Primeira a escola a desfilar no segundo dia de desfiles da Série Prata na Nova Intendente, a Flor da Mina do Andaraí apresentou o enredo “Obá Xirê” dos carnavalescos Clóvis Costha e Yuri Nascimento. Um orixá feminino que é a síntese do poder da mulher negra. A agremiação passou muito bem pela avenida, com destaques para o casal e a comissão de frente que vestidos de dourados fizeram suas apresentações sem falhas aparentes. A escola do Andaraí passou pela avenida com 16 alas, 1 alegoria, 1 tripé total de 700 componentes. Com samba dos Intérpretes Clóvis Costha e Yuri Nascimento, a escola passou pela Nova Intendente no tempo de 39 minutos.

Comissão de frente

Comandada pelos coreógrafos Fábio Batista e Laiza Bastos a comissão de frente representou a habilidade de guerra de Obá detinha. Impedida de lutar em guerras por causa do machismo ela se vestiu de homem para realizar seus anseios. A ala veio fantasiada de Amazona Belicosa – Obá e as guerreira. Composta só por mulheres usando a cor dourada como destaque. A coreografia foi muito bem desenvolvida em todos os setores, muito bem ensaiadas conseguiram passar tanto a plástica, quanto beleza no desenvolvimento da apresentação. Destaque para representante de Obá, tinha uma expressão forte fez sua coreografia perfeitamente usando uma saia feita de xita, foi muito bem em casa giro dado

Mestre-sala e Porta-bandeira

O casal Matheus e Thamires fizeram uma apresentação plástica suas fantasias representavam a força da natureza, com detalhes bem definidis em dourado, o mestre-sala tinha como se fosse uma asa em suas costas, já a porta-bandeira tinha a saia coberta de penas vermelhas que destacavam no seu rodado. Bailaram muito bem, mostrando um entrosamento incrível, sempre comigo m sorrisos olhos fixos um no outro mão segura no mastro da bandeira, riscado perfeito e coreografias bem feitas.

Harmonia e Evolução

A harmonia da Flor da Mina do Andaraí não deixou a desejar, a escola entrou na avenida com quase todas as alas cantando bem o samba. Não houve buracos e todas as alas passaram sem atrapalhar a evolução da outra. Terminaram no tempo correto fazendo um bom desfile.

Enredo

Desenvolvido pelos carnavalescos Clóvis Costha e Yuri Nascimento abordou de forma muito clara a história de Oba Xirê. Conseguiu contar a história desde suas vitórias e paixões até às traições e trapasas sofridas por elas. As alas estavam com fantasias bem explicativas em cada setor que permitiu um bom entendimento do enredo.

Samba

Comandado pelo Intérprete Niu Souza o samba correspondeu bem na avenida, o som no começo estava um pouco embolado, dando parecer que eram os cantores, porém o som da nova Intendente estava um pouco desajustado no começo. Assinam a obra os compositores Marlon Assumpção, Felipe Quirino, Hilário Pinheiro, Jota, Guido Calvet, Raoni Ventapane, Erivelto Silva, Niu Souza.

Fantasias

A Flor da Mina do Andaraí passou na nova Intendente com fantasias leves coloridas e bem acabadas. Com cores leves e alegres, destaque para o dourado e o verde. Destaque para a ala diálogo com os animais, com fantasias com asas cada uma com um tom de cor diferente, encerrando o desfile com a sensação de paz e dever cumprido.

Alegorias

O abre alas representou o reino de Obá, onde ela defendeu seu povo com unhas e dentes. O carro estava bem acabado com uma estátua representando a guerreira Obá. Nas cores douradas e palha se destacou pela grandiosidade e beleza. O tripé flor da mina veio representando o reino de Obá, onde a guerreira lutou para defender seu povo da cobiça de outros deuses.

Outros destaques

As paradinhas do mestre Marquinhos Osório, com muitas bossas e ritmos de matriz africana, levou seus ritmistas a fazerem coreografias bem elaboradas, dando um show na avenida.