A Estação Primeira de Mangueira lamentou a morte de Tancredo Augusto de Oliveira Silva, de 38 anos, passista da escola, que estava desaparecido desde o temporal que caiu no Rio de Janeiro, na noite de quinta-feira, e que fez o sambista cair no canal do Rio Joana, no Maracanã, Zona Norte do Rio.

Tancredo Augusto de Oliveira Silva tinha 38 anos. Foto: Reprodução redes sociais

Os Bombeiros encontraram o corpo de Tancredo Augusto de Oliveira Silva neste domingo e a família fez o reconhecimento.

“Com um sentimento de profunda tristeza, lamentamos o falecimento de nosso passista Tancredo Augusto.

Sempre alegre e muito querido, Tancredo fez sua história na Estação Primeira de Mangueira, onde, desde criança construiu seu caminho no carnaval e na vida.

Sua partida precoce deixará muita saudade. Em nome da presidenta Guanayra Firmino e sua diretoria, nossos sentimentos aos amigos e familiares”, publicou a Mangueira, nas redes sociais.

Segundo a Defesa Civil, os trabalhos para encontrar o homem começaram na noite do mesmo dia. Houve buscas pelas galerias pluviais, com o apoio de mergulhadores do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS). Além de barcos, motos-aquáticas e drones, guarda-vidas fizeram uma varredura da saída do Rio Joana para a Baía de Guanabara.

No dia do acidente, segundo a Polícia Militar, uma equipe do Programa Bairro Presente do 6º BPM (Tijuca) estava em uma cabine próxima à Universidade do Estado do Rio (UERJ) quando foi informada de que dois homens teriam caído no Rio Joana. Os militares acionaram o Corpo de Bombeiros que, com auxílio de uma corda, conseguiram resgatar uma das vítimas. Entretanto, Tancredo não conseguiu ser socorrido a tempo e foi arrastado pela correnteza.