InícioGrupo EspecialRioSolidario e parceiros promovem Folia Solidária: oficinas carnavalescas para mulheres residentes no...

RioSolidario e parceiros promovem Folia Solidária: oficinas carnavalescas para mulheres residentes no entorno do Sambódromo

Com a proposta de capacitar 100 mulheres em adereços e cenografia, o RioSolidario e parceiros, como a Secretaria de Estado da Mulher, Lojas Caçula e a Universidade Estácio de Sá, lançam o projeto “Folia Solidária: oficinas carnavalescas para mulheres”. As oficinas são gratuitas e voltadas para residentes no entorno do Sambódromo, de baixa renda, com idade entre 16 e 70 anos e mulheres em situação de violência doméstica.

Foto: Divulgação

O objetivo do projeto é contribuir para a formação de uma nova geração de trabalhadoras do Carnaval, aptas a serem contratadas por escolas de samba, blocos, outros produtores deste segmento ou para empreenderem. A turma de adereço teve início no dia 24 de janeiro e segue até esta terça-feira. Já as inscrições para a capacitação em cenografia, com aulas nos dias 31 de janeiro, 01, 02, 05 e 06 de fevereiro, das 14h às 17h, estão abertas e podem ser realizadas por meio do link: https://forms.gle/gojGsDq695vAFwA17

As aulas são realizadas na unidade Estácio Presidente Vargas – localizada na Avenida Presidente Vargas, n º 642. Ao final do curso, as participantes vão receber certificado e desconto nas lojas Caçula para realizarem a compra de insumos para empreender. As alunas irão interagir de forma dinâmica e objetiva, buscando o desenvolvimento da criatividade de cada uma de acordo com suas habilidades. Uma peça individual será confeccionada desde a montagem inicial até o acabamento final.

Para a presidente de honra do RioSolidario, Analine Castro, ao proporcionar habilidades práticas que abrem portas para mulheres ingressarem no mercado de trabalho, a Organização demonstra novamente o seu compromisso com a transformação social.

“A formação de uma nova geração de trabalhadoras do Carnaval não apenas fortalece o setor, mas também desafia estereótipos de gênero e promove a inclusão. Apoiar as mulheres na geração de renda contribui para o desenvolvimento econômico e social de comunidades inteiras. Ao capacitá-las estamos impulsionando suas vidas e enriquecendo a diversidade e a criatividade na folia”, ressaltou Analine.

Aprendizado com quem tem experiência

As aulas serão ministradas por Will Costa, diretor artístico de Carnaval que atualmente exerce o cargo na Unidos de Padre Miguel. No currículo, já trabalhou nas escolas Mocidade, Império Serrano, Grande Rio e Portela, no Rio de Janeiro. Já em São Paulo, atuou na Vila Maria.

- ads-

Expectativa da Mangueira para o Carnaval 2025 é recuperar lugar de destaque e encerrar os desfiles na terça-feira

Após terminar o Carnaval 2024 em sétimo lugar e ficar de fora do sábado das campeãs, a expectativa é que em 2025 a Mangueira...

Mocidade apresenta novidades na boutique: camisetas dos orixás e boneco temático do Castorzinho

Após o sucesso do lançamento da camiseta em homenagem ao São Jorge, a Estrela Guia de Padre Miguel apresentou novidades para seus torcedores e...

Empolgada com repercussão do enredo, integrantes da Vila Isabel celebram expectativa para o Carnaval 2025

A Vila Isabel terminou o Carnaval de 2024 em sexto lugar. A escola chegou a disputar o primeiro lugar no início da leitura das...