A ala “Um alafin Americano: Kawòó Kábiyèsi, Obama!”, homenageia o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos, eleito em 2008, ele ainda conseguiu a reeleição em 2012. Em seus mandatos à frente da Casa Branca, Barack Obama buscou ampliar leis e medidas de combate à discriminação e à desigualdade social. Com um forte senso de justiça, o político mantém até hoje a chama por uma sociedade mais igualitária.

Na homenagem do Tuiuti, Obama desfila acompanhado de Xangô, o poderoso senhor da justiça e alafin de Oió, o maior dos reinos iorubás. A ala possui três fantasias diferentes, a maioria dos componentes desfila representando Xangô, com uma fantasia toda em tons de fogo, nas laterais, algumas fileiras representam uma espécie de guardiões, com elementos nas mãos, no centro tem ainda uma representação de Obama. À frente da ala, vem ainda uma representação de Orunmilá, que através de um adereço no alto da fantasia, traz uma foto adesivada de Barack Obama,

Diego Santos, natural do Rio de Janeiro, desfila homenageando Xangô, ele conta que é uma energia muito legal e que poder contar a história de Barack Obama na Avenida é um momento muito especial.

“A importância pra mim é muito grande, além de Xangô ser o orixá da justiça, no desfile ele vem interligado ao ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, ele que para todo mundo é um exemplo de força e perseverança, ele serviu como referência, muito por conta dele vimos que o negro pode chegar onde ele quiser”, destaca o componente.

Luiz Guilherme, de 33 anos desfila no Paraíso do Tuiuti há alguns anos, para ele, o enredo deste ano é muito importante pois resgata os valores do negro na sociedade e reafirma a força do povo negro.

“A importância desse enredo para nós brasileiros é muito necessário, vir na ala que representa Obama é muito especial, ele é muito importante para os negros, a representatividade é enorme, ele mostrou que nós temos valor, hoje nós estamos conquistando mais espaços e buscando nosso espaço na sociedade, estamos nos firmando como cidadão, tenho certeza que esse será um legado que será levado pra frente, com certeza vai evoluir muito para negritude”, contou Luiz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui