, todo mundo querendo sempre a melhor colocação possível. Então a expectativa é muito grande. Eu prefiro a segunda pelo simples fato de as últimas campeãs saírem da segunda, e a Mangueira nas últimas vezes que desfilou na segunda foi campeã e desfilar na segunda você vê todo mundo passando no domingo, a escola ganha um dia a mais, é melhor”, contou o intérprete.

Sobre ter alguma superstição para o dia do sorteio, Dowglas brinca e diz que sempre deseja o inverso, se a intenção é desfilar na segunda, ele diz que pede para desfilar no domingo, segundo ele tem dado certo.

“Tenho a superstição de sempre almejar o domingo, é sempre almejar o domingo pra cair na segunda. Toda vez que a gente almejou o domingo, caiu na segunda. Algumas vezes quando a gente queria desfilar no domingo, a gente desfilou na segunda. Então a gente está sempre querendo domingo pra poder cair na segunda, acho que isso é um pouco da minha superstição. Tem gente que tem outras, mas a minha é essa”, brincou Dowglas.