InícioSérie OuroIlhaCasal e harmonia são os destaques do ensaio técnico na União da...

Casal e harmonia são os destaques do ensaio técnico na União da Ilha

A União da Ilha do Governador realizou seu ensaio técnico na noite deste sábado na Marquês de Sapucaí. A agremiação teve em sua harmonia e no casal de mestre-sala e porta-bandeira, Phelipe Lemos e Dandara Ventapane, os pontos altos de seus treino rumo ao desfile, na próxima semana. A escola enfrentou um enorme desafio pois o som da avenida, já com a sonorização que será usada no desfile, apresentou diversas falhas, mas a comunidade comprovou que está com seu canto em dia e segurou no gogó a ausência da voz do intérprete Ito Melodia.

“O ensaio foi muito bom. Ensaio no campo de jogo. No fim cada diretor contou alguma coisa que pode melhorar, porque eu não estou na avenida toda. Mas no geral, foi um excelente ensaio. Primeiro, ficamos felizes com o som da avenida, mas ele está em teste e depois baixou. A gente desfilou praticamente sem som, mas cantamos bravamente até o fim. Eu estou muito feliz com toda a escola. De onde eu estava, na frente da bateria, foi tudo muito perfeito, mas creio que sempre dê para melhorarmos algumas coisas na evolução. Hoje, temos um andamento de ensaio que é diferente do andamento no dia do desfile, pois existem os carros alegóricos e a comissão de frente”, disse Dudu Azevedo, diretor de carnaval.

Comissão de Frente

O grupo coreografado pelo estreante Leandro Azevedo veio caracterizado de retirantes do Ceará, em um figurino muito bem idealizado. Eles formaram casais e se apresentaram com uma coreografia sincronizada e sem falhas no primeiro módulo de julgamento. O ponto alto foi o momento em que os dançarinos dançavam em pares quando o trecho do samba chegava no trecho ‘convida a dançar’.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Uma aula o bailado da dupla Phelipe Lemos e Dandara Ventapane. O casal, formado em 2016 na Vila Isabel, demonstra a cada ano que merece estar entre os melhores do Grupo Especial. O figurino trazia Phelipe em um tom de marrom e Dandara mais colorida, com uma saia floral e a parte de cima da indumentária no mesmo tom de cor da do mestre-sala. Eles demonstraram um grande entrosamento. Phelipe desfilou toda sua técnica apurada com movimentos rápidos e precisos. Dandara acompanhou deslizando pela avenida.

“Foi além da minha expectativa. Todo mundo sabe que eu não era muito a favor de ensaio técnico. Precisamos melhorar muito pra apresentar um espetáculo muito melhor para esse povo da Sapucaí. Eles merecem assistir a um espetáculo melhor. Mas, que energia maravilhosa. Essa Ilha do Governador, que não é minha escola de coração, mas está tomando a minha vida de um jeito que não da pra explicar”, comentou o mestre-sala.

“É um ano que para as mamães do carnaval é muito especial. Acho que o ensaio técnico ele começa a mostrar essa nossa capacidade. Força da mulher do samba e da mulher que trabalha, e que cuida do seu filho e que consegue realizar os seus sonhos. Esse será um ano muito especial para todos nós. A nossa passagem hoje pela Sapucaí só me confirmou mais uma vez que estamos no caminho certo”, completou a porta-bandeira.

Harmonia

O time de harmonia da Ilha merece destaque. Por volta dos 17 minutos da Ilha na avenida o som sofreu uma queda. Inicialmente as alas embolaram o canto em relação ao que era cantado por Ito Melodia, mas rapidamente o canto de estabilizou e a escola segurou no gogó a ausência de som. Mesmo com a volta parcial da sonorização, somente no fim do ensaio tudo foi normalizado, embora tenha havido outras duas quedas. Um desafio enorme que a comunidade da Ilha conseguiu superar.

Samba-Enredo

A obra insulana mostrou-se competente na avenida. A condução sempre segura de Ito Melodia foi fundamental para o bom rendimento do samba-enredo, executado em um andamento que não permitiu a fuga do canto da métrica e da melodia. Ito e os mestres Keko e Marcelo se mostraram entrosados. As paradinhas valorizaram ainda mais o samba.

“A bateria foi aquilo que a gente estava esperando. O andamento agora no finalzinho caiu um pouquinho no último módulo, mas também tenho que considerar que esse ainda não é o som da avenida ideal, nem o carro de som oficial. O som aqui, eu também achei que estava um pouco baixo, pode ter influenciado de cair o andamento do samba, mas no todo a bateria conseguiu realizar apresentações diante de todos os módulos. Lógico que tem um negocinho, uma surpresa que a gente não mostrou. Tem um negócio que a gente vai fazer com a Gracyanne, vocês vão ver no dia”, prometeu mestre Marcelo.

“Me sinto grato pelo ritmo que conseguimos colocar hoje na bateria, primeiramente sempre optamos por fazer alguma coisa que deixa a gente mais confortável. Viemos hoje com um ritmo que foi por volta de 144 BPM (batidas por minuto). Não tivemos a sonorização completa na Sapucaí, com isso a gente não teve referência, e, de uma certa forma nos prejudica um pouco, mas eu me senti bem com o andamento que a bateria colocou hoje ensaio”, disse mestre Keko.

Evolução

Quesito onde a Ilha precisa ter atenção redobrada a poucos dias do desfile. Embora as alas estivessem bem espontâneas e soltas, brincando o carnaval, sem militarismo, a técnica de desfile teve percalços. A começar por um andamento irregular da escola, que por diversas vezes pareceu travada, parando excessivamente, perdendo a linearidade de sua evolução. Houve ainda problemas de espaçamentos, detectados na saída da bateria dos dois recuos, embora, para a escola sejam buracos para entrada e saída dos ritmistas. Aspectos que podem ser lapidados pela escola.

Outros Destaques

A União da Ilha demonstrou um grande respeito com o público do ensaio técnico ao colocar a escola inteira com alguma tipo de adereço, enfeite ou ornamento na roupa, com motivos nordestinos. Destaque para a belíssima ala de baianas, que com fitas coloridas nas anáguas criaram um efeito lindo na avenida. A bateria dos mestres Keko e Marcelo causou frisson ao colocar uma fila de triângulos à frente dos ritmistas e realizar uma paradinha com o instrumento. Nessa hora os mestres bailaram com a rainha Gracyanne Barbosa. Ito Melodia precisou deixar o ensaio técnico assim que terminou pois iria se apresentar no desfile do carnaval de Santos.

Por Guilherme Ayupp, Eduardo Fonseca, Fiel Matola, Juliana Cardoso, Lucas Santos, Danilo Freitas. Fotos: Magaiver Fernandes

- ads-

Cícero e Lara comentam enredo da UPM para o Carnaval 2025: ‘Foi amor à primeira vista’

Cícero Costa e Lara Mara, pai e filha, são diretores de carnaval da Unidos de Padre Miguel. A escola, em preparação para o Carnaval...

Fazendo jus ao nome escola de samba, Tarcísio Zanon encontra receita para os enredos da Viradouro

Tarcísio Zanon, carnavalesco da Viradouro desde 2020, conversou com o site CARNAVALESCO e revelou o que esperar da Vermelho e Branco de Niterói para...

Com gesto de inclusão da comunidade e solidariedade ao povo do Sul, sambistas aprovam sorteio com público

Pela primeira vez, as escolas de samba do Grupo Especial do carnaval carioca puderam contar com o apoio dos torcedores durante o sorteio da...