InícioSão PauloEspecial Barracões SP, Dragões da Real homenageia João Pessoa e promete inovar...

Especial Barracões SP, Dragões da Real homenageia João Pessoa e promete inovar em seu desfile no Carnaval 2023

Dando sequência a Série Barracões São Paulo, a equipe do site CARNAVALESCO visitou o barracão da Dragões da Real para conversar com o carnavalesco Jorge Freitas e conhecer o projeto de desfile da escola para o carnaval 2023. A agremiação irá fazer uma homenagem à cidade de João Pessoa, capital da Paraíba. O enredo tem como título “Paraíso Paraibano – João Pessoa, a Porta do sol das Américas”.

Fotos: Gustavo Lima/Site CARNAVALESCO

“Como já diz o enredo, os primeiros raios de sol das Américas aparecem em João Pessoa. Às 4h30 e 5h da manhã já é dia e aquele sol irradiante. Nada melhor do que a gente ser a última escola do carnaval paulistano encerrando o desfile com um enredo sobre esse amanhecer. O nosso protagonista da história é o sol. A cidade de João Pessoa é homenageada por ser conhecida como o extremo oriental das Américas”, explicou o carnavalesco Jorge Freitas.

A exaltação da capital paraibana

Jorge Freitas já teve experiência com um enredo parecido, só que foi desenvolvido no carnaval carioca. Em 1999, na Unidos de Vila Isabel, o artista assinou o tema intitulado como “João Pessoa, onde o sol brilha mais cedo”. Entretanto, de acordo com Freitas, o contexto atual é totalmente diferente, pois muita coisa mudou dentro da capital paraibana. O carnavalesco também deu mais detalhes do que a agremiação irá levar para a avenida e contou sobre as riquezas que a cidade oferece.

“Fiz esse tema em 1999 com uma abordagem completamente diferente do que vai ser hoje. João Pessoa cresceu muito. Além de ser a terceira capital mais antiga do Brasil, ela passou por uma evolução muito grande. Muitos acham que é um enredo CEP, mas não. É o fato de você valorizar as cidades que tem o foco no que me interessa. O que me interessa em João Pessoa é que ela preserva as suas raízes mesmo com o contemporâneo. A questão cultural que a gente vê muito na Europa, onde constroem uma cidade preservando a história da cidade antiga e João Pessoa também faz muito isso. Acho que é por isso que o pessoense se tornou um ser humano muito enraizado, mas de uma cultura muito diversificada, porque é um povo cultural. O que nós vamos colocar na avenida são as manifestações culturais de João Pessoa. Tanto é que nosso símbolo, que é o dragão, chega no paraíso que é João Pessoa e ele se depara com uma das maiores manifestações carnavalescas da cidade, que é a Muriçocas do Miramar. Acontece na quarta-feira que antecede a quarta-feira de cinzas e é uma espécie de micareta que reúne milhares de pessoas. Nada melhor do que a gente ser recebido dentro de um pré-carnavalesco onde a manifestação do carnaval está no povo da Paraíba. Ali a gente começa a fazer uma grande viagem através de algumas manifestações. João Pessoa é conhecida como a capital mundial das quadrilhas juninas, é a capital mais verde do Brasil e a segunda mais verde do mundo. A peculiaridade do povo pessoense é que eles são hospitaleiros. Por isso, nada melhor do que a Dragões para homenagear, porque é um povo feliz. Acho que o enredo de João Pessoa para a Dragões da Real foi um tema bem encaixado dentro da filosofia que a escola tem desde a sua fundação. A gente tem tudo para fazer um grande espetáculo”, explicou.

A pesquisa de enredo e a diferença plástica

O carnavalesco é conhecido por fazer desfiles luxuosos e ter muitos requintes em seus materiais. Além disso, suas alegorias são muito detalhadas e com fácil entendimento. Jorge Freitas falou que a Dragões da Real vai inovar na parte plástica e que todas as execuções de pesquisas foram montadas com sucesso.

“O módulo visual contempla enredo, alegoria e fantasia. A parte plástica, todos que puderem ter a oportunidade de ver a Dragões, é totalmente diferente do que a escola vem mostrando, mas também é uma ousadia pela questão do folião. Ele que vai ter que trazer a questão do aplauso. Ele vai brincar de carnaval. As nossas fantasias não têm um volume muito grande, mas tem uma confecção extraordinariamente de qualidade. As pessoas vão poder ver um carnaval muito bem construído. A parte de pesquisa que a gente escreve e a execução, é o que se mostra na avenida. A adequação e execução estão muito bem montadas. Vocês vão poder acompanhar um carnaval muito didático e audiovisual. Vai ouvir o samba e vai ver através das alegorias e fantasias, tudo passando na avenida. Acho que a primeira coisa é a leitura. É ouvir, olhar e identificar. Isso é primordial de um tema e que na execução no dia do desfile, a gente tem que mostrar o que está sendo cantado e colocado na sinopse”, afirmou.

Um tema para a comunidade

Jorge Freitas quis levar um tema descontraído para a agremiação. De acordo com o carnavalesco, houve uma comoção muito grande. De fato dá para ver que a comunidade aceitou prontamente, principalmente o samba-enredo. “O que eu queria fazer no meu primeiro carnaval da Dragões era um enredo descontraído. Nada melhor do que eu ter uma linha histórica apurada de diversos anos que eu vou a João Pessoa para desenvolver um tema que eu acho que logo assim que foi apresentado o enredo para a escola e logo assim que foi escolhido o samba, houve uma comoção muito grande por parte dos componentes. Eles se integraram muito bem ao tema e ao samba”, declarou.

Buscando um grande espetáculo e resultado

Desde que estreou no Grupo Especial, no ano de 2012, a Dragões da Real têm feito grandes desfiles e em seis oportunidades, foi ao desfile das campeãs, sendo duas vezes vice. Agora, a agremiação contratou um dos carnavalescos mais renomados do carnaval paulistano. Desde que chegou, em 2000, Jorge Freitas conquistou seis títulos por diversas agremiações, além de revolucionar a forma como as escolas desfilam, trazer outros profissionais que viraram carnavalescos e inspirar outros artistas. É uma grande aposta da entidade, mas Freitas pregou cautela e, acima de tudo, quer proporcionar um espetáculo para a folia paulistana.

“Falar de título é claro que todos querem. Não vamos ser demagogos. Nós estamos indo pra lá pra disputar e ganhar, mas hoje a nossa preparação é de fazer um grande espetáculo. A gente vai fazer com que as pessoas que estiverem assistindo carnaval, que brinquem com a Dragões. Um carnaval descontraído, solto e alegre para que os componentes possam realmente se divertir, brincar e, acima de tudo, um comprometimento muito grande com a nossa comunidade e por parte de todos os integrantes da Dragões da Real”, disse.

Conheça o desfile

Setor 1

“A nossa abertura é uma das manifestações de João Pessoa. O povo pessoense além de ter essa raiz cultural muito forte, ele ama a sua terra. A gente atravessa o mar na nossa visão, ele recebe os raios de ouro do sol. De plano de fundo a gente vem fechando com o nosso abre-alas, que é a chegada do nosso símbolo maior, que é a terra de João Pessoa”.

Setor 2

“O segundo setor a gente vem falando das Muriçocas do Miramar que é a nossa bateria. Depois vem com o bloco das acácias, que é maravilhoso. Depois os arlequins verdejantes por ser a capital mais verde do Brasil e o Bloco da Arla Ursa que é uma manifestação de João Pessoa e eles se apresentam no carnaval. A gente fecha esse setor com a quarta-feira de fogo, que é uma ala coreografada e, encerrando de plano de fundo o cenário, o carro das Muriçocas do Miramar. Está muito bem amarrado com uma diversidade de cores fenomenal”.

Setor 3

“A gente parte para o setor da manifestação junina, que é o ciclo junino de João Pessoa que é muito forte. Vamos para a quadrilha do Cariri, as nossas baianas vão representar os santos São João, Santo Antônio e São Pedro. Depois a gente vem com a ala do xaxado, que é dança e com a ala da questão cultural que é a cavalhada artesanal deles. Depois fechamos esse setor com a alegoria da força da mulher paraibana”.

Setor 4

“A gente abre logo em seguida falando do artesanato, gastronomia, verdes matas, já fazendo alusão às raízes da formação do povo paraibano, que é os tabajaras, cariris e potiguaras. Toda essa junção indígena é que deu origem cultural e enraizada ao pessoense. Depois a gente encerra o nosso carnaval com ele que vem traçando toda a nossa viagem, que é o sol. Vamos fazer uma grande viagem ao paraíso paraibano”.

Ficha técnica
Quatro alegorias
2300 componentes
Carnavalesco: Jorge Freitas
Diretor de Carnaval: Márcio Santana
Diretores de barracão: Igor Remondini e Rick Wesley

- ads-

Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguem como casal da Acadêmicos de Niterói

A dupla Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguirá defendendo o primeiro pavilhão da Acadêmicos de Niterói no carnaval de 2025. Depois de estrearem na...

Estandarte de Ouro celebra os destaques do carnaval com show de Dudu Nobre

O Prêmio Estandarte de Ouro está de volta para sua 52ª edição, em evento aberto ao público. Realizada pelos jornais O Globo e Extra,...

Laíla é escolhido para ser homenageado no enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2025

Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, um dos maiores sambistas da história, falecido em 2021, foi escolhido pela Beija-Flor de Nilópolis para ser...