InícioGrupo Especial‘A Vila Isabel fará o maior carnaval da escola de todos os...

‘A Vila Isabel fará o maior carnaval da escola de todos os tempos’, diz mestre Macaco Branco

Com a boa sincronia entre bateria e canto, o Evoé pegou na comunidade da Vila Isabel e promete um grande Carnaval. Em entrevista ao CARNAVALESCO, o mestre de bateria da agremiação, Macaco Branco, contou sobre o trabalho realizado ao longo do ano, a expectativa para este Carnaval e falou da bossa de festa junina, que conquistou o público.

Foto: Raphael Lacerda/site CARNAVALESOC

O clima mais forte desde o último título da Vila. Para o mestre de bateria, a escola, neste ano, vem diferente para a Marquês de Sapucaí e prometendo o maior desfile de sua história. Ele também ressaltou que nos últimos anos a Azul e Branco vem realizando grandes desfiles.

“É sim. Esse ano está com uma essência e uma energia muito boa. Eu estou falando e estou todo ‘arrepiado’. Está com uma energia diferente. A Vila Isabel tem feito grandes carnavais nos últimos anos, voltando nas campeãs e quase chegando ao título. Tenho certeza que neste ano a Vila Isabel fará o maior Carnaval da escola de todos os tempos”, declarou Macaco Branco.

Segundo o mestre, o trabalho rítmico da escola não passou por muitas mudanças do ano passado para cá. O trabalho da bateria foi focado nos arranjos e nos detalhes do enredo, o que, para ele, ajuda a levantar a Vila Isabel na Avenida e nas arquibancadas da Passarela do Samba.

“Na verdade não mudou muita coisa. A cada ano a gente faz um trabalho de arranjo focado em cima da temática, melodia e divisões do samba. O trabalho rítmico da Vila Isabel – o toque tradicional – vai continuar do mesmo jeito. É um trabalho que é anual e não vai mudar nada. Mas os arranjos são todos em cima do samba. Às vezes é uma bossa mais elaborada ‘ali’, uma coisa mais ousada para a gente fazer a Vila Isabel desfilar bem, ajudar o canto e fazer a arquibancada se sentir dentro do desfile”, explicou o mestre de bateria.

Uma das principais “paradinhas”, a bossa de festa junina é um dos marcos do Evoé. Macaco Branco detalhou como funciona a bossa e o papel dela na canção.

“Na parte do samba em que fala da festa junina. Quando vem a parte ‘Pulei fogueira, anarriê no arraiá brinquei, Na despedida também festejei’, a gente brinca com a festa junina de fazer o ritmo galope, que é um ritmo que toca as músicas juninas. Foi muito legal e fomos muito felizes com essa ideia. Essa bossa começa com a festa junina, brinca com as divisões do samba e entrega para o ‘Rei Momo convidou’”, explicou.

O Evoé caiu no gosto da comunidade, que abraçou o samba-enredo e promete chegar junto com a Vila Isabel na Marquês de Sapucaí. O mestre Macaco Branco afirmou que já esperava que a canção caísse no gosto do público.

“Já sim, quando eu vi esse samba na quadra tocando ‘evoé, evoé’. Evoé é uma saudação da festa do deus Baco. Isso é muito legal. A comunidade levanta os braços e canta a plenos pulmões. Eu tenho certeza que a Sapucaí e a arquibancada virão abaixo com a Vila Isabel”, enfatizou o mestre de bateria.

Macaco Branco destacou que a fantasia dos ritmistas, elaborada por Paulo Barros, é leve, compatível com o calor e facilita ao longo do desfile.

“A fantasia está demais. É uma fantasia leve, de tema junino. Está demais, Paulo Barros é fora de série. Ele mandou e eu falei ‘obrigado por esse presente’, porque é uma fantasia leve, tranquila – todo mundo sabe que o carnaval é feito no verão e a fantasia será bem leve e bem fresca. Vai dar para a Vila Isabel fazer um grande desfile”, contou.

Gabaritar um quesito não é para qualquer um. Vindo de um carnaval de notas dez, a Swingueira de Noel promete mais um excelente desfile rumo a mais um gabarito. O mestre também falou da relação da bateria com sua majestade, a rainha Sabrina Sato.

“Se Deus quiser. O ritmo está muito gostoso, as bossas bem encaixadinhas no samba, as divisões perfeitas e os naipes bem uníssonos. Tenho certeza que este ano, se Deus quiser, virão as quatro notas dez e iremos gabaritar de novo, ajudando, assim, a nossa escola. A Sabrina é fora de série. É uma pessoa que chega aqui na bateria e chama cada um pelo nome… que já está aqui na escola há mais de dez anos. A Sabrina é sangue azul, ela é Vila Isabel. Que Deus dê muita vida e saúde para que ela possa continuar reinando aqui na nossa bateria, porque carisma e samba no pé ela tem de sobra”, Enfatizou o mestre de bateria da Vila Isabel.

Em busca de mais um gabarito, a Swingueira de Noel entrará com a Vila Isabel na Marquês de Sapucaí na segunda-feira de carnaval, quando será a terceira escola a entrar na Avenida.

- ads-

Opinião: Chegou a vez dele! Gabriel David mexeu no jogo do carnaval, plantou novidades e colheu frutos para o futuro

A semana do feriadão de São Jorge marca também uma nova era na Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), através da eleição presidencial,...

Mangueira lança enredo para o Carnaval 2025 na quinta-feira e começa campanha de divulgação

A Estação Primeira de Mangueira está nas vésperas de revelar seu enredo para o Carnaval 2025. Para isso, ao longo desta semana está divulgando...

Mauro Quintaes estreia ‘Quintas Com Quintaes’ na TV Alerj

Fazendo parte das comemorações de seus 20 anos de fundação, a TV Alerj através de seu diretor geral, Luciano Silva, traz para a sua...