InícioGrupo EspecialGriô do samba! Martinho da Vila decreta: 'Vai ter carnaval em 2022'

Griô do samba! Martinho da Vila decreta: ‘Vai ter carnaval em 2022’

'Função que a escola de samba tem é que ela tenha uma mensagem, não só alegre, que ela emocione', disse o sambista

Presidente de honra e enredo da Unidos de Vila Isabel para o desfile do ano que vem, Martinho da Vila, participou do programa “Roda Viva”, da TV Cultura, na noite de segunda-feira, e decretou: “Vai ter carnaval em 2022”. Nosso Griô do samba, seu Zé Ferreira tem toda nossa confiança e quando ele fala, está falado.

Foto: Reprodução de TV

“A maior honraria que uma pessoa pode recebe em vida é ser enredo de uma escola de samba. Já fiz samba, criei enredos, e vou ser o tema. Vai ter carnaval! Acredito porque a vacinação está avançando. Pra mim, é mais emocionante, porque vou ser enredo da minha escola de samba. O problema é que não sei como vou me comportar no desfile. Cantar o samba, falando de mim mesmo. Vou fazer de conta que não sou eu (risos). Vai ser incrível”.

Martinho também falou sobre os preparativos para o desfile do ano que vem e a responsabilidade dos compositores que disputam o concurso da Vila Isabel. “Já tem um tempo que a Vila Isabel pensa em fazer isso (ter Martinho como enredo). Seria em 2010, mas eu não concordei, porque era o centenário de Noel Rosa. A diretoria abraçou a ideia, planejei o enredo e ainda fiz o samba-enredo. Foi muito legal. Agora, o Edson Pereira (carnavalesco) queria conversar comigo (sobre o enredo de 2022), mas eu disse que tenho várias biografias inscritas, e falei que ele poderia escolher um ângulo para moldar o enredo. Não queria participar, queria deixar todos livres. Ele insistiu muito e falou das coisas, quer que eu veja as fantasias e na próxima semana vou ver os protótipos. Os desenhos achei maravilhosos. A parte dos sambas (concorrentes) foi a melhor. Foram feitos 16 sambas, gostei de todos os sambas, alguns um pouco mais, mas o importante é o samba ser o melhor para Vila Isabel”.

Questionado sobre os sambas-enredo voltarem a ter posicionamento político, Martinho deu um panorama do gênero.

“A história do samba-enredo é longa. Já exaltaram o Brasil, os fatos históricos, depois os grandes nomes e foi mudando. A função que a escola de samba tem é que ela tenha uma mensagem, não só alegre, que ela emocione. O samba-enredo tem que ser alegre e ao mesmo tempo que emocione. O compositor tem que pensar em fazer música e que ela tenha uma mensagem, leve a reflexão”.

- ads-

Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues assumem Comissão de Harmonia no Arranco

Para o Carnaval 2025, o Arranco contará com uma Comissão de Harmonia formada por Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues. Jackson Carvalho começou sua...

Vizinha Faladeira será homenageada com conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto

No próximo dia 23 de abril, a histórica Associação Recreativa Escola de Samba Vizinha Faladeira, uma das pioneiras no cenário do carnaval carioca, terá...

Jorge Silveira exalta preparação da Mocidade Alegre para ganhar duas categorias no Estrela do Carnaval: ‘São Paulo cada vez mais competitivo’

Em 2024, a Mocidade Alegre foi bicampeã do Grupo Especial do carnaval de São Paulo, conseguindo unir beleza e facilidade de leitura para tratar...