InícioSérie OuroFreddy Ferreira analisa a bateria da Unidos de Padre Miguel no desfile

Freddy Ferreira analisa a bateria da Unidos de Padre Miguel no desfile

Um desfile muito bom da bateria “Guerreiros” da Unidos de Padre Miguel, comandada por mestre Dinho. Um ritmo marcado pelo equilíbrio e pela fluência entre os naipes, provocada pela boa equalização entre os timbres. Uma bateria da UPM com levada nordestina em arranjos, conectando sua sonoridade ao tema da agremiação.

Uma bateria da Unidos muito bem afinada foi percebida. Marcadores de primeira e segunda foram firmes, além de seguros, durante todo o cortejo da vermelha e branca da Vila Vintém. Surdos de terceira ficaram responsáveis pelo bom balanço dos graves. Já pelos naipes médios, repiques coesos tocaram integrados a um ressonante e sólido naipe de caixas de guerra. Frigideiras também auxiliaram com toque metálico, na cozinha da bateria.

Na cabeça da bateria da UPM, uma ala de cuícas segura tocou junto de um naipe de agogôs correto, com um desenho rítmico simples, mas eficiente. Um naipe de tamborins extremamente acima da média se exibiu de modo entrelaçado com uma ala de chocalhos simplesmente sublime. Os tamborins, inclusive, pareciam um só durante o desfile. Em homenagem ao eterno e saudoso ex-diretor Eduardo Amorim, é possível dizer que o “Bonde dos Patetas” desfilou com Alegria nos Punhos.

Bossas profundamente vinculadas ao tema da escola foram exibidas. Repletas de bom gosto e por vezes contribuindo com uma levada pautada pela nordestinidade, a concepção criativa se mostrou bastante apropriada. Arranjos musicais que se aproveitavam das nuances melódicas do belo samba-enredo da Unidos de Padre Miguel mostraram funcionalidade na prática, a cada execução bem feita pela bateria “Guerreiros”.

A apresentação na primeira cabine (módulo duplo) foi muito boa e equilibrada. Já na segunda cabine, além da boa fluência, o impacto sonoro contagiou o público, garantindo uma passagem interativa pelo módulo. No último módulo de julgamento, mais uma exibição enxuta e explosiva, que arrancou gritos eufóricos da plateia, fechando com chave de ouro o belo desfile da bateria “Guerreiros” da Unidos de Padre Miguel, dirigida por mestre Dinho.

- ads-

Grande Rio deseja vir segunda ou terça de carnaval para buscar segundo título

Após um desfile de muitas inovações, principalmente, em relação ao uso da luz do Sambódromo, a Grande Rio se prepara para 2025, com grandes...

Expectativa da Mangueira para o Carnaval 2025 é recuperar lugar de destaque e encerrar os desfiles na terça-feira

Após terminar o Carnaval 2024 em sétimo lugar e ficar de fora do sábado das campeãs, a expectativa é que em 2025 a Mangueira...

Mocidade apresenta novidades na boutique: camisetas dos orixás e boneco temático do Castorzinho

Após o sucesso do lançamento da camiseta em homenagem ao São Jorge, a Estrela Guia de Padre Miguel apresentou novidades para seus torcedores e...