Por Guilherme Ayupp. Fotos: Magaiver Fernandes

Depois de deixar boa impressão em seu primeiro ensaio técnico no Anhembi, a Colorado do Brás realizou um treino com problemas, na noite desta sexta-feira, no Sambódromo. Prejudicada pelo horário (20h30) a escola teve um contingente bastante reduzido devido à dificuldade para se chegar ao ensaio técnico. Os quesitos harmonia e evolução se apresentaram de uma maneira irregular, acendendo o sinal de alerta na vice-campeã do Grupo de Acesso em 2018.

Comissão de Frente

O grupo de dançarinos repetiu o figurino do primeiro ensaio técnico, com uma calça preta em tons de dourado. Eles executaram a coreografia com correção e movimentos sincronizados, arrancando aplausos do público presente ao Anhembi, iniciando bem a abertura da Colorado do Brás.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Ruhanan Pontes e Ana Paula utilizaram novamente a fantasia do desfile oficial de 2018. A porta-bandeira teve dificuldades com a cabeça da indumentária que insistia em cair no início da apresentação. Mais à frente o problema foi solucionado. O casal ainda enfrentou a concorrência do vento, mas terminou o ensaio com uma boa apresentação no Sambódromo do Anhembi.

Bateria

O grupo de ritmistas sob o comando de mestre Allan Meire realizou um bom treino esta noite no Anhembi, apesar da dificuldade de boa parte deles em chegar a tempo do ensaio. Com o contingente reduzido a bateria saiu do recuo na terceira passada do samba-enredo. Diferente do que aconteceu no primeiro ensaio, a bateria se dedicou mais à manutenção do ritmo do que em ficar fazendo muitas bossas, o que fez com que o rendimento fosse melhor que o outro ensaio.

“Houve uma evolução em relação ao nosso ensaio anterior. Esse horário muito cedo, todos chegaram correndo, mas foi nosso melhor ensaio sem dúvida. Que o próximo seja melhor e o desfile ainda mais”, explicou o mestre de bateria.

Samba-Enredo

Apresentação segura da obra sob o seguro comando do intérprete Chitão Martins e todo o carro de som. Houve, entretanto, dificuldades em fazer as alas cantarem a obra, principalmente, na faixa inicial do ensaio técnico. O refrão principal foi o melhor momento do samba no ensaio desta noite.

“Achei que esse ensaio a escola cantou mais. As alas vieram fortes, e as arquibancadas corresponderam bastante, além de pegarmos arquibancadas mais cheias. Eu achei bastante proveitoso e estou feliz com o resultado”, disse o intérprete Chitão Martins.

Harmonia

O quesito precisa ser melhor trabalhado para o próximo ensaio e o desfile oficial. A faixa inicial da escola teve muitas dificuldades em cantar o samba e pessoas passaram totalmente mudas pelo Anhembi. O panorama se inverteu no trecho final da agremiação, com alas cantando forte. Em um balanço geral pode-se constatar que a harmonia foi irregular.

Evolução

Também enfrentou problemas no ensaio. Apesar de ter cumprido o ensaio em cerca de 65 minutos e sem maiores problemas o andamento de desfile foi irregular. Além disso, os componentes demonstraram pouca espontaneidade, passando andando pela pista.

A Colorado do Brás apresenta em 2019 o enredo ‘Hakuna Matata Isso é Viver’. A vice-campeã do Grupo de Acesso em 2018 abrirá o Grupo Especial na sexta-feira de carnaval no Sambódromo do Anhembi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui