Conseguindo vencer o desafio que é abrir uma noite de desfiles de escola de samba, seja em qual grupo for, o Arranco surpreendeu muita gente no carnaval passado, recebeu elogios, e o mais importante, o décimo segundo lugar foi suficiente para a agremiação da Zona Norte se manter na Série Ouro, e por consequente, na Marquês de Sapucaí. Para 2024, o Arranco vai trazer o enredo “Nise – reimaginação da loucura”” que busca exaltar a importância de Nise da Silveira e abordar o seu legado para a saúde mental brasileira, de uma forma afetuosa e carnavalizada, dando enfoque à sensibilidade da homenageada diante da imensidão dos mundos da loucura. Procurando se estruturar e fortalecer seus segmentos para alcançar voos mais altos, a diretoria fez algumas modificações. Nas vozes oficiais, uma jovem dupla, Pâmela Falcão, que foi promovida a intérprete oficial na reta final de preparação para o carnaval 2023, terá no próximo desfile a companhia de Thiago Acácio.

“Estou realizando um sonho, minha estreia na Série Ouro, minha estreia no Arranco do Engenho de Dentro ao lado da Pâmela que é um presente a parte que eu ganhei nessa trajetória. Eu nunca imaginei que iria realizar esse sonho tendo ao lado uma pessoa muito bacana, a gente vai sonhar esse sonho junto, a gente vibra junto. Foi muito emocionante dividir a gravação do álbum com ela, um importante passo e é só ansiedade porque agora está chegando perto do carnaval’, afirma de forma alegre o novo cantor da agremiação.

Pâmela Falcão também exalta o talento do colega e lembra que, apesar de ter desfilado em 2023 como intérprete oficial do Arranco ao lado de Diego Nicolau, na gravação para o carnaval passado, a jovem cantora ainda não tinha alcançado esse status.

“O Thiago é um presente, mais uma dupla ‘de milhões ‘, tive a oportunidade de ano passado ser muito bem acolhida, muito bem recebida, no carnaval passado virei cantora oficial, mas a gravação já havia acontecido, no CD eu ainda era corista, era apoio do Diego ( Nicolau), também uma pessoa incrível, então também um momento novo para mim. E com o Thiago, a gente se dá super bem, é muito tranquilo, a gente trabalha de forma muito unida, cada um tendo o seu momento, sem vaidade, é muita parceria, não tem essa coisa de um trabalho a frente do outro. É um trabalho em conjunto, justamente para que o resultado dê super certo. É 50 a 50”, garante Pâmela.

Outro que chega para somar ao Arranco é o mestre Gilmar Cunha, que carrega a experiência de 11 anos à frente da Sinfônica do Samba do Império Serrano, além de passagem pela Cubango. Gilmar, em conversa com o site CARNAVALESCO durante as gravações da faixa oficial da Azul e Branca do Engenho de Dentro, projetou uma nova versão de si mesmo para o próximo carnaval.

“É uma nova versão do Gilmar para este samba. É a estrutura de uma bateria nova. A gente começa com amigos, temos uma diretoria de bateria muito eclética, são amigos que já trabalharam comigo, mas apostei também muito na chegada de uma garotada nova até do Império Serrano, e agora estamos neste trabalho de renovação. Agora às quintas-feiras estamos fazendo o ensaio, tínhamos um projeto, acabou o projeto e agora é só ensaio, focando no carnaval. A gente tendo o samba, podemos focar mais ainda no trabalho de andamento. Agora não estou nem muito focado em bossa, agora é andamento, formar nossa característica. O processo está indo bem”, assegura o profissional.

Processo de gravações na disputa de samba auxilia trabalho de cantores

Após uma breve disputa de samba-enredo, a diretoria escolheu a obra dos compositores Gegê Fernandes, Negô Vinny, Robson Ramos, Niu Souza, Bello e Dilson Marimba. Durante o período do concurso, tomando como referência alguns processos desenvolvidos em agremiações do Especial, a escola decidiu gravar as obras concorrentes nas vozes dos cantores oficiais do Arranco, iniciativa que, segunda Pâmela, ajudou bastante na evolução do entrosamento da dupla e deixou os profissionais mais preparados e à vontade para colocar a voz na faixa oficial da Liga RJ.

“Nas disputas fizemos o casamento das vozes, onde a gente pode acertar, onde a gente pode errar, onde vimos que sobra demais. Eu tenho uma forma de interpretação, ele também. A gente dá uma enxugada aqui, uma enxugada ali para que a gente possa fazer esse complemento um do outro. Acho que vocês podem esperar muita emoção, muitas surpresas, tem uma surpresa para entregar para a comunidade. Estaremos juntos em nossos ensaios às sextas-feiras”, projeta a cantora.

Thiago também pensa da mesma forma e destacou a importância da comunidade vir junto dos segmentos neste processo até o carnaval 2024.

“A gente teve um processo antes da gravação que durante as disputas a gente gravou todos os sambas concorrentes da escola. Esse processo foi onde a gente se aproximou, agora a gente já se comunica pelo olhar. O nosso sonho anda junto com os sonhos da comunidade do Arranco do Engenho de Dentro, vamos fazer de tudo e dar o nosso melhor para a gente fazer o melhor desfile possível. A gente quer essa comunidade junto com a gente, e a gente pede que eles venham para a quadra, para o ensaio, venham cantar esse samba lindo, não é delírio não, é realidade”, convoca o intérprete.

Surpresa preparada para a faixa

Quem for ouvir a gravação do Arranco no álbum oficial da Série Ouro vai reparar em um pequena introdução, com letra, melodia e bossas preparadas justamente para esse momento, exaltando a escola da Zona Norte do Rio e a bateria Sensação. O diretor musical da agremiação, o compositor Lequinho foi quem esteve à frente desta tarefa, decidida em um encontro que contou com a diretoria e alguns segmentos. Mestre Gilmar foi um dos grandes entusiastas desta iniciativa.

“Pensamos em uma exaltação, criamos um canto específico para a escola já que no carnaval passado usamos sambas antigos. Fizemos para mexer com o ego da comunidade, do componente, preparamos com muito carinho nesta minha volta. Estou muito feliz com o resultado, muito feliz com o samba e é uma nova versão do Gilmar para esse samba. Com as minhas características, claro, mas colocando uma coisa mais emotiva no samba. A obra tem uma melodia muito boa, exploramos muito a melodia. O grande charme será esse canto feito pelo Lequinho (diretor musical), um cara muito talentoso. Criamos uma bossa bacana em cima disso também”, explicou o comandante da bateria “Sensação”.

O diretor musical Lequinho espera que a introdução pensada possa ficar como legado para a escola, sendo utilizada para outras obras ou sendo uma marca deste samba.

“Nós fizemos uma reunião e nessa reunião a gente achou que seria bacana se a gente pudesse fazer uma introdução, uma coisa que de repente ficasse marcada para a escola. Não só o samba-enredo, como uma introdução que quando as pessoas escutassem já percebesse que vai cantar aquele samba. Já tinha feito isso em uma gravação de outra escola há alguns anos atrás. É algo que vai ficar para os próximos anos, sempre que a escola quiser utilizar, pensando essa introdução como uma possibilidade ou se for o caso, se a presidente pedir, todo ano a gente faz uma introdução diferente, até para de repente se tornar uma marca da escola, vai ser bacana”, aposta o compositor.

Procura da comunidade para desfilar anima diretoria

“Não é delírio não… é felicidade”, trecho do refrão principal da obra para o carnaval 2024 do Arranco, também pode definir o momento e a relação que a comunidade do Engenho de Dentro está tendo com a escola. Segundo Múcio Travassos, que divide a direção de carnaval com Alex Sandro e Michel Porto, muitos componentes têm entrado em contato buscando participar do desfile.

“Para esta gravação, fizemos a nossa reunião interna com os nossos compositores e fizemos com a bateria um ensaio a parte, até para que a gente pudesse ter uma logística mais tranquila e no estúdio do Maurício fica fácil.Estamos em uma pegada muito corrida. Os nossos componentes estão animados, entraram em contato. Estamos tendo bastante procura para desfilar. O nosso enredo é muito bom, traz a nossa garra e enaltece a instituição. Será bom para o carnaval uma escola representando a loucura”, entende o diretor de carnaval.

No ano que vem, o Arranco será a terceira agremiação a desfilar na Avenida no sábado de Carnaval, dia 10 de fevereiro, pela Série Ouro.