InícioGrupo EspecialEm homenagem a Cartola, Jamelão e Delegado, Mangueira abre o desfile com...

Em homenagem a Cartola, Jamelão e Delegado, Mangueira abre o desfile com mar verde e rosa

Com um enredo muito aguardado, “Angenor, José e Laurindo”, em homenagem a Cartola, Jamelão e Delegado, a Estação Primeira de Mangueira foi a segunda escola a pisar na Marquês de Sapucaí, na primeira noite de desfiles do Grupo Especial. Para exaltar seus baluartes, a escola abriu seu desfile com intenso uso das cores do seu pavilhão, o verde e rosa.

Em seu sexto carnaval na Mangueira, o carnavalesco Leandro Vieira desenvolveu o projeto com maior uso das cores da escola. Logo no início do desfile, o artista formou um mar verde e rosa. A tradicional ala de baianas, por exemplo, vestia uma bela fantasia, toda em verde e rosa, atrás de um elemento cenográfico que as representava.

Em entrevista ao Site CARNAVALESCO, algumas componentes da Mangueira relataram a emoção de vestir as cores da escola em sua fantasia. Confiantes, admitem o orgulho de ver o mar verde e rosa, no palco sagrado da Marquês de Sapucaí. É o que conta a baiana Paula, apaixonada mangueirense.

“A gente está nas cores da escola representando a nossa ancestralidade, os guerreiros que fundaram a Mangueira e hoje estão sendo homenageados pela escola. É uma honra estar vestida nas cores da escola, o verde e rosa, que foi escolhida pelo Cartola, Dona Zica, Nelson Sargento e tantos outros baluartes que já nos deixaram”, disse.

A emoção de vestir o verde e rosa de Paula é compartilhada com a analista jurídica Raquel Nery, que exalta a capacidade da escola de unir pessoas de pensamentos diferentes.

“Eu sou suspeita para falar porque a Mangueira é e sempre foi minha escola do coração. Hoje, não sei como vou fazer para segurar a emoção, ainda mais com a escola carregada com as suas cores. Eu costumo dizer que a Mangueira é a única instituição capaz de congregar, em suas cores, flamenguistas e vascaínos, petistas e bolsonaristas. Estação Primeira de Mangueira só existe uma”, afirmou.

Veterano na Sapucaí com a Mangueira, DamiãoPereira afirmou nunca ter visto a escola tão carregada em suas cores. O historiador relatou sua emoção ao ver a abertura da Estação Primeira, carregada no verde e rosa.

“Eu já desfilo na Mangueira há muito tempo e hoje, pela primeira vez, estou vendo essa quantidade de verde e rosa na avenida. É extremamente significante porque essas cores significam o que de fato é a Mangueira, é Verde e Rosa, a melhor escola que existe”, contou.

Diretamente do Rio Grande do Sul para a Avenida Marquês de Sapucaí, a psicóloga Bruna Madrid se emocionou ao pisar no solo sagrado com a Mangueira, em sua estreia como desfilante.

“Eu estou muito emocionada porque eu sempre acompanhei o carnaval e Mangueira na TV e agora poder estar aqui fazendo parte disso e com escola exaltando as suas cores, é mágico. Está tudo muito lindo”, relatou.

- ads-

Excelência consecutiva no Salgueiro! Nota 80 em Harmonia, Alemão do Cavaco fala do trabalho no carro de som da escola

O samba-enredo do Salgueiro foi muito comentando no pré carnaval, sendo considerado um dos melhores da safra de 2024. A obra ganhou popularidade após...

Unidos de Vila Isabel abre inscrições para cursos gratuitos na quadra

A Unidos de Vila Isabel já está com inscrições abertas para a nova fase do projeto social conduzido por meio do Instituto Celeiro de...

‘Roteiro dos Desfiles’: 15 anos promovendo o carnaval da informação’

O Roteiro dos Desfiles vestiu a fantasia e trouxe seus destaques para mais uma edição exclusiva da publicação mais querida da Sapucaí. Celebrou seus...