Não poderia ficar de fora. O intérprete Quinho, uma verdadeiro estandarte do Salgueiro, esteve presente na grande final da escola, e do alto do camarote da presidência teve seu momento de homenagens realizadas pelo presidente André Vaz e por seu eterno parceiro de canto, Emerson Dias, o “menino” que ele mesmo colocou como apoio no carro de som da Academia lá atrás e depois levou para a Grande Rio. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, o cantor falou um pouca da emoção de voltar ao Salgueiro depois de ficar um tempo afastado por problemas de saúde. * OUÇA O SAMBA DO SALGUEIRO NA VOZ DE EMERSON DIAS

“Eu estou me sentindo maravilhosamente bem, hoje voltando a adentrar na Acadêmicos do Salgueiro, minha escola que eu amo de paixão, revendo pessoas que eu amo, pessoas que ao longo da minha vida sempre estiverem torcendo por mim, e continuam torcendo. Então, eu tenho que estar muito feliz”.

Foto: Lucas Santos/Site CARNAVALESCO

Homenageado pela diretoria, Quinho agora dá nome ao carro de som do Salgueiro, além disso, o contrato do intérprete foi renovado por quatro anos para que ele pudesse ter tranquilidade para cuidar da saúde.

“Do André (Vaz), só poderia esperar esse tipo de coisa, é a cara dele. A homenagem é boa quando você está vivo. Ele o fez, o André é maravilhoso”, agradeceu Quinho.

Mesmo fora do desfile do próximo ano, Quinho ainda espera realizar muitos feitos pela Vermelha e Branca do Andaraí e fez questão de resaltar a confiança no trabalho de Emerson Dias.

“O Salgueiro representa tudo na minha vida. Se eu não fosse Salgueiro, eu não seria campeão do Carnaval, eu não seria o Quinho do Salgueiro. Devo tudo a essa escola, mas eu ainda tenho lenha para queimar.O Emerson é um garoto que veio comigo no apoio do carro de som, depois o conduzi para a Grande Rio, voltei para o Salgueiro em 2003, ele virou primeiro intérprete, e hoje é essa pessoa fantástica, que arrebenta onde chega, o Salgueiro está muito bem servido”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui