InícioSérie OuroMaioridade no samba! Em comemoração aos 21 anos de Sapucaí, Bruno Ribas...

Maioridade no samba! Em comemoração aos 21 anos de Sapucaí, Bruno Ribas recebe intérpretes para gravar coro na faixa da Unidos de Padre Miguel

Cantor projeta construir uma história duradoura no Boi Vermelho da Zona Oeste

O carnaval de 2024 será muito especial para o cantor Bruno Ribas. Comemorando 21 anos de carreira no próximo desfile, o intérprete oficial da Unidos de Padre Miguel aproveitou um momento bastante importante no processo de construção de carnaval para qualquer agremiação, a gravação do samba, comemorando com a Vermelha e Branca da Zona Oeste esta importante data. Durante a produção da faixa oficial da Unidos para o álbum da Série Ouro, o cantor convidou diversos intérpretes renomados do carnaval carioca para de maneira simbólica colocar a voz no coro do samba 2024 do Boi Vermelho da Zona Oeste. Entre os participantes, Neguinho da Beija-Flor, Tinga, Ito Melodia, Emerson Dias, Wantuir, Marquinho Art’Samba, Serginho do Porto, Leozinho Nunes, além de Clovis Pê e o compositor Lequinho.

Foto: Alex Maia/Divulgação

Bruno Ribas, visivelmente emocionado e feliz, com a presença dos amigos e diretores da escola, em entrevista ao site CARNAVALESCO, agradeceu a Deus e aos orixás pela carreira e contou que batalhou bastante para atingir esta importante marca.

“Muita luta, muita dedicação, muita paciência. Acho que paciência é tudo e gratidão. Gratidão a Deus, aos orixás, gratidão aos meus amigos, aos meus familiares, ao mundo do samba que me atura, porque muitas vezes eu sei também que eu não agradei a todo mundo. Deus também não agradou. Mas eu também não estou aqui para agradar a todo mundo. Eu gosto de fazer samba, eu gosto de cantar o que tenho na minha realidade. A minha realidade é o carnaval. Eu abdiquei de muita coisa na minha vida para me dedicar ao samba. E hoje estou fazendo a maioridade porque realmente é um amor incondicional a essa profissão e ao carnaval”, revela o cantor.

Referência para Bruno Ribas e para os demais intérpretes, Neguinho da Beija-Flor comemorou a data do “afilhado” a quem deu oportunidade como apoio de seu carro de som no início dos anos 2000. O ícone desta geração de cantores aproveitou a marca para pedir mais reconhecimento aos intérpretes como representantes do samba e artistas em geral.

“É muito legal você ser um modelo de referência na história de alguém, assim como Martinho da Vila, Jamelão, Aroldo Melodia foram para mim. É tão legal anos depois você ter essa consciência de que você foi para a história de alguém também, do Bruno Ribas, e quem sabe de mais alguém. É um legado que a gente tem que deixar para os próximos. Eu só sinto que os intérpretes das escolas de samba deveriam ser mais valorizados. A gente percebe que quando se refere aos sambistas que não são do segmento do cantor de Avenida, o intérprete das escolas de samba não tem a mesma moral. Eu fiquei chateado uma vez quando vi que perto da minha casa havia um anúncio sobre um show de final de ano dizendo ‘fulano, sicrano, beltrano e os intérpretes ‘. Quando vai chegar a hora de os intérpretes deixarem de ser ‘ e muitos outros’? Um dia as pessoas tem que se conscientizar que o intérprete de escola de samba é artista, nós somos artistas, como os outros cantores, merecemos o reconhecimento”, enfatizou a voz oficial da Beija-Flor de Nilópolis.

Fotos: Lucas Santos/CARNAVALESCO

Cantor atual da Unidos da Tijuca, escola, por onde Bruno Ribas conquistou seus dois títulos do Grupo Especial, em 2010 e 2012, Ito Melodia fez questão de estar presente na homenagem, parabenizando a iniciativa da Unidos de Padre Miguel e destacando a importância de que as agremiações valorizem cada vez mais as marcas conquistadas pelos artistas da folia.

“É um momento muito importante, me sinto honrado porque é muito relevante, daqui a dez as pessoas lembrarão desse momento e verão que o mundo do samba tem essa coisa de família, tem essa coisa de bate papo, dos amigos se encontrarem. Hoje nós estamos aqui, além do Neguinho da Beija-Flor que é o maior representante da nossa classe, além de diversos intérpretes do Especial e Acesso, os demais abraçando o Bruno Ribas. Isso é irmandade, é o carnaval de verdade, isso nunca pode acabar. Muito feliz. Que isso sirva de exemplo, que as escolas homenageiam os seus intérpretes , os profissionais do carnaval, nós principalmente damos a cara para o carnaval. O Bruno é uma voz fantástica, um ser humano fantástico. Parabéns a Unidos de Padre Miguel por essa homenagem”, concluiu Ito.

Um dos primeiros a trabalhar com Bruno, na Estácio de Sá, quando Ribas foi seu apoio, Serginho do Porto, hoje intérprete da Águia de Ouro de São Paulo, lembrou que vai comemorar também uma importante marca em 2024. O cantor foi outro que participou da comemoração e deixou o carinho ao intérprete da Unidos de Padre Miguel.

“Eu faço 30 anos de carnaval em 2024, 30 anos de cantor de samba-enredo. Essa marca do Bruno, é um momento muito marcante para todos nós. Sou o grande precursor desta história toda porque o Bruno começou a cantar comigo em 2001 para 2022 na Estácio de Sá. O Bruno veio comigo na Avenida e daí em diante o Bruno cantou mais um ano, depois ele expandiu, agora completando mais uma primavera desse trabalho maravilhoso que papai do céu permitiu de a gente conseguir fazer”, festeja Serginho.

Mais jovem entre os participantes da comemoração que teve direito a um “joguinho de baralho” antes da homenagem, Leozinho Nunes, da União do Parque Acari, contou mais sobre a relação de amizade que existe entre os intérpretes e lembrou de sua parceria com Bruno na São Clemente em 2020.

“Desde criança eu vi eles cantando e hoje em dia eles viraram meus amigos. Da nova juventude só eu que estou aqui. Eu chego, sempre respeito os mais velhos, respeito todos eles e eles me acolheram como um sobrinho. Tanto que eles todos me chamam de sobrinho, sempre que tem alguma coisa eles me ligam. Isso para mim é espetacular, os meus ídolos são os meus amigos. O Bruno é um cara que não é só um tio, quando ele foi para a São Clemente, eu confesso que fiquei um pouco assustado, o Bruno tem um vozeirão, será que ele não vai me cobrir. Quando eu fui ver, ele me disse, filho você está comigo, tudo que ele fazia, a gente dividia. Ele me ensinou alguns caminhos que eu não sabia, e eu também fui falando ‘ô tio essa calça tem que ser mais apertadinha’ (risos). Vamos botar uma fantasia. Foi uma troca de informações, eu com a minha juventude e ele com a experiência dele. Eu tenho muito respeito. Quando eu estou triste com alguma coisa, ele sempre liga e pergunta se estou bem, se estou precisando de alguma coisa. Isso é muito além que o samba, é amizade”, assegura Leozinho.

Bem estabelecido na Unidos de Padre Miguel, Bruno Ribas quer construir uma história duradoura na agremiação e ajudar o Boi Vermelho da Zona Oeste a conquistar o tão sonhado acesso.

“A maior satisfação disso hoje é estar fazendo samba com total liberdade na Unidos de Padre Miguel. A escola que eu me encontro, a escola que pretendo ficar 50 anos, se der tempo, se papai do céu deixar, fico mais 50 anos e faço minha história aqui dentro e não quero mais sair daqui, chega de ficar rodando, está bom para caramba”, garante Bruno Ribas.

Quem também parece apostar nessa relação duradoura é o diretor de carnaval da Unidos de Padre Miguel, Cícero Costa. Para o dirigente, a escola pensou alto quando trouxe Bruno para o último carnaval. Cícero espera que a comemoração da carreira de Ribas em 2024 possa acontecer em paralelo com o inédito e tão sonhado acesso da Unidos.

“Espero que essa data não seja só uma coincidência. Espero que ele possa comemorar esses 21 anos de Sapucaí, e a Unidos também possa comemorar esse tão sonhado título, com muita humildade, respeito às irmãs, porque não é fácil, a gente sabe da luta das escolas de samba para colocar o carnaval na rua, principalmente as escolas do acesso. Ter um intérprete como o Bruno, com a experiência dele no Especial na Unidos só mostra como a gente pensa grande, não é falta de humildade pensar grande, mas a Unidos a cada ano quer se estruturar, quer sempre o melhor para a escola, para a comunidade, para que a gente chegue na Avenida e dê o nosso melhor”.

Confira outras declarações dos intérpretes que participaram da homenagem.

Tinga 
“Para gente é uma honra estar participando desse aniversário, dessa comemoração do grande intérprete Bruno Ribas. São 21 anos de Avenida, e é uma honra estarmos sempre juntos e fortalecendo essa amizade, esse profissionalismo. Acho que a gente sempre tem que estarmos juntos mesmo, fortalecendo a nossa classe. A nossa disputa é justamente na Avenida, fora da Avenida nós somos todos amigos, cada um defende sua bandeira da melhor forma possível e procurando fazer o nosso melhor. Parabéns ao Bruno Ribas, que seja mais 21 anos à frente”.

Emerson Dias 
“É tão difícil hoje a gente comemorar marcas redondas, cinco, dez, quinze anos. São marcas muito especiais. A gente basicamente é da mesma geração. A gente viu o crescimento do colega, a gente viu o crescimento do amigo, do profissional, as conquistas que vieram no decorrer da carreira. Quando o amigo completa uma data como essa e nos convida para que a gente venha fazer parte da sua comemoração, a gente tem que largar tudo, vir dar um abraço, confraternizar como está acontecendo aqui. Hoje o ‘papa’ dos cantores está aqui para dar um abraço no Bruno, que é o Neguinho. Até a mais nova geração que é o Leozinho (Nunes). A gente jogando sueca, brincando, rindo. Isso é o que dá prazer ainda, para a gente continuar correndo atrás das conquistas, continuar fazendo o que a gente gosta”.

Wantuir 
“Para nós, a primeira coisa que a gente traz aqui para as pessoas entenderem é que nós somos amigos. A gente é adversário na Avenida, mas existe uma amizade muito grande. Você vê a felicidade que é quando se encontram os intérpretes, a satisfação e o prazer nosso. É também o intuito da nossa associação, estamos lutando muito, mas vamos conseguir vencer, para deixar um legado para a nossa associação. Bruno é meu irmão e meu vice-presidente na Associação dos cantores. Bruno é um cara muito especial e gostamos muito dele”

Marquinho Art’Samba 
“Eu me sinto muito lisonjeado com isso porque eu comecei com o Bruno. Toda essa trajetória que ele tem no carnaval , eu vim acompanhando. Depois eu virei cantor da Unidos de Padre Miguel, depois continuei acompanhando ele no carnaval de 2013. A gente não é só amigo no samba, mas de vida, o Bruno é padrinho do meu filho. Isso já diz tudo, e além do samba. Eu também faço parte dessa caminhada dele”.

Clóvis Pê
” A gente é amigo há mais de 30 anos. A contribuição do Bruno Ribas para o carnaval é uma das maiores pela experiência e competência. A Unidos de Padre Miguel terá a possibilidade de fazer mais um grande desfile contando com uma grande voz, um talento sensacional. Eu e o Bruno a gente teve o privilégio de cantarmos juntos, eu era o cantor da Mocidade Alegre em 2012 e ele cantava o samba que foi campeão. E aqui eu fui campeão do samba da Tijuca. Aí, ele desfilou comigo lá em São Paulo na sexta-feira, e eu desfilei com ele aqui no Rio naquele mesmo ano. O Bruno é um dos caras mais parceiros que eu já vi no meio do samba. Que Papai do céu o abençoe, e ilumine e o guarde”.

- ads-

Império Serrano anuncia que Darlin não é mais rainha de bateria da escola

O Império Serrano anunciou nesta sexta-feira que Darlin Ferrattry não segue cono rainha de bateria para o Carnaval 2025. Veja o comunicado da escola. "A...

Carnavalescos da Grande Rio promovem visita mediada em exposição neste sábado

Neste sábado, 02 de março, às 14h, acontecerá uma visita mediada pela exposição "Laroyê, Grande Rio!", em exibição no Museu de Arte do Rio,...

União da Ilha anuncia saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira

A União da Ilha anunciou nesta sexta-feira a saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Thiaguinho e Amanda. A dupla recebeu o prêmio "Estrela...