InícioGrupo EspecialIntegrantes do Barroca se emocionam na dispersão, após desfile do Jubileu de...

Integrantes do Barroca se emocionam na dispersão, após desfile do Jubileu de Ouro

Presidente do Barroca Zona Sul há dez anos, Ewerton Cebolinha sempre destacou que todo o trabalho desenvolvido por ele visava o carnaval de 2024, quando a verde e rosa comemoraria cinquenta anos de existência. Pouco mais de um mês antes do grande dia, a comunidade perdeu Geraldo Sampaio Neto, o Borjão, pai do atual mandatário da agremiação e presidente da instituição em cinco oportunidades. O caldeirão de emoções estava formado, e o desfile do enredo “Nós nascemos e crescemos no meio de gente bamba. Por isso que nós somos a Faculdade do Samba. 50 anos de Barroca Zona Sul”, idealizado pelo carnavalesco Pedro Alexandre, o Magoo, foi muito elogiado por componentes da agremiação. Confira abaixo algumas palavras de integrantes da instituição na Dispersão do desfile:

Pedro Alexandre (Magoo), carnavalesco

“O ponto alto de hoje foi a emoção e os componentes da escola, que sabem do ocorrido com o Borjão e, também, os cinquenta anos de Barroca, foi uma exibição cercada de emoção. A gente transformou isso em um desfile, eu e toda uma comunidade colocamos o desfile dessa forma. Desfilamos com uma emoção bastante aflorada e isos foi fantástico”

“Eu fiquei andando e circulando pelo desfile inteiro, então eu acabo não vendo tudo com tanta profundidade assim. Mas, em um conjunto, não tem um quesito específico para destacar. Acho que o Barroca completa. Tudo aquilo que a gente planejou nós conseguimos colocar na avenida. Foi muito legal o conjunto do Barroca, realmente está todo mundo de parabéns”

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Marquinhos Costa: “Foi muito positiva a nossa passagem pelo primeiro jurado, a gente pegou um vento que não estava assoprando e antes e conseguimos performar bem; no segundo, a sandália da Lenita arrebentou e eu fiquei sabendo só agora. Como eu falei em entrevistas e ensaios, a gente tem que estar preparado para qualquer adversidade. A gente sabia o que era para fazer, se não saiu como a gente imaginava, ainda assim foi algo muito bom”

Lenita Magrini: “Por isso, no ensaio, é bom vir à milhão para que, caso aconteça algo, a gente saiba lidar com a situação – igual aconteceu com a sandália. Um entende o outro de todas as formas, então eu acredito que a nossa passagem foi muito gostosa, em todos os sentidos, mesmo com o vento e com a questão da sandália. Estávamos em sintonia e rolou. Transmitimos para o jurado a questão dos cinquenta anos do Barroca, então não tem como não sair emocionado”

Chris Brasil, coreógrafo da comissão de frente

“É maravilhoso falar dos cinquenta anos do nosso Barroca. Esse ano, quisemos desenvolver um conceito com várias subidas e trocas de cenário. Usamos muito figurinos e entregamos um resultado com muita força e garra para a nossa verde e rosa. Acho essa comissão de frente maravilhosa e quero que eles se recordem desse momento como algo para a posteridade”

“Foram várias trocas ao longo do desfile, era dezesseis componentes fazendo trinta e sete trocas, trocando de roupa o tempo inteiro. Estamos felizes com o arriscado resultado, um trabalho com muita coragem para sair de uma plástica mais enquadrada. Agradecemos muito à escola por ter encarado esse desafio com a gente”

Fernando Negão, mestre de bateria

“A minha avalição é muito boa, a escola veio bem e aguerrida. A bateria veio em um conjunto bem bacana, bem legal. Vamos esperar o resultado agora. Como ponto alto, destaco a garra e a vontade, sobretudo após o falecimento do nosso presidente de honra, todo esse carnaval foi para ele. Se Deus quiser, vai dar tudo certo e voltaremos no Desfile das Campeãs – quem sabe até como campeã”

Pixulé, intérprete

“Foi maravilhoso! Não tenho mais o que comentar. O ponto alto, para mim, foi o Paradão da Tudo Nosso, com a escola inteira cantando e o público, em arquibancadas e camarotes, fazendo o mesmo”

Ewerton Cebolinha, presidente

“Acho que hoje a comunidade se superou! Ela não resume em um contexto geral: a dedicação da nossa comunidade foi tocante, estão todos de parabéns. Não consegui acompanhar tudo, mas estou sempre de olho em diversos pontos enquanto ando para lá e para cá. Do que eu vi, foi tudo muito positivo, estou bem satisfeito”

João Carlos Nascimento, integrante da Comissão de Carnaval

“Hoje, a emoção deu o tom porque perdemos o nosso presidente de honra um mês antes do carnaval. Acredito que a comunidade respondeu muito bem, com muita emoção, para fazer um carnaval para a história, feito para todo mundo. Quem já tinha visto nossa escola, certamente identificou essa emoção. O Borjão sempre nos ensinava e cobrava para que o povo estivesse sempre dentro da escola, e nós mostramos e respondemos muito bem a isso na avenida”

- ads-

É a bateria do Zaca! Mestre Serginho se diz contente pela proposta diferente e conquista do Estrela do Carnaval

A “Bateria do Zaca” vive uma fase espetacular. É o segundo ano consecutivo em que a batucada comandada por mestre Serginho conquista os 40...

‘Reflete a alma e a ancestralidade que o Salgueiro tanto valoriza’, diz Jorge Silveira sobre o enredo para o Carnaval 2025

O carnavalesco Jorge Silveira falou sobre o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025, que foi divulgado na noite desta sexta-feira. Intitulado "Salgueiro de...

Conheça o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025

“De corpo fechado”: preparo o tacho de óleo de oliva, arruda, guiné, alecrim, carqueja, alho e cravo. Com o sinal da cruz na fronte,...