A Mocidade Alegre realizou seu ensaio de rua na noite de sexta-feira visando o carnaval 2022. O treino ficou marcado pela forte presença da comunidade e a ótima organização feita pelo departamento de harmonia, liderado por Carlos Magno. Realmente, a Morada protagonizou um verdadeiro show durante todo o percurso, como já estava fazendo nos ensaios de quadra. O desfile começou na Rua Madalena Madureira e terminou na Rua Samaritá, onde se localiza a sede da escola. Ao todo, foram percorridos em torno de 1,5 km. O site CARNAVALESCO visitou acompanhou tudo de perto.

Antes do ensaio, quando a escola estava se preparando, Junior Dentista, diretor de carnaval da Mocidade Alegre mostrou otimismo e falou sobre a expectativa de passar pelas ruas. “Estamos voltando com os ensaios de sexta-feira. Depois que adiou o carnaval, nós
paramos com os ensaios de rua, mas estamos voltando hoje. A expectativa é das melhores. Nós fazemos o ensaio aqui na Madalena Madureira, onde é uma simulação do Anhembi. Dia 19 temos o primeiro ensaio técnico e hoje temos essa simulação. Comissão de frente está presente, casal, alas coreografadas, bateria e vou fazer tudo que eu faço na avenida. Vou treinar tudo hoje. Comunidade chegando muito bem, estava na quadra e posso dizer que estamos em massa. Vai ser um resultado legal”.

O diretor também aproveitou para falar sobre como a escola está lidando com todo o impacto da pandemia e que, apesar de tudo, se mantém confiante. “Nós começamos a fazer nossos ensaios de quadra em novembro e o de rua em dezembro. É claro que com a pandemia e com o adiamento do carnaval, o pessoal ficou assustado. A quadra não está lotando, mas os nossos componentes estão chegando. Mas, estamos vendendo fantasias e estamos tendo esse controle de ala por ala. Então, até acabar o ano, estávamos satisfeitos com tudo que estava acontecendo. Eu estou bem confiante, claro que a quadra é aberta
para todos os espectadores, mas a minha base de desfile está pronta e é só ajustar alguns detalhes para não ter problema nenhum”, disse.

O mestre-sala da Morada, Uilian Cesário, falou da sensação que é estar participando do treino. “É uma sensação muito especial de estar conseguindo reunir a comunidade depois desse tempo tão distante, tão delicado, tão triste. Mas pouco a pouco estamos retornando às atividades com uma esperança muito grande de trazer o título pro Parque do Limão”.

A porta-bandeira comentou a sensação que os ensaios específicos levam para a comunidade. “A escola num contexto geral está muito ansiosa por esse momento, porque realmente os ensaios específicos são extremamente importantes para o andamento da escola, o canto, enfim. Para a gente colocar em prática o que realmente a gente ensaiou todos esses meses. É realmente como um pré-desfile”, finalizou.

Solange Cruz, presidente da escola, destacou a importância do ensaio de rua. “É muito importante e é onde a comunidade se solta. Também serve para ganhar resistência. É um ensaio que fortalece mais a parte de harmonia, evolução, do canto e da bateria. A baiana
desfila com saiote, o casal de fantasia e isso é de suma importância pra nós. Agora nós voltamos com força total. Ficamos um tempo sem fazer por conta do adiamento do carnaval. Domingo é um ensaio mais temático e serve pro pessoal curtir. O de rua é mais importante e estamos na porta dos ensaios técnicos. Estamos nesse treino pra fazer acontecer”.

A presidente também falou da emoção que é falar da saudosa sambista Clementina de Jesus. “Uma mulher negra, a frente do seu tempo, empoderada. É uma coisa muito louca, porque ela se tornou um ícone da música brasileira, mas que só foi reconhecida com 63 anos de idade. Acho que isso serve muito de lição pra todo mundo. Nunca é tarde e nada é impossível. Falar da Clementina, não está sendo cansativo de maneira alguma, porque é uma coisa que só vai enaltecendo. Hoje temos o carinho do Emicida e vários povos pretos. É importante pra esse público jovem conhecer mais da nossa cultura. Como diz o samba da Rosas de Ouro, o samba realmente tem o dom de curar, mas também tem o dom de ensinar, cativar e de fazer nós esquecermos a tristeza”, disse.

Como dito anteriormente, o canto da escola se destacou no treino. Após o ensaio, Carlos Magno, diretor de harmonia, enfatizou que o trabalho para tudo isso acontecer, vem sendo forte. “Nós estamos incentivando a comunidade a participar dos ensaios e estamos fazendo ensaios específicos de canto e forçando isso, porque nós temos um samba forte, de apelo e então nós precisamos massificar, até pra entender como vai ser a logística do carnaval. Por
exemplo, a máscara vai inibir um pouco. Nós estamos fazendo reuniões específicas das alas, separamos por setores e forçamos o canto da escola”.

O diretor aproveitou para fazer um balanço geral. “O ensaio foi bom, com um contingente bom, o carro de som nos fortaleceu e chamou mais as pessoas. Mas eu acredito que daqui para abril, vamos estar nessa média para mais. Nossa comunidade é guerreira, forte e que ama nosso o pavilhão. A ideia é que cada sexta-feira é que aos poucos ir aumentando nosso contingente pra cá. A nossa escola está 95% com um carnaval grandioso e bonito.
Estamos todos nessa luta”, concluiu.

Mais fotos do ensaio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui