InícioGrupo EspecialBanho de axé na Sapucaí! Bateria e Comissão de Frente se destacam...

Banho de axé na Sapucaí! Bateria e Comissão de Frente se destacam e Tijuca mostra força de seus quesitos em ensaio técnico

Harmonia, casal e samba também foram bem em forte treino da escola do Borel

Segunda e última escola a desfilar na noite de ensaios técnicos do Grupo Especial no último domingo, a Unidos da Tijuca brindou o público com um excelente ensaio e mostrou a força de seus quesitos na Sapucaí. A ‘Pura Cadência’, de nestre Casagrande, e a comissão de frente, comandada por Sérgio Lobato, foram os principais destaques, acompanhadas de um forte canto da comunidade tijucana, uma excelente apresentação do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Denadir Garcia e Matheus André, e o forte desempenho do samba-wnredo. No próximo carnaval, a Unidos da Tijuca levará para avenida o enredo “É onda que vai… É onda que vem… Serei a Baía de Todos os Santos a se mirar no samba da minha terra”, do carnavalesco Jack Vasconcelos. * VEJA AQUI FOTOS DO ENSAIO

Logo em seu esquenta, a Amarela e Azul do Borel mostrou um forte entusiasmo e força ao entrar na Marquês de Sapucaí. O samba-enredo de 2022 da escola, “Waranã, a Reexistência Vermelha”, foi cantado a plenos pulmões pela comunidade tijucana e pelo público presente nos setores 2 e 3, principalmente. Em seu discurso à comunidade, mestre Casagrande prometeu que a escola colocaria a avenida para “tremer”.

“Para mim, que venho puxando a escola daqui da frente, fazer um balanço geral é meio difícil. Pelo o que eu vou falando no rádio, pelo o que eu vejo no final, os componentes cantando… Eu acho que foi bom. É o que a gente vem treinando. Dá para melhorar, ainda temos três ensaios. Até o dia do nosso desfile vai estar 100%. O que eu mais gostei foi o canto e evolução da escola”, disse Fernando Costa, diretor de carnaval.

Comissão de Frente

Comandada por Sérgio Lobato, que irá para o segundo carnaval consecutivo na escola do Borel, a comissão de frente da Unidos da Tijuca brindou o público presente na Sapucaí com uma excelente apresentação. Vestidos com roupas que remetem à cultura baiana, em tons de azul e branco e saias verdes, as bailarinas e bailarinos demonstraram bastante sincronia e garra na avenida. Durante a apresentação, os componentes dançavam de acordo com a letra do samba cantado pela escola, como na parte do “carnaval” na qual os bailarinos sambaram e também apresentavam elementos da cultura baiana, como nas referências à capoeira.

Fotos de Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

O ponto alto da dança da comissão de frente da Unidos da Tijuca se dava no momento em que uma das bailarinas realizava uma troca de roupa virando o orixá Iemanjá, com uma longa saia na cor azul que era levantada pelos demais dançarinos. No ápice da apresentação, também era possível notar bolhas de sabão sobre a comissão. O momento provocou muitos aplausos no público presente na Sapucaí.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O ensaio técnico da Unidos da Tijuca na Marquês de Sapucaí comprovou a acertada decisão da escola ao apostar na junção da experiente porta-bandeira Denadir Garcia com o jovem talento do mestre-sala Matheus André, que não demonstrou nervosismo na estreia como primeiro na avenida. O casal realizou uma excelente apresentação e foi um dos destaques da escola. Vestidos com o amarelo-ouro da Tijuca, o casal apostou em uma dança bastante aguerrida, com Denadir realizando um forte giro na entrada e elementos da letra do samba, como nas referências aos orixás Oxum e Xangô e no trecho do “cadinho de pimenta”.

“O ponto alto foi essa energia, esse axé que a Tijuca está, essa força que a escola mostrou no ensaio. Acho que foi tudo muito proveitoso. A gente ficou bastante feliz com o resultado de hoje. Aqui é o melhor lugar para ensaiar, aqui é o campo de batalha. agora é trabalhar em cima dessa energia, dessa força, que é o lado positivo da escola”, afirmou o mestre-sala.

“Achei que foi bem legal. O saldo do ensaio para gente hoje foi bem positivo. Alguns detalhes só para acertar. O ensaio técnico é muito bom, é maravilhoso. Eu me arrepio. A gente sente a energia, a gente sente o calor da escola, como a escola está sendo aceita pelo público. É muito bom”, completou a porta-bandeira.

Harmonia

Eleita a melhor harmonia do carnaval de 2022 pelo prêmio Estrela do Carnaval, oferecido pelo site CARNAVALESCO, a Unidos da Tijuca mostrou no ensaio técnico que segue muito forte no quesito para 2023. Durante a apresentação da escola, o canto da comunidade do Borel se mostrou alto, contínuo e regular na avenida, com todos os setores entoando a letra do samba-enredo. O carro de som da Azul e Amarelo, que pelo segundo ano consecutivo será comandado pela dupla Wantuir e Wic, sustentou com maestria o ritmo e a empolgação do canto tijucano. De destaque positivo em harmonia, pode-se citar a ala de baianas da Unidos da Tijuca, que vestidas com estampas diferentes adequadas ao enredo da escola, cantaram forte o samba tijucano.

Evolução

As alas da escola evoluíram de maneira fluida, animada e sem problemas pela avenida Marquês de Sapucaí. Diversas alas da escola, inclusive, apresentavam adereços, como bolas nas cores da escola, chapéus de palha, etc. A ala 23 da Unidos da Tijuca, que contava com bolas amarelas e azuis, foi um show à parte no quesito evolução, com bastante leveza e desenvoltura na avenida. O único detalhe para correção foi que a altura do setor 7, a comissão de fente da escola avançou e deixou um espaço maior na pista até a chegada do primeiro casal tijucano. A falha, porém, não comprometeu o andamento da evolução da Azul e Amarela ao longo do ensaio.

Samba-Enredo

Composto por Tinga, Cláudio Russo e Júlio Alves, o samba da Unidos da Tijuca comprovou na avenida a força que já demonstrava durante todos os ensaios de pré-carnaval da escola. A obra impulsionou o forte desempenho da escola do Borel no ensaio técnico na Marquês de Sapucaí. Na pista, foi possível notar o perfeito casamento entre o samba-enredo da Tijuca e o carro de som da escola, comandado por Wantuir e Wic. O refrão principal da obra, sobretudo a parte do “Banho de Axé”, foi a parte mais cantada pela comunidade do Borel.

“[Esse ensaio foi] pimenta pura! Muita pimenta, muito axé! Muita euforia e alegria, mas com uma técnica muito apurada. Um samba maravilhoso, uma bateria sensacional e uma escola que canta de verdade. A família tijucana não é só um símbolo, é família mesmo! São 13 anos cantando com essa bateria. O entrosamento é maravilhoso. Não é à toa que ela é uma bateria, há muitos anos, nota máxima. É uma bateria que nos incentiva, dá o ritmo, dá o balanço, mas dá energia também para a gente cantar na Avenida. Acho que no desfile oficial nós temos que repetir com a beleza do carnaval que vai ser apresentado na Marquês de Sapucaí – um barracão maravilhoso de muita cor, sensacional. Adoro cantar ‘Ó, pai, ó! É Carnaval, onde a fantasia é eterna/ Com a Tijuca, a paz vence a guerra e viver será só festejar’. Adoro”, comentou Wantuir.

“Eu achei um ensaio cheio de energia, cheio de axé, como diz o samba. Acho que a escola estava entrosada. O carro de som, entrosado. Bateria, sem palavras! Eu gostei muito do resultado, muito mesmo. Espero que seja daqui para melhor para o nosso desfile. Que a gente chegue com muito axé. Que a gente possa lavar a Sapucaí de muito axé e muita alegria. Que a Tijuca volte às campeãs. Ela já está prometendo há um tempo. Ela tem que voltar para o seu lugar, a Unidos da Tijuca. Eu só espero que o resultado venha dos melhores desde já. A gente não tem essa coisa de intérprete e carro de som, somos um coro só. A gente tem, graças a Deus, na nossa harmonia do carro de som, um entrosamento incrível. Nós somos uma família. O mais importante para dar certo é o respeito um com outro e eu caí de paraquedas no melhor carro de som, não só por cantar do lado do meu, mas por causa dos meus companheiros que estão com a gente. ‘Odoyá, mamãe sereia/ Orayeyô, mamãe do ouro’, quando fala das yabás, é a parte que mais me emociona. É a parte que mais me toca por eu ser uma mulher cantando samba. As yabás que me protegem na minha fé é a parte que mais me emociona”, citou Wic Tavares.

Outros Destaques

Sempre um show à parte, a bateria “Pura Cadência” comprovou na avenida porque é considerada uma das melhores baterias do carnaval carioca há muitos anos. A bateria sustentou o ritmo e conduziu com maestria todo o ensaio técnico da escola do Borel. A se destacar a presença de atabaques, totalmente de acordo com o enredo, na bateria. A principal bossa apresentada na pista se dava no início do samba-enredo da escola, “Oh! Mãe deste meu espelho d’água/ O mar interior tupinambá/ Kirimurê das ondas mansas…”. Lexa, a rainha da “Pura Cadência”, apostou em uma bela roupa brilhosa prateada e arrancou muitos aplausos do público.

“Foi muito bom o ensaio. Já vínhamos fazendo grandes ensaios nas quartas-feiras na rua. Maravilhoso ver a escola cantando… um samba alegre, bateria ‘encaixadinha’. Tem umas coisinhas que a gente pode melhorar ainda como questões de canto, carro de som, bateria – aquela ‘métricazinha’ – mas a gente vai melhorando até lá. Foi excelente, quero agradecer, inclusive, a minha bateria. Essa semana eu ‘massacrei’ eles (risos). Teve ensaio na terça, quarta, quinta-feira, no sábado; hoje tivemos o resultado: foi excelente. A bateria está pronta, não tem nem mais o que dizer sobre ela. Aliás, sendo sincero, eu estou há 16 anos à frente da bateria, 40 na Tijuca e não sei aonde mais essa bateria pode chegar. Eu não estou desmerecendo nenhuma bateria, mas, a gente chegou em um grau de excelência muito grande, uma sonoridade muito limpa e isso ajuda a comissão da escola. Eu estou bem satisfeito. A gente tem três paradinhas: a bossa do timbau, que é a que a gente gosta mais, mas as outras duas também são bem legais, que é a bossa do refrão com o meio – casadinha, dentro da melodia do samba e do enredo. E tem a funcional, que é quando a gente volta para a ‘cabeça’ do samba, que é o que chamamos de ‘bossa de segurança’ e ela está legal. Inclusive, é a minha preferida. Eu gosto de bossa curta”, afirmou mestre Casagrande, que desfilará com 268 ritmistas, contando com seis timbales.

Outro destaque da noite foi o segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira da Unidos da Tijuca, Rafael Gomes e Lohane Lemos. Os dois vestiam uma bela roupa de marinheiro e se apresentaram com muita elegância e simpatia na avenida.

A Unidos da Tijuca será a quarta escola a se apresentar no Domingo de Carnaval, primeira noite do Grupo Especial. A Amarela e Azul do Borel levará para avenida o enredo “É onda que vai… É onda que vem… Serei a Baía de Todos os Santos a se mirar no samba da minha terra”, desenvolvido pelo carnavalesco Jack Vasconcelos.

- ads-

É a bateria do Zaca! Mestre Serginho se diz contente pela proposta diferente e conquista do Estrela do Carnaval

A “Bateria do Zaca” vive uma fase espetacular. É o segundo ano consecutivo em que a batucada comandada por mestre Serginho conquista os 40...

‘Reflete a alma e a ancestralidade que o Salgueiro tanto valoriza’, diz Jorge Silveira sobre o enredo para o Carnaval 2025

O carnavalesco Jorge Silveira falou sobre o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025, que foi divulgado na noite desta sexta-feira. Intitulado "Salgueiro de...

Conheça o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025

“De corpo fechado”: preparo o tacho de óleo de oliva, arruda, guiné, alecrim, carqueja, alho e cravo. Com o sinal da cruz na fronte,...