InícioGrupo EspecialCompositores finalistas na Portela falam sobre emoção de disputar samba no ano...

Compositores finalistas na Portela falam sobre emoção de disputar samba no ano do centenário da escola

Nesta sexta, 14 de outubro, a Portela realizará a final do concurso que define o samba-enredo que irá embalar o desfile do próximo do carnaval, a missão não é fácil, afinal, a escola levará para a avenida o seu próprio centenário, através do enredo: “O azul que vem do infinito”, dos carnavalescos Márcia e Renato Lage. O site CARNAVALESCO conversou com Noca da Portela, Leandro Thomaz e Wanderley Monteiro, representantes das três parcerias finalistas no concurso, para saber o que representa chegar até a final e também para que cada um possa destacar o que mais gosta em seu samba. * OUÇA OS SAMBAS

Foto: Allan Duffes/Site CARNAVALESCO

Parceria de Noca da Portela: “Tenho 90 anos e ainda estamos mostrando que temos grande amor pela Portela. É nossa família, não podíamos faltar com essa responsabilidade de fazer um samba pensando na Avenida. Eu e meus parceiros fizemos um samba para a família portelense fazer um grande carnaval, agradeço a todos, se o nosso samba for escolhido a Portela terá uma grande chance de voltar a ser campeã do carnaval”.

Parceria de Mariene de Castro: “Eu tenho falado em toda entrevista e em todo comentário do samba que essa é a disputa mais importante da minha vida, porque é o momento muito importante na história da escola, que está mobilizando artistas, componentes, torcedores e todo o mundo do samba. Seja qual for o samba escolhido, ele vai embalar um momento histórico para a escola. O primeiro século de uma instituição e não é qualquer instituição, é a Portela, uma escola de história, de imensas glórias, baluartes e grandes desfiles. Tudo foi muito bem pensado, foi um processo gostoso, mas árduo, fizemos com todo nosso carinho, dedicamos cada minuto do processo para dar o nosso melhor e tentar traduzir esse sentimento único. Tem uma parte que já vi a galera repercutindo na internet, que é a Dodô falando de Vilma Nascimento: ‘Peguei um pouco de cetim, pintei de azul celestial, assim eu aprendi a fazer carnaval e quando esse pouco de cetim beijou o vento, era poesia em nascimento’, a gente faz uma brincadeira com o nome da Vilma, um sobrenome tão forte, que traduz poesia, quando a gente vê a galera comentando o coração fica quentinho”.

Parceria de Wanderley Monteiro: “Eu disputo aqui há algum tempo, tive o prazer de ganhar o samba de 2015 com o Noca, ganhar o samba do ano passado e de ter muitos parceiros ao longo da caminhada, mais do que a intenção de ganhar, é a oportunidade de participar. Já me fortalece muito e me dá a certeza que a Portela está no caminho certo, a gente é o passado do futuro, estamos tentando construir uma história, é fazer parte do processo. Neste samba eu destaco principalmente a primeira, o refrão do meio, que é um falso refrão, a segunda, a entrada pro refrão e o refrão principal. De verdade, eu destaco tudo isso, porque a primeira tem uma melodia dela, própria, o refrão do meio nasceu intuitivamente e pra ser cantado de braços abertos, a segunda a gente traz algo de antigamente, para bateria ter um descanso. Chama muito mais e o refrão é malandreado da Portela, fácil, de uma rima boa, pedindo a benção para o Monarco. Eu amo esse samba”.

- ads-

Torrão amado quer o décimo título! Diretor deseja que Salgueiro encerre uma das noites de desfiles no Carnaval 2025

Após retornar ao desfile das campeãs em 2024 com o quarto lugar conquistado, o Salgueiro já se prepara para o Carnaval de 2025. Um...

Unidos de Padre Miguel preparada para brilhar e abrir os desfiles do Grupo Especial no Carnaval 2025

A Unidos de Padre Miguel venceu a Série Ouro do Carnaval 2024 do Rio de Janeiro e estará de volta ao Grupo Especial (já...