InícioGrupo EspecialPrefeitura espera que o Carnaval 2023 movimente R$ 4,5 bilhões no Rio

Prefeitura espera que o Carnaval 2023 movimente R$ 4,5 bilhões no Rio

A Prefeitura do Rio espera uma movimentação econômica de R$4,5 bilhões no Carnaval deste ano, 12,5% a mais do que em 2020, a última festa completa antes da pandemia. Desse montante, só o Carnaval de rua deve ser responsável por R$ 1,2 bilhão, um crescimento de 20% em relação a 2020, último ano em que os blocos desfilaram na cidade. Os números são da segunda edição do estudo Carnaval de Dados, uma publicação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS) em parceria com o Instituto Fundação João Goulart e com a Riotur.

Fotos de Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Para se ter uma ideia da importância econômica do Carnaval carioca, a festa no Rio é responsável por um terço (1/3) de toda a movimentação econômica no país durante o período. A expectativa da Prefeitura é que a arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) de turismo seja 20% maior do que em fevereiro de 2020, passando de R$ 19,4 milhões para R$ 23,3 milhões.

“Após o difícil momento que o Rio e o Carnaval carioca passaram, com os impactos de sucessivas crises administrativas e políticas nos últimos anos, agravadas com a pandemia, é a hora de fazermos o maior Carnaval da história em 2023″, celebra o prefeito Eduardo Paes.

Os quatro dias de folia têm impacto direto sobre o turismo da cidade. Entre 2011 e 2022, (excluindo 2020 e 2021, em função da pandemia), fevereiro tem o maior peso (10,2%) entre os 12 meses do ano na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) de serviços ligados ao turismo, dois pontos percentuais (p.p.) acima da média dos meses do ano, excluindo fevereiro, mostrando a força do Carnaval carioca.

“O Carnaval é fundamental para a cidade, pois está no DNA do carioca e é um evento que atrai muitos turistas para o Rio. Por isso, além de ser importante para a cultura do Rio, é também motor para o desenvolvimento econômico, por ser fonte de renda para milhares de famílias cariocas e gerar emprego não só durante os dias de folia, mas também durante todo o ano. Os números mostram o volume que o Carnaval movimenta e a quantidade de trabalhadores envolvidos no processo. Então olhamos com carinho para o Carnaval”, comenta Chicão Bulhões, secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação do Rio.

Para fazer um evento inesquecível, a Prefeitura do Rio deu um incentivo recorde para as Escolas de Samba do Grupo Especial, de R$ 2,150 milhões, o maior da série histórica. As Escolas da Série Ouro, bem como as que desfilam na Intendente Magalhães, também receberam ajudas financeiras mais altas para os desfiles. Um único dia de desfile no Sambódromo movimenta cerca de 20 mil pessoas. No total, 45 mil pessoas trabalham oficialmente no evento de Carnaval.

“O Carnaval é uma matriz de conhecimentos sobre a cidade do Rio de Janeiro e só por isso já é de suma importância. Se em termos culturais e simbólicos é sabida a sua relevância, este estudo vem colaborar com análises sobre aspectos econômicos, ambientais, infraestrutura, emprego e renda, os quais também são impulsionados por esta manifestação cultural, quando são realizados os eventos que trazem impacto positivo para a cidade o ano todo. Carnaval é Rio de Janeiro porque, além de tudo, desenvolve a cidade”, explica Rafaela Bastos, Presidente do Instituto Fundação João Goulart.

O Carnaval de Dados 2023 é um projeto transversal desenvolvido por servidores públicos de carreira do Programa Líderes Cariocas, que analisaram dados de planejamento, investimento e execução da Prefeitura em uma perspectiva de gestão sistêmica. Dessa forma, é possível dar transparência aos atos da Prefeitura do Rio, e servir de base para as ações dos diferentes órgãos para os carnavais futuros e subsidiar com transversalidade experiências de grandes eventos para a cidade. São cerca de 15 secretarias e órgãos municipais envolvidos no estudo.

Uma das políticas públicas, resultado do estudo Carnaval de Dados 2022, foi o Samba Pass, lançado pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer que oferece preparação física e artística de alto rendimento, para os artistas sambistas das escolas de samba do Rio de Janeiro nas Vilas Olímpicas. Até o momento, já foram mais de 480 horas de preparação física e 384 horas de artística para 134 alunos. Esses profissionais do carnaval que passaram pelos treinamentos são de 54 escolas de samba existentes no Rio de Janeiro (duas mirins) que desfilam na Marquês de Sapucaí, Especial e Série Ouro e Intendente Magalhães.

“Este ano a Riotur celebra o Carnaval da Democracia. Com a retomada do carnaval de rua, a estrutura moderna da Nova Intendente, palcos espalhados pela cidade e o tradicional desfile na Marquês de Sapucaí, as expectativas são as melhores. Geração de empregos, movimentação da economia e captação de turistas”, declara Ronnie Costa, presidente da Riotur.

Nos desfiles das Escolas de Samba de 2022, no Sambódromo, no Grupo Especial, as Escolas levaram 37,3 mil componentes. Na Série Ouro, foram 28,9 mil. No total, foram 66,2 mil componentes em todos os desfiles das Escolas de Samba de 2022 no Sambódromo, das 12 Escolas do Grupo Especial e 15 da Série Ouro. Em média, cada Escola do Grupo Especial levou para o Sambódromo 3,1 mil componentes, e cada Escola da Série Ouro levou 1,9 mil componentes no Carnaval de 2022.

- ads-

União do Parque Acari anuncia renovação de Cida Lima e novo reforço para direção de carnaval

A União do Parque Acari está a todo vapor preparando-se para o Carnaval de 2025, e as novidades não param de chegar. A agremiação...

Multivacinação movimenta dia de ações sociais no Salgueiro

No último sábado, a quadra do Acadêmicos do Salgueiro, localizada na Rua Silva Teles, no bairro do Andaraí, foi palco de uma importante iniciativa...

Marcus Ferreira é o novo carnavalesco da União da Ilha

Após a reeleição do presidente Ney Filardi, no domingo, a União da Ilha anunciou a contratação do carnavalesco Marcus Ferreira, que estava em 2024...