InícioSérie OuroUnidos de Padre Miguel faz ensaio irretocável e mostra que não precisa...

Unidos de Padre Miguel faz ensaio irretocável e mostra que não precisa de milagre para o título da Série Ouro

Por Luiz Gustavo Thomaz, Guibsom Romão, Maria Clara, Matheus Morais e fotos de Nelson Malfacini

A Unidos de Padre Miguel pisou na Marques de Sapucaí, na noite do último sábado, encerrando a temporada de ensaios técnicos da série Ouro como se estivesse no desfile oficial. Uma energia absurda, um canto visceral do início ao fim e todos os quesitos passando de forma impecável. O que se viu foi um ensaio de uma escola que se mostra preparada para seu objetivo tão almejado, subir para o grupo Especial. Entre tudo que esteve no mais alto nível, destaque para o chão da escola que beirou a perfeição, e um samba que se mostrou muito forte. A Unidos colocará à prova todas essas credenciais no sábado de carnaval, dia 10 de fevereiro, sendo a quinta escola a desfilar, com o enredo “O Redentor do Sertão”.

Harmonia

A escola só apresentou pontos positivos, mas a harmonia foi o destaque máximo da escola. Um canto fantástico, quase uníssono, durante todo o tempo em que a agremiação da Vila Vintém esteve na avenida. O samba em sua totalidade na ponta da língua dos componentes, sendo entoado com extrema vibração em todas as alas. Os refrãos são sempre um ponto de explosão, principalmente, o de cabeça que era cantado com clamor pelos componentes, mas não houve dissonância nos outros trechos do samba. A escola teve quase uma passada sem a voz dos intérpretes por conta de um problema no carro de som e os desfilantes seguraram no gogó com força. Destaque também para os diretores de harmonia cantando com muita euforia. Foi um desempenho de impressionar.

Evolução

Outro ponto impecável do ensaio. A escola esteve extremamente organizada, mesclando entusiasmo com disciplina, sem abrir buracos ou espaçamentos dentro das alas. Evoluiu em ótimo ritmo, sem atropelos e sem lentidão, e contagiando quem assistiu ao ensaio. Uma sintonia fina entre direção de harmonia e componentes que a escola busca repetir em seu desfile oficial.

“Fantástico! Se o samba não funcionasse não vinha tanta gente atrás da escola aí como vocês viram agora. A gente fala ‘é a última escola’, mas se for a última escola e não agradar ninguém não vem. E aí veio a Sapucaí inteira fazendo essa corrente com a gente. Maravilhoso cara, estou satisfeito demais. A gente está trabalhando muito. Muito, muito, muito… E também todos ligados em corrente fervorosa para que seja vindo esse milagre para a gente. Bateria e carro de som são uma coisa só aqui. Aliás, bateria e carro de som são uma coisa só em termos musicais, são uma coisa só em qualquer lugar, mas tem lugares que não tem uma grande afinidade então, às vezes não dá certo. Mas, graças a Deus, a padim Cicero Romão, a Xangô, a Oxum, a todo orixá, aqui funciona muito bem, até porque o meu relacionamento com o Dinho (mestre de bateria da UPM) é de muita proximidade. A gente tem muita proximidade um pelo outro, nos tratamos como familiares, somos primos, a gente se trata como primos, tem muitos anos que a gente tem vontade de trabalhar um com o outro, então o momento chegou e a gente simplesmente colocou isso em prática e está aí, o resultado é esse. Muito bacana”, disse o intérprete.

Samba-enredo

Um dos destaques da safra da série Ouro, o samba da parceria composta por Claudio Russo, Richard Valença, Thiago Vaz, W.Correa, Orlando Ambrósio, Miguel Dibo, Lico Monteiro e Cabeça do Ajax mostrou todas as suas qualidades nesta noite. Uma melodia envolvente e com ótimas variações, jogando o canto do componente pra cima e uma letra que funciona como uma prece pertinente ao enredo sem ser cansativa, o que ficou claro no ensaio. O samba iniciou com uma pressão fortíssima e terminou no mesmo nível. Bruno Ribas em seu segundo ano na agremiação encaixou como uma luva na escola e com este samba especificamente.

“Nós só fizemos o que a gente tem feito dentro da comunidade. Agora, a gente vai procurar ver os vídeos. Detectar algumas coisas e tentar acertar no dia do desfile. Por isso que a gente botou um drone aí para a gente ver por cima. E a gente vê o errado, a gente vai tentar acertar no último ensaio do dia 2 para chegar aqui forte. A escola está 95% pronta. Vamos desfilar com 1900 componentes”, contou Cícero Costa, diretor de carnaval.

Mestre-sala e Porta-bandeira

A Unidos de Padre Miguel tem quesitos consolidados há bastante tempo. O casal formado por Vinicius e Jessica é um deles, e mostraram o entrosamento de quem forma o casal principal da escola há dez anos. Muito queridos pela comunidade, eles foram bastante aplaudidos durante a apresentação, que foi de ótimo nível. O casal somou coreografias ligadas à letra do samba e feitas com um bom entrosamento, com giros e uma dança de bastante agilidade por parte de ambos.

“Foi ótimo. Mas a gente sempre tem um negócio para melhorar. Sempre tem. Nós somos muito perfeccionistas. E exigentes com a gente mesmo. Sempre vai falar que sempre tem um pouquinho para melhorar. A gente sempre procura esses detalhezinhos para a gente poder trabalhar em cima, porque um detalhe sempre é importante. Toda apresentação no contexto é importante. Um braço, um olhar, uma perna, um giro, tudo, a postura é sempre importante. A gente sempre procura essas pequenas coisinhas para a gente melhorar sempre. Só o que eu tenho a falar é que a coreografia de hoje foi a oficial. Não posso dar spoiler de fantasia, não. Isso vocês verão aqui e vai ser apresentado no dia. Mas a fantasia deixa surpresa para vocês, aguardem”, disse a porta-bandeira.

“O ensaio técnico foi ótimo. Nós, graças a Deus, conseguimos realizar tudo aquilo que propusemos a fazer. Mas é aquilo, é sempre buscando a evolução. Nunca está ótimo. A gente vai continuar treinando, intensificando, ver como é que foi hoje para poder melhorar no dia 10. Além do que a minha porta-bandeira falou, creio que a energia, dosar em algum momento, explorar mais a energia em outros, que é primordial”, completou o mestre-sala.

Comissão de frente

Outro quesito seguro da escola. David Lima também completa dez anos como coreógrafo da comissão e apresentou neste ensaio uma coreografia bem teatralizada, terminando com padre Ciço abençoando duas fiéis com bandeiras erguidas da agremiação, como concedendo o milagre que a escola pede em seu samba, e que mostrou todas as possibilidades de alcançá-lo após este excelente ensaio.

“Olha, foi muito positivo, nós conseguimos fazer em todas as cabines os 80% que eu trouxe hoje. Os 20% a gente está concluindo no barracão, que é o tripé, o elemento cenográfico, que é a surpresa que faz parte. Nós somos com 16, tem uma mágica, porque tem uma surpresa aí. Não vou dar muito spoiler,ela é uma comissão muito religiosa, ela é uma comissão forte, que eu tenho certeza que desse início, eu não posso falar muito, vai ser lindo na avenida. As pessoas vão ficar emocionadas. E nós vamos entrar e atingir o que o carnavalesco me pediu. Tenho certeza, porque ele está muito feliz nos ensaios, então está dando certo”, garantiu o coreógrafo.

Outros destaques

A bateria do experiente mestre Dinho teve mais um desempenho redondo na Sapucaí. Também chamou atenção a beleza e simpatia da rainha Thalita Zampirolli, em seu segundo ano reinando à frente da bateria.

“Para mim foi perfeito, porque a gente já está ensaiando um bom tempo. Infelizmente, o som aqui não ajuda muito, e a gente como tem uma bateria grande, às vezes acontece algum atropelosinho aqui e ali, mas não é por conta da bateria, é por conta do som e fica muito ruim. Temos uma fantasia muito legal. Não posso falar muito”, fez mistério o mestre Dinho.

- ads-

Com muita confiança e esperança em Oxalá, Imperatriz Leopoldinense espera o sorteio da ordem dos desfiles

A vice-campeã do Carnaval de 2024, Imperatriz Leopoldinense, está preparada para o sorteio da ordem dos desfiles de 2025. Em entrevista concedida ao site...

Confira a sinopse do enredo da Imperatriz Leopoldinense para o Carnaval 2025

O texto que apresento como enredo é fruto da escuta. Ele nasce da condição de ouvinte da sabedoria ancestral daqueles que guardam nas palavras...

Unidos de Bangu anuncia enredo em homenagem à resistência da Aldeia Maracanã no Carnaval de 2025

Símbolo de resistência na cidade do Rio de Janeiro, localizada nas proximidades do antigo Museu do Índio e ao lado do estádio do Maracanã,...