Uma verdadeira imersão na cultura e nos ritmos brasileiros chegou ao fim deixando um gostinho de quero mais e reafirmando a força do samba mundialmente. O International Samba Congress 2023 aconteceu no último fim de semana reunindo no Mids Arts, renomado centro cultural da cidade, uma gama de professores brasileiros à serviço da cultura propagando internacionalmente traços que são parte do legado ancestral do povo brasileiro.

Fotos: Divulgação

Ao longo de três dias, ritmos como o frevo, maracatu, o samba de gafieira, além da força dos tambores na dança afro e a ginga dos malandros e cabrochas tomaram conta do espaço por conta dos workshops ministrados por profissionais como Marcelo Chocolate, Fábio Batista, Karla Moreno, Dill Costa, Aurinha de Jesus, Pablo Guerreiro, entre outros.

No encontro de profissionais, diferentes gerações contemplaram os quase 200 inscritos com suas experiências teóricas e práticas na arte do movimento. Nilce Fran, que participa do projeto desde sua primeira realização em 2016, destacou a importância do evento como uma oportunidade de fomento e reconhecimento do samba como manifestação cultural referência para o Brasil.

“Estar ao lado de profissionais que, embora jovens, têm tanta experiência para agregar é maravilhoso. O International Samba Congress é muito mais do que um congresso, é um encontro, uma imersão profunda em nossa cultura e quem ganha não são só os alunos, mas os professores também”, diz a diretora de passistas da Portela.

Atuando pela primeira vez no evento, Wallace Araújo, endossa as palavras de Nilce. “Foi uma espécie de encantamento que movia cada corpo que ali estava, três dias de muita entrega tanto dos professores quanto dos alunos. Parafraseando Caetano Veloso, ‘sem samba não dá’, afirmou.

Idealizadora do projeto, a psicóloga brasileira Ana Laidley já prospecta os próximos passos. De imediato, a empreendedora cultural reforça as aulas do subscription, modalidade online disponível na plataforma oficial do projeto na internet.

“O ISC surgiu com a proposta de mostrar a potência da nossa cultura através da dança e temos muito orgulho de conseguir alcançar os resultados que tivemos. Sabíamos desde o início que este seria um grande desafio por conta da retomada no formato presencial e foi muito além do que pretendíamos, tanto em resultado quanto em número de inscritos. Agora é respirar e já começar a pensar na edição 2024”, diz Aninha Malandro, como é conhecida no segmento do carnaval.

Entre workshops de dança e percussão, palestras como as de Milton Cunha falando sobre a história do carnaval ganharam a atenção do público formado por profissionais da dança e amantes da cultura e dos ritmos brasileiros.

“Foi um momento mágico do samba como estrela internacional dos ritmos. A quantidade de grandes professores, passistas, mestres, fez desse encontro intenso, cultural, proveitoso e que honra as raízes de Ciata porque é liderado por uma mulher, Aninha Malandro,é a Ciata de Hollywood”.