InícioSão PauloDonos do ritmo: mestre Allan Meira alia juventude e competência no comando...

Donos do ritmo: mestre Allan Meira alia juventude e competência no comando da Colorado do Brás

Por Matheus Mattos

Allan Meira se tornou mestre de bateria em 2016, cargo que dividiu com o Bola (Anderson Luiz) durante dois anos. No último carnaval assumiu a ala como único no cargo superior, garantiu a nota 30 em 2018 e ajudou diretamente a Colorado do Brás no acesso ao Grupo Especial de São Paulo depois de 25 anos. Engana-se quem acha que idade justifica competência, mesmo jovem carrega uma experiência reconhecida. Com apenas cinco anos de idade já estava presente como um dos ritmistas da bateria da própria vermelha e branca do Brás. Passou pela Tradição Albertinense, Independente Tricolor, Acadêmicos do Tucuruvi e X-9 Paulistana como Diretor de bateria. (Foto: Felipe Araújo)

Allan é uma cria do Brás. Para ele, nenhuma nota 10 é mais gratificante que ver um ritmista apaixonado pelo pavilhão. Sua influência na bateria é clara ao escutar os arranjos e bossas. Porém como ninguém faz nada sozinho, Allan Meira conta com uma direção de bateria com nomes super respeitados no carnaval paulistano.

A bateria Ritmo Responsa segue características presentes na escola há muito tempo. A batida de caixa é padrão, com a acentuação no contratempo. Os surdos de marcação são afinados no tom grave, tendo o surdo de terceira desenhado também no contra. As bossas ensaiadas trabalham todas na melodia do samba-enredo, destaque para os surdos de marcação dentro da proposta. Um dos diferenciais da bateria do mestre Allan Meira é a presença de ritmistas universitários, já que em São Paulo esse segmento vem ganhando cada vez mais força. Os instrumentos leves (Agogô e Tamborim) direcionados por diretores universitários, junto ao diretor de Chocalho, carregam uma característica muito forte deste meio: coreografias.

“Baterias Universitárias existem há muitos anos, mas não eram muito reconhecidas dentro de uma escola de samba. Desde que assumi, até pela dificuldade em que estávamos em conseguir ritmistas pela situação que a escola passou, procurei integrar esses ritmistas universitários na Colorado. Por ser uma galera mais jovem, acabei me identificando muito com eles e o trabalho foi crescendo e se consolidando. Gosto de falar que não são Universitários dentro da Colorado, eles são a bateria Ritmo Responsa, não importa de onde vieram. O astral é o nosso principal diferencial, você vê na face de qualquer ritmista que eles estão lá porque gosta e porque amam aquilo, e a minha maior vitória atual como mestre foi formar muitos ritmistas, seja universitário ou não, que hoje batem no peito e são Colorado do Brás”, disse Allan Meira.

A Colorado do Brás será a primeira agremiação a desfilar no carnaval de São Paulo, na sexta-feira às 23h15. O enredo trabalhado terá características do continente africano, titulado como: “Hakuna Matata – Isso é viver”, desenvolvido pelo carnavalesco Leonardo Catta Preta.

- ads-

Unidos da Tijuca renova com mestre Casagrande

A Unidos da Tijuca anunciou a renovação com mestre Casagrande para o desfile do ano que vem. Ele segue no comando da bateria "Pura...

Nícolas Gonçalves acerta com Tucuruvi para fazer parceria com dupla de artistas da escola

Além da renovação de Dione Leite e Yago Duarte, o Tucuruvi anunciou a chegada do carnavalesco Nícolas Gonçalves que estará na parceria com a...

Tucuruvi anuncia renovação de carnavalescos para o desfile de 2025

O Tucuruvi anunciou nesta segunda-feira a renovação da dupla de carnavalescos, Dione Leite e Yago Duarte, para o desfile do ano que vem. Confira...