InícioGrupo Especial'Vamos ter carnaval, vamos defender essa grande celebração pelo aspecto econômico e...

‘Vamos ter carnaval, vamos defender essa grande celebração pelo aspecto econômico e pelo aspecto cultural’, diz Paes

Prefeito participou do lançamento do "Relatório Carnaval de Dados" que reforçou a importância econômica da festa, que em 2020 movimentou R$ 4 bilhões, o dobro do valor registrado dez anos antes

Um levantamento inédito da Prefeitura do Rio mostra que o carnaval carioca movimenta R$ 4 bilhões na economia da capital. O número foi apresentado, na sexta-feira, durante o seminário Carnaval de Dados, no Palácio da Cidade. O evento contou, também, com o lançamento de um mapeamento dos trabalhadores que dependem da festa e fazem o maior espetáculo da Terra acontecer.

Foto: Prefeitura do Rio/Beth Santos

“Sempre olhamos o carnaval como uma festa, uma celebração, um momento de diversão. Mas ainda há pouca reflexão sobre o que significa o carnaval de fato. E passamos a viver no Brasil um movimento de setores conservadores para acabar com o carnaval. Nós tivemos um agente político, durante quatro anos, na cidade que é a capital do carnaval brasileiro, trabalhando permanentemente para desmoralizar o carnaval. E nem pensava na economia. Vamos ter carnaval, vamos defender essa grande celebração pelo aspecto econômico e pelo aspecto cultural”, disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes.

No evento, foi apresentado o Relatório Carnaval de Dados, levantamento feito em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, que reforça a importância econômica da festa, que em 2020 movimentou R$ 4 bilhões, o dobro do valor registrado dez anos antes.

“Para produzirmos o Carnaval de Dados, tivemos um trabalho prévio para entender o carnaval contextualmente a partir de dados. Política pública não se faz com improviso. Samba, a gente improvisa muito bem, mas política pública precisamos de dados. A dinâmica do carnaval é para toda a cidade do Rio de Janeiro. Temas importantes de destacam com o evento, como geração de renda, empregos e empreendedorismo”, afirmou a presidente da Fundação João Goulart, Rafaela Bastos.

No estudo foi comprovado que a receita com ISS de serviços relacionados ao turismo é maior nos dias de folia do que em qualquer outra época do ano, chegando a R$ 25 milhões em fevereiro. A média mensal é de R$ 21 milhões. Durante o seminário, foi discutido ainda o papel do carnaval como ferramenta de desenvolvimento econômico e seus caminhos para o futuro.

“Esses números mostram como o carnaval também é desenvolvimento econômico, com um impacto gigantesco na economia da cidade. De acordo com estimativas da Confederação Nacional de Comércio, o Rio foi responsável por um terço das movimentações financeiras das atividades turísticas relacionadas ao carnaval no país, em 2020”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Chicão Bulhões, lembrando que a Prefeitura já lançou o programa Auxílio Ambulante Carnaval de Rua, um apoio de R$ 500 para os ambulantes que trabalham no carnaval de rua.

- ads-

Jorge Silveira exalta preparação da Mocidade Alegre para ganhar duas categorias no Estrela do Carnaval: ‘São Paulo cada vez mais competitivo’

Em 2024, a Mocidade Alegre foi bicampeã do Grupo Especial do carnaval de São Paulo, conseguindo unir beleza e facilidade de leitura para tratar...

Ei Psiu! Emerson Dias comemora chegada no carnaval de São Paulo e estreia levantando comunidade da MUM

A Mocidade Unida da Mooca apresentou seu novo intérprete para o carnaval de 2025, e é Emerson Dias, que fará sua estreia em São...

É a bateria do Zaca! Mestre Serginho se diz contente pela proposta diferente e conquista do Estrela do Carnaval

A “Bateria do Zaca” vive uma fase espetacular. É o segundo ano consecutivo em que a batucada comandada por mestre Serginho conquista os 40...