Eleito o presidente da “Escola de Samba dos Sonhos”, ao lado de Marcelinho Calil (Viradouro), Almir Reis esteve presente na cerimônia de premiação, no Teatro da Biblioteca Parque Centro, e ao discursar ressaltou o momento da Beija-Flor, atual vica-campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro.

Fotos: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“O trabalho na escola está sendo muito bem feito, a equipe é muito boa. Desde o nosso porteiro até o nosso presidente de honra. Todo mundo trabalha junto, todo mundo pensa junto, todo mundo tem as suas opiniões e todas são ouvidas. Batemos na trave no carnaval deste ano, ganhou a melhor. O sarrafo do carnaval está muito alto e o carnaval está cada dia crescendo mais, isso é muito bom. Particularmente, gosto muito de uma disputa acirrada”.

O dirigente nilopolitano citou que a disputa no carnaval deve ficar na Marquês de Sapucaí e que as escolas de samba precisam cada vez mais de união.

“Ver outras escolas aqui é o que eu mais prezo. É essa união, é essa parceria fora da Avenida. Nós temos que estar sempre juntos mesmo. Isso hoje foi graças ao CARNAVALESCO que é um dos maiores veículos que nós temos em atividade. E tem que ser assim, todo mundo ali junto e caminhando o ano inteiro. E não só no momento de carnaval. A gente tem aquela infeliz cultura de que passou o carnaval e no mês de março não preciso mais falar de samba. Não, a gente precisa muito do site e de muitos outros que continuem falando, mostrando a importância da do samba para a cultura”, entende Almir.

Dudu Azevedo enaltece Laíla

Selminha Sorriso e Dudu Azevedo também comentaram terem sido escolhidos pelo público. A porta-bandeira representou Claudinho que não pode comparecer, assim como Neguinho da Beija-Flor.

“É uma emoção muito grande. Claudinho e Selminha completaram 30 anos de parceria neste carnaval. Estamos há 26 anos na mesma escola. E, é uma parceria que vem amadurecendo, vem entendendo que é importante aprender, respeitar, é importante demais reconstruir sempre as nossas histórias, reafirmar que podemos estar neste posto, realizando este ofício por tanto tempo. Então a nossa humildade é aprender, e é constante”, explicou a porta-bandeira.

“Eu agradeço a Deus, a minha família, aos meus pais, e a toda a rapaziada que está sempre comigo junto entrando naquela Avenida para desfilar. Mas, há uma grande audácia de eu estar aqui nesse palco recebendo esse prêmio de diretor de carnaval de todos os sonhos. A gente tem um mestre, a gente que luta muito pelo carnaval, pela harmonia. A harmonia às vezes é nota 10, mas muito por conta de mestres de bateria, como eu tenho Rodney que a gente conversa. Eu acredito que consiga entregar um bom canto para minha escola. Mas eu acredito que o diretor de carnaval de todos os sonhos deveria ser o mestre Laíla aqui. E eu sei que ele não foi para a votação, mas em memória ele deveria estar aqui. Mas eu agradeço muito a votação. A gente trabalha muito, não sozinho, mas em equipe “, acredita Dudu Azevedo.