InícioGrupo EspecialAtenção, Sapucaí! Vanderlei Borges, dono do bordão que contagia os desfiles das...

Atenção, Sapucaí! Vanderlei Borges, dono do bordão que contagia os desfiles das escolas de samba no Rio

O site CARNAVALESCO traz nesta semana um bate-papo com o dono de um dos bordões mais famosos do maior espetáculo da Terra para participar do quadro “Personalidades do Carnaval” e contar a sua trajetória na locução do carnaval do Rio de Janeiro e a criação da frase que deu notoriedade ao seu trabalho.

Foto: Arquivo pessoal

A potente voz de Vanderlei é uma marca registrada nas mais de dezenas caixas amplificadoras de som espalhadas por todos os setores da Passarela do Samba, emocionando o público há 54 carnavais. É impossível não dar atenção ao “Atenção, Sapucaí!”. Entoada pela voz do locutor, de 74 anos, nas quatro noites de desfiles do carnaval (Série Ouro e Grupo Especial), a frase é o pontapé inicial para a vibração das escolas e as suas comunidades.

INÍCIO NO CARNAVAL

“Em 1991 comecei a fazer o som da Viradouro para a festa junina na antiga quadra. A partir disso fiz também o som, locução e integrei a harmonia da escola até o ano de 2000. Passei a ser diretor geral de harmonia e locutor oficial. Hoje sou o locutor da casa do coração”.

A IDA PARA OS DESFILES

“No ano de 2006, fui convidado para produzir o show “Forças da Natureza” na Cidade do Samba, com o maestro Jorge Cardoso e Carlinhos de Jesus. Também comecei a fazer a locução dos ensaios técnicos do Grupo Especial e Acesso e o desfile oficial da antiga Lesga, hoje LIGA-RJ. No ano de 2011, comecei a assessorar o saudoso e grande locutor oficial dos desfiles, Demétrius Costa, no Grupo Especial e com o seu falecimento após este carnaval, assumi os dois grupos no ano seguinte”.

SURGIMENTO DO BORDÃO MAIS FAMOSO

“Todo comunicador tem que criar a sua marca, implantar algo que seja diferente e chamar a atenção de quem esteja o ouvindo. Quando eu fui para os desfiles, precisava mostrar que eu estava ali e com a experiência que eu tinha das locuções fora do carnaval, tive a ideia de criar o ‘Atenção, Sapucaí”, sendo hoje essa marca que até me confunde comigo mesmo. Nos ensaios técnicos, eu uso outro que mexe até com os componentes das escolas: ‘Bateria do mestre…’.

PARA UM LOCUTOR É NECESSÁRIO TER SÓ A VOZ OU O CARISMA CONTA?

“A voz é o primordial! O carisma se junta ao profissionalismo, pois, vemos nos dias de hoje muitas pessoas fazendo locução só com o sorriso, mas não sabem dar uma entonação correta ao texto e uma interpretação adequada. Com uma voz bem treinada, você faz a sensação correta de que cada frase – escrita – tenha a sua verdadeira mensagem a ser passada realmente ao público”.

COMO FOI SUBSTITUIR O DEMÉTRIUS

“Não foi muito fácil. Ele era um profissional muito gabaritado, estava há 30 anos fazendo essa função, mas eu criei o meu perfil de trabalho para mostrar que eu estava ali e consegui chegar um pouco ao parâmetro que foi ele”.

COM O PERLINGEIRO NA PRESIDÊNCIA DA LIESA, VOCÊ VÊ A CHANCE DA LOCUÇÃO NA APURAÇÃO

“Nada é impossível, seria uma honra! Ele é muito importante no que faz. O Perlingeiro não lê as notas, ele interpreta e acho que ele não deixará. Mas, se acontecer esse convite, irei assumir com responsabilidade e tentar manter o mesmo tipo de trabalho dele”.

QUAL O DESFILE MAIS EMOCIONANTE QUE NARROU?

“Desfile da Viradouro de 2020. Não é só pelo amor que eu tenho pela escola e por ser profissional dela. Todos esses anos de carnaval, eu nunca assisti e ouvi o que vi naquela noite. Quando eu terminei de anunciar a escola, a Sapucaí inteira gritava de alegria, mas muito alto para receber a escola, nunca havia visto isso”.

O QUE PRETENDE PASSAR NOS SEUS CURSOS DE LOCUÇÃO

“Comecei o curso em 2020 e parei por conta da pandemia. Neste ano voltei e já estou na terceira turma, são aulas presenciais e com poucos alunos. Ensino técnicas de respiração, postura, dicção, interpretação de texto e leitura, coisas que um locutor precisa saber para ser um profissional completo desde a oratória até a apresentação”.

JÁ SURGIU CONVITE PARA LOCUÇÃO EM OUTRAS CIDADES?

“Já fiz Florianópolis. Ano passado, antes da pandemia, surgiu o convite para fazer o carnaval de Vitória, no Espírito Santo, em 2022, mas não aconteceu devido ao momento que estamos vivendo. Faço também Niterói há cinco anos, desfile e apuração. Tenho vontade de ir fazer São Paulo, conciliando com os dias do meu carnaval do Rio que está em primeiro lugar”.

EXPECTATIVA PARA O PRÓXIMO CARNAVAL

“Muita esperança e muito sucesso. Terei de utilizar muita alegria, estamos vindo de um momento triste e o carnaval é alegria”.

- ads-

Festa de premiação do Estrela do Carnaval e Destaques do Ano em São Paulo revela espetáculo das escolas de samba

Por Gustavo Lima e Will Ferreira. Fotos de Fábio Martins/CARNAVALESCO Muitos pensam que toda segunda-feira é um dia frio, triste e melancólico. O último 22...

Mangueira terá Centro Cultural em homenagem a seus poetas

Perto de completar seus 96 anos de vida, a Estação Primeira de Mangueira, berço de grandes poetas que encantam o mundo com suas obras...