Em concurso organizado pela Riotur, na noite do último sábado, na Cidade do Samba, foi escolhida a corte LGBTQIAPN+ para o Carnaval do Rio de Janeiro em 2024. O muso selecionado foi Alexander Mota, a musa foi Camila da Silva Carvalho e o cidadão não binário foi Marcelo Mattos.

Fotos: Alexandre Macieira/Riotur

As apresentações começaram por volta das 18h e contaram com 12 candidatos a muso, oito candidatas a musa e sete candidatos a cidadão não binário. Primeiramente, os candidatos se apresentaram em grupos, sambando e performando coreografias idealizadas por Larissa Reis. Depois, os concorrentes fizeram apresentações individuais, respondendo a perguntas ligadas ao Carnaval e mostrando o samba no pé.

O público presente na Cidade do Samba interagiu com as performances. Existiam até algumas torcidas organizadas, compostas por parentes e amigos de concorrentes. Por se tratar de um concurso, muitos candidatos demonstraram nervosismo, mas alguns se destacaram.

Como o muso eleito, Alexander Mota, de estilista de 22 anos, que sambou com muita desenvoltura e elegância. Ele agradeceu a oportunidade de participar e o reconhecimento da comunidade LGBTQIAPN+.

“A comunidade vem sofrendo diversos abusos e preconceitos. Hoje temos o privilégio de dizer que o samba é para todos. Esse é o nosso lugar, esse é o nosso direito”, afirmou Alexander.

A musa eleita, Camila da Silva Carvalho, também se destacou por sua força e classe na arte de sambar. Além disso, seu discurso chamou a atenção.

“O carnaval é uma festa inclusiva. Agradeço a Prefeitura por fazer a primeira edição do concurso LGBTQIAPN+. Ele nos traz alegria e felicidade, e necessita de corpos reais. É a nossa representatividade. Um afago de amor e carinho”, disse Camila.

Já Marcelo Mattos, influenciador digital de 21 anos, vencedor na eleição do cidadão não binário, demonstrou muito samba no pé em uma performance expressiva. Ao ser questionado sobre qual comportamento ele deveria ter com os demais membros da corte e a população em geral, ele declarou: “Sou uma pessoa de respeito comigo mesmo e com toda a sociedade. Antes de dar respeito a alguém, temos que nos dar ao respeito. Temos que ter amor próprio e amar ao próximo, ser educado com as pessoas”.

O corpo de jurados contou com Ronnie Costa, presidente da Riotur; Carlos Tufversson, coordenador executivo da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio; Joyce Trindade, secretária municipal de Políticas e Promoção da Mulher; Gilberto Scofield e Yuri Fernandes, jornalistas; Barbara Sheldon, superintendente da diversidade sexual de Nilópolis; Walace da Paz, representante do concurso em edições anteriores; Cláudia Silva, coordenadora da comunicação social da Riotur; Maria Paula Nunes, cenógrafa da Riotur; e Tatiane Araújo, coordenadora de marketing da Riotur. Eles avaliaram, com notas de 5 a 10, a facilidade de expressão; a simpatia; o espírito carnavalesco; e o domínio da arte de sambar.

Dia Nacional do Samba no calendário da cidade

Cada um dos eleitos ganhará um prêmio no valor de R$ 12 mil e irão representar a comunidade LGBTQIAPN+ em eventos promovidos pela Riotur até o dia 19 de fevereiro de 2024. Em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO, o presidente da Riotur, Ronnie Costa ressaltou a importância da diversidade no carnaval.

“A gente está muito feliz de poder contribuir. Já existia uma corte que era eleita não se sabe por quem e invadia a Sapucaí. Transformamos em algo oficial. Essa atitude partiu da Riotur. Com isso, estamos atingindo toda a comunidade LGBTQIAPN+. O carnaval é a festa mais diversa do mundo. Tenho muito orgulho de estar colaborando com esse segmento tão importante para o Rio de Janeiro”.

Ronnie também destacou o sucesso do evento na Cidade do Samba: “Pode ter certeza que é um evento que vai entrar para o calendário da cidade. No Dia Nacional do Samba, estamos falando de música, de cultura, de diversidade. Temos os mini desfiles, temos roda de samba, temos pagode. A festa está completa. Fica meu agradecimento à parceria com a Liesa. Deu super certo. Todo dia 1 e 2 de dezembro esse evento vai estar acontecendo aqui na Cidade do Samba’’.